FOTOGRAFIAS

AS FOTOS DOS EVENTOS PODERÃO SER APRECIADAS NO FACEBOOCK DA REVISTA.
FACEBOOK: CULTURAE.CIDADANIA.1

UMA REVISTA SEM FINS LUCRATIVOS

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Fortalecimento da experiência turística nas praias da zona sul do Rio de Janeiro

Sebrae/RJ apresentará projeto que visa a melhoria da experiência turística nas praias do Rio de Janeiro e mapeamento sobre o perfil dos empreendedores que atuam nestas localidades
No próximo dia 1º de agosto, o Sebrae/RJ fará o lançamento do projetoFortalecimento do turismo nas praias da zona sul. O objetivo é aumentar a competitividade dos pequenos negócios da cadeia produtiva do turismo que atuam na economia da praia, ao incentivar a criação de estruturas diferenciadas para agregar valor aos produtos e serviços destinados aos turistas e cariocas, de modo a aumentar a atratividade das praias e contribuir diretamente para melhoria da experiência turística.
Ao final do projeto, dezembro de 2018, espera-se um aumento do faturamento das empresas atendidas em 9%. Para isso, o trabalho do Sebrae/RJ dará ênfase a capacitações com o conceito de Destinos Turísticos Inteligentes, para o aprimoramento de processos, criação de produtos inovadores e excelência em serviços, com alto valor agregado de qualidade. Também serão desenvolvidas ações de associativismo, marketing, acesso a mercado e ao crédito, além de ações para o fortalecimento da sustentabilidade com a implementação de práticas sustentáveis e inclusivas como, por exemplo, acessibilidade.
O projeto contará com apoio da prefeitura do Rio (Riotur e Secretaria Municipal de Ordem Pública - Seop), Associação brasileira das agências de viagem do Rio de Janeiro (ABAV/Rj), Associação Brasileira de Empresas de Eventos (ABEOC) e da Associação do Comércio Legalizado de Praia (Ascolpra).
Economia da Praia
O projeto Fortalecimento do turismo nas praias da zona sul do Rio de Janeiro tomou como base o mapeamento realizado com 1.238 entrevistados (619 barraqueiros e 619 ambulantes), entre agosto e outubro de 2016, para identificar o perfil desses empreendimentos em pelo menos 15 praias distintas da cidade do Rio de Janeiro.
O mapeamento identificou o perfil dos proprietários de barracas e ambulantes: se possuem registro formal de seu negócio; tipo de produto comercializado; opinião sobre clientes e fornecedores e como fazem a gestão e o planejamento de seus empreendimentos, etc. As praias da Barra da Tijuca, Ipanema e Copacabana foram as de maior número de respondentes, alcançando 54% de todo o público entrevistado.
A faixa etária dos entrevistados (33,7%) é de 37 a 46 anos, destes 60,4% são casados, a maior parte homens (80,6%) e 43,8% já se encontram no mercado entre 6 e 15 anos. Entretanto, (99,2%) dos negócios não possui CNPJ e 25,5% possuí a TUAP - Taxa de Uso de Área Pública. Embora, 44% dos entrevistados tem vontade ou interesse em formalizar o seu negócio. Há empreendedores que atuam nas praias do Rio de Janeiro há mais de 25 anos (8,6%), e outros com tempo superior a 35 anos (3,7%). Em se tratando de escolaridade, 50,6% possui apenas o ensino fundamental completo.
Segundo os entrevistados, na alta estação, a média de clientes atendidos (diariamente) é de 100 a 125, com um volume médio de vendas de R$5.000 a R$10.000, apontada por 29,2% dos respondentes. Tanto o proprietário de barracas ou ambulantes proporcionam a seus clientes diversidade de produtos e serviços, que vão desde comidas, bebidas, aluguel de cadeiras e barracas, como também acessórios, confecção, bijuterias e tantos outros.
Em 2012, o Sebrae/RJ realizou um mapeamento do segmento, que englobava cerca de 20 mil empregos diretos, além dos 1.079 ambulantes legalizados que trabalhavam em mais de 70 praias, sem contar os 1.123 barraqueiros e 820 auxiliares. Naquele ano, o faturamento total nas praias girava em torno de R$ 1,4 bilhão. Os indicadores também apontavam, na época, para um crescimento de 20% ao ano, motivado pela proximidade da Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas do Rio em 2016. Deste então, com as transformações ocorridas, um novo estudo se fez necessário para análise e identificação do potencial de consumo, dos níveis de formalidade e profissionalização e de outros aspectos que dizem respeito à economia da praia.
Serviço
Dia 1º de agosto | Horário das18h às 20h
Local: CRAB – Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro (Praça Tiradentes, 71, Centro)
Programação
18h - Credenciamento
18h30 - Apresentação do Projeto Fortalecimento do turismo nas praias da zona sul do Rio de Janeiro
18h45 - Apresentação do Estudo Economia da Praia
19h - Palestra “Superando desafios: A Importância das praias para a imagem turística do destino Rio de Janeiro” | Muricy Ramalho
19h30 - Talk Show | jornalista Sidney Resende
20h - Encerramento