FOTOGRAFIAS

AS FOTOS DOS EVENTOS PODERÃO SER APRECIADAS NO FACEBOOCK DA REVISTA.
FACEBOOK: CULTURAE.CIDADANIA.1

UMA REVISTA SEM FINS LUCRATIVOS

segunda-feira, 26 de junho de 2017

EBAPE participa de seminário sobre monitoramento e avaliação de capacidades institucionais

Michener apresentou um artigo publicado na revista World Development, um dos top-10 revistas em development studies no mundo, que apresenta críticas e soluções ao uso de índices compostos para a medição de políticas públicas. Como casos de estudo, o artigo analisa seis índices que medem políticas de transparência.
O professor da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da FGV (EBAPE), Robert Gregory Michener, participou, no dia 9 de junho, do seminário internacional “Medición de Capacidades Institucionales em Monitoreo y Evaluación”, realizado na Cidade do México. O evento foi organizado pelo Centro para Aprendizagem em Avaliação e Resultados (CLEAR), uma iniciativa apoiada pela UNESCO, El Banco Inter-Americano e o Banco Mundial, e pelo  Centro de Docência e Investigação Econômica do México (CIDE).
Michener apresentou um artigo publicado na revista World Development, um dos top-10 revistas em development studies no mundo, que apresenta críticas e soluções ao uso de índices compostos para a medição de políticas públicas. Como casos de estudo, o artigo analisa seis índices que medem políticas de transparência em alguma forma, incluindo o Open Data Index, Right-to-Information Index, Aid Transparency Index, Resource Governance Index, o Open Budget Index e o Sovereign Fund Transparency Index.
O estudo do professor da EBAPE foi apresentado no painel que debateu as experiências em medição de capacidades governamentais e índices de políticas públicas, que também contou com a participação de Abeba Taddese (Results for All), Mariana Chudnovsky (CIDE) e Rodrigo Velásquez (CIDE). 

Com setor em alta, MBA em Agronegócio é importante diferencial para profissionais da área

O agronegócio foi a grande locomotiva da economia brasileira no primeiro trimestre de 2017 e o maior responsável pelo primeiro resultado positivo do PIB desde 2014. Com o setor em alta, esse pode ser o momento ideal para os profissionais da área buscarem especialização. A FGV oferece, em São Paulo e Brasília, o MBA Executivo em Economia e Gestão, focado no Agronegócio com aulas começando em agosto.
A partir desse semestre, o curso oferecido em São Paulo é orientado para o modelo de ênfase. A nova grade curricular leva em conta o perfil heterogêneo da área de atuação dos alunos e, além dos temas específicos ligados ao agronegócio, oferece aos participantes base em gestão. O MBA visa capacitar o participante para o uso de ferramentas empresariais modernas de planejamento, organização, direção e avaliação aplicadas ao agronegócio, contribuindo para a formação de um profissional capaz de analisar a situação econômica global e doméstica.
Além disso, o MBA em Agronegócio prepara o profissional para identificar ameaças ao posicionamento estratégico da empresa, integrar equipes de trabalho, elaborar planos de marketing e de logística, construir previsões confiáveis de mercado e saber operar nos mercados futuros, assim como desenhar projetos de investimentos adequados ao mercado e elaborar documentos de gestão ou para captação de recursos por intermédio de Planos de Negócio.
“Formar um profissional muito disciplinar com muito conhecimento e mais aprofundado em temáticas importantes e relacionadas ao agronegócio. É um conhecimento especializado que se tornará um diferencial que dará mais oportunidades de crescimento e de realização profissional”, destaca o professor Fábio Matuoka Mizumoto, coordenador do curso.
Com 432 horas-aula de carga horária, o curso é oferecido em turmas quinzenais, aos sábados, e é indicado para profissionais que ocupam ou desejam ocupar cargos de administração do agronegócio ou prestadores de serviços para esse setor. O processo seletivo é composto de análise curricular e entrevistas. Os interessados que quiserem mais informações sobre a turma que se inicia no dia 18 de agosto em São Paulo devem acessar o site. Em Brasília, o curso é oferecido no modelo tradicional e as aulas começam no dia 26 de agosto. As inscrições devem ser realizadas no site.

Ibmec Conecta


Ibmec Conecta
A Coordenação de Pós-graduação e o Ibmec Carreiras convidam você para o Ibmec Conecta.Um evento exclusivo, com atmosfera agradável, dinâmica e descontraída, que proporcionará um momento para a sua integração com empresas protagonistas do mercado.
Data: 29 de junho
Horário: 19h
Local: Ibmec Rio de Janeiro - Av. Presidente Wilson, 118
Centro - RJ
Iniciativa exclusiva para alunos e ex-alunos Global MBA e LL.M. Legal Master.
⟩ CONFIRME A SUA PRESENÇA
Ibmec | Protagonistas para o mundo.

TwitterYoutubeLinkedInGoogle+Instagram

Seminário de Mobilidade Global

SEMINÁRIO DIREITO CONSTITUCIONAL-ELEITORAL

Lançamento do documentário - Pantanais do Pantanal

Pantanais do Pantanal é o 6º longa-metragem com assinatura do casal de sócios da Código Solar Produções, Marcelo de Paula (direção, fotografia e roteiro) e Carla Mendes (edição e produção).
O documentário será lançado no consagrado Instituto Moreira Salles (Rua Marques de São Vicente, 476, Gávea – RJ), no dia 30 de junho, às 10:30 hs, em evento fechado para convidados, patrocinadores e profissionais da mídia.Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea Rua Marquês de São Vicente, 476,
Com apenas 8 anos de idade, fazendo pequenas intervenções como câmera adicional, a participação de Morgana Mendes Paula Carneiro, filha do casal Marcelo e Carla, na equipe de produção de imagens é outro destaque do filme. Numa expedição de dois meses por 11 sub-regiões do Pantanal, entre os Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, ela fez história por onde passou: primeira criança a pisar na Estação Ecológica de Taiamã; ficou frente a frente com várias onças, jacarés, queixadas e demais animais da fauna do Pantanal. Andou pela primeira vez de bimotor, voadeira, veículos de safári e experimentou várias iguarias da culinária pantaneira, tais como caldo de piranha, sopa paraguaia, arroz carreteiro, saltenha, carne de jacaré, inúmeros peixes da região e saboreou a erva do Tereré!
Mais de 10 mil km rodados para contar essa inédita história das 11 sub-divisões do Pantanal. 13 municípios selecionados como sets: Porto Murtinho, Aquidauana, Rio Verde, Sonora, Coxim, Miranda, Bodoquena e Corumbá (MS) e Cáceres, Poconé, Barão de Melgaço e Santo Antônio do Leverger (MT). A expedição ainda rodou nas empoeiradas Transpantaneira (MT); Estrada Parque Pantanal; Estrada Parque de Piraputanga e a MS 228, mais conhecida como Estrada do Corixão. Sem contar as inúmeras vias de acesso às fazendas que apoiaram o Projeto: Pouso Alegre Lodge; Jaguar Ecological Reserve; Haras Bafo da Onça da Araras Pantanal Eco Lodge (MT) e Fazenda Igrejinha; 23 de Março; Fazenda Pouso Alto – Pousada Mangabal; Passo do Lontra Parque Hotel; Fazenda São João; Fazenda Vitrine; Fazenda São José – Pousada Aguapé e Fazenda Baía Grande de Rio Verde (MS). A Produção percorreu de voadeiras, chalana, balsa de carro e Barco Hotel Jaguar do Pantanal inúmeros rios que compõem a região do Pantanal: Paraguai, Miranda, Taquari, Negro, Aquidauana, Abobral, Jauru, Feioso, Piquiri, Correntes, 3 Irmãos, Rio Verde, Salobra, Rio Vermelho, Cuiabá e outros. Imagens aéreas produzidas por voo de avião bimotor e drones e imagens subaquáticas compõem as belas cenas do filme.
Foram registrados mais de 25 depoimentos para o filme com temas que abrangem o roteiro: Cavalos Pantaneiros, Pesca, Gado Caracu e Nelore, Guerra do Paraguai, ecoturismo, Estação Ecológica de Taiamã, chapéu Karandá, construção da Transpantaneira e da Estrada Parque Pantanal, ocupação humana no Pantanal, Pesquisas Científicas etc.
Com lentes de longo alcance e totalmente em HD, foram filmados mais de 50 espécies da fauna pantaneira, com destaque para nove onças em diferentes locais e atividades, um bando de queixadas atravessando o Rio Paraguai, jaguatirica, casal de araras-azul e de capivaras acasalando, urutau, Tuiuiú pousando no ninho, porco monteiro com filhotes, ema chocando mais de 30 ovos, todas as espécies de cervo da região e inúmeras aves!
Totalmente original, a Trilha Sonora é outro destaque do filme. Composições temáticas nas mãos do talentíssimo carioca Zé Neto, produtor musical, Presidente da Musimagem Brasil, compositor e violonista que já tocou com Suely Costa, Fátima Guedes, Sebastião Tapajós, Robertinho Silva e outros. E uma maravilhosa cena gravada numa Chalana descendo o Rio Taquari, com as violas pantaneiras dos músicos de Coxim, Adão Reis e Kurikaka. Entre pilotos de voadeiras, guias e técnicos de cinema, a equipe contou com mais de 10 integrantes ao longo da expedição.
Sem contar com profissionais de peso que estão envolvidos na pós-produção para correção de cor e mapas gráficos. O link do documentário Pantanais do Pantanal no Facebook tem o trailer do filme, com mais de 71 mil visualizações. Um média alta para um filme independente: https://www.facebook.com/pantanaisdopantanal/

Ranking Benchmarking 2017 dos Detentores das Melhores Práticas

O Programa Benchmarking tem nas boas práticas seu fundamento norteador. E, com metodologia reconhecida e participação de uma banca com especialistas de vários países, seleciona cases com excelência técnica para integrar o Ranking dos detentores das melhores práticas socioambientais. O programa Benchmarking faz isto há 15 anos, e portanto, considerado a fotografia da gestão socioambiental brasileira com uma plataforma de cases produzidos por equipes e corpos técnicos de organizações de todo país. Na prática, a gestão do conhecimento aplicado do que entendemos ser, inteligência coletiva em sustentabilidade.
Nosso Futuro Comum será resultado das nossas práticas no presente
Estes são os Legítimos da sustentabilidade que submeteram suas práticas (e tiveram índices técnicos) em uma das 10 temáticas gerenciais do Programa Benchmarking: Arranjos Produtivos; Energia; Emissões; Educação e Comunicação Socioambiental; Ferramentas e Políticas de Gestão; Manejo e Reflorestamento; Pesquisa e Desenvolvimento de Novos Produtos; Proteção e Conservação; Recursos Hídricos e Efluentes; Resíduos. São organizações que valorizam seus corpos técnicos, e tratam a sustentabilidade como uma nova fronteira de inovação, e portanto, como parte da política da organização.
O programa Benchmarking é um movimento de valorização e reconhecimento das boas práticas para mudar realidades que não servem mais, promovendo por meios criteriosos, a excelência de inovações transformadoras
“Benchmarking Brasil é um programa de valorização das boas práticas e de quem trabalha com elas. Tem metodologia reconhecida para selecionar e certificar os melhores cases e depois compartilhar este “konw how” com toda sociedade em livros, revistas, bancos digitais e fóruns de sustentabilidade. Fazemos isto há 15 anos, e isto proporcionou um aprendizado fundamental no que diz respeito ao “modus operandi” da sustentabilidade. Benchmarking é um selo respeitado pelos critérios de avaliação, pelas participações de especialistas de vários países, e principalmente por ter seu foco nas práticas, pois são elas que transformam e não seus discursos. Este movimento de valorização e reconhecimento das boas práticas se faz muito necessário para transformarmos realidades que não servem mais, e promovermos a inovação”, diz Marilena Lino Lavorato idealizadora do Programa Benchmarking.
Os cases Benchmarking passam a integrar o maior banco digital de práticas de sustentabilidade certificadas (mais de 350 cases) com livre acesso do país. Também são publicados em livros e revistas especializadas e de gestão, além de apresentados em fóruns de Sustentabilidade que se realizam em parceria com universidades, escolas técnicas e entidades representativas. A seguir, em ordem alfabética, cases selecionados para o Ranking Benchmarking 2017. A classificação no Ranking será conhecida no XV Bench Day que se realiza em 29 de Junho de 2017, no Hall Nobre do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3), Avenida Paulista, 1842 – 25º andar – São Paulo/SP.
Cases Selecionados para o Ranking Benchmarking 2017
Ordem Alfabética

Alfabeto
Case
Organização
UF
B
BMS - Uma solução inteligente
Instituto do Câncer do Estado de São Paulo
SP
C
Campanha de adesão ao CAR
Cargill Agrícola
SP
C
Educonexão
Instituto NET Claro Embratel
SP
J
Jovem Sustentável Aprendiz
Fundação Alphaville
SP
L
Linha Livre
Copel Geração e Transmissão
PR
P
Papel Zero: Gestão documental
Agência Nacional de Águas
DF
P
Plantas Medicinais
Itaipu Binacional
PR
P
Plantio Social Murtura
VLI Multimodal
MG
P
Prédio Energia Zero
SEBRAE (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado de Mato Grosso)
MT
P
Programa Coleta Segura
Cooperativa Central Aurora Alimentos
SC
P
Programa de Gestão Sustentável
SEBRAE (Serviço de Apoio as Micro e Pequenas Empresas do Estado de Mato Grosso)
MT
P
Programa Vivendo e Aprendendo
Companhia Hidro Elétrica do São Francisco
PE
P
Projeto Água e Renda
Voltalia Energia do Brasil
RJ
P
Projeto Paxuá e Paramim
Neoenergia
RJ
R
Redução da Pegada de Resíduos
Consórcio de Alumínio do Maranhão
MA
S
SustentART Pallets
Colorado Comércio de Máquinas Agrícolas
SP
V
Viveiros Comunitários
Kinross Brasil Mineração
MG
Sobre o Programa Benchmarking Brasil:
O Programa Benchmarking realizou sua 1ª edição em 2003 e pela seriedade e formato inovador tornou-se um dos mais respeitados Selos de Sustentabilidade do País. Hoje com 5 modalidades (Senior, Junior, Hackathon, Pessoas e Artes) é o mais legítimo dos movimentos de sustentabilidade pela pluralidade de vozes que congrega. Empresas, Universidades, Escolas Técnicas Profissionalizantes, Órgãos e entidades representativas e governamentais, Artistas, Personalidades, e mídia especializada fazem parte da iniciativa que está em sua 15a edição. A metodologia de seleção e certificação do Programa Benchmarking tem o reconhecimento da ABNT. Em 2013, Benchmarking Brasil foi o grande vencedor (1° colocado) na categoria Humanidades do Prêmio von Martius de Sustentabilidade da Câmara Brasil Alemanha. É considerado a fotografia da gestão socioambiental brasileira registrando seu nível de maturidade e evolução em sustentabilidade.
Até 2016, o Programa Benchmarking certificou 356 práticas de 186 instituições de 26 diferentes ramos de atividades. Com aproximadamente 200 especialistas de 21 diferentes países participando da comissão técnica, o programa se tornou uma plataforma de inteligência coletiva em sustentabilidade trabalhando com diferentes públicos para fortalecer o movimento das boas práticas junto a sociedade brasileira. Todo este conhecimento aplicado produzido pelos especialistas atuantes em sustentabilidade são compartilhados em publicações especializadas e eventos técnicos. Além do Banco Digital de boas práticas disponível na internet com grande visitação, mais de 100 eventos técnicos já realizados. 03 livros publicados (BenchMais 1, 2 e 3) e 12 edições veiculadas da Revista Benchmarking (versões eletrônica e impressa) distribuídas gratuitamente para público atuante e interessado nesta temática.
A XV edição do Programa Benchmarking Brasil conta com importantes apoios. São eles: Apoio Institucional: TRF3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região) e do IAPMEI – Parcerias para o crescimento do ministério de economia do governo de Portugal. Apoio Divulgação: Envolverde Jornalismo, Pensamento Verde, Acionista, RSOPT (Rede de Responsabilidade Social das Organizações de Portugal), Ciclo Vivo, Papo Reto, Mercado Ambiental, Revista Filantropia, e Revista Meio Ambiente Industrial. Apoio Acadêmico: Escolas Profissionalizantes: Centro Paula Souza e Senai SP, e, Universidades: Anhembi Morumbi, Uninove e Mackenzie. O XV Bench Day, se realizará no dia 29 de junho de 2017 no Hall Nobre do Tribunal Regional Federal da 3a Região (TRF3) – Av. Paulista, 1842 – 25o andar, em São Paulo/SP. 

Rio de Janeiro recebe missão da Rede mundial de Distritos Criativos

Criada em 2004, a Rede de Distritos Criativos – DC Networks promove dois eventos por ano: o Fórum Mundial da Criatividade, que este ano ocorre na Dinamarca, em novembro; e a Reverse Missionque estará aqui no Rio entre 27 e 30 de junho. Este ano, o tema abordado pela rede é “Cidades para as pessoas”. O município do Rio participa da Rede, por meio do Instituto Rio Patrimônio da Humanidade (IRPH).
Participam da Reverse Mission na cidade do Rio os seguintes representantes dos distritos: Norbert Höptner, de Baden-Wurttenberg (Alemanha); Roger Suarez, da Catalunha (Espanha); Pascal Cools e Carlo Vuijlsteke, de Flandres (Bélgica); Bert Doedens, de Noord-Brabant (Holanda); e Tuija Telen e Perttu Pesä, de Tampere (Finlândia).
O grupo visitará a Casa FIRJAN, FabLab do Senai, museus do Amanhã e MAR, Refettorio Gastromotiva, Galpão Malha, Centro Carioca de Desing e Fábrica Bering, entre outros locais que promovem iniciativas criativas no Rio. No dia 29 pela manhã, a missão participa da primeira edição do Ágora, evento de debates promovido pelo Sistema FIRJAN, com o tema “Construindo cidade para pessoas”, conteúdo que será debatido no Fórum Mundial da Criatividade.
A Rede de Distritos Criativos tem por objetivo reunir as 13 regiões mais criativas e inovadoras ao redor do mundo. O propósito da rede é usar o poder da criatividade, reunindo pessoas de todo o planeta e de várias áreas de interesse, identificar novas formas de combinar conhecimento, tecnologia e recursos, por meio de parcerias e trocas de experiências. Os membros dos Distritos criativos veem as indústrias criativas como um dos setores-chaves para o futuro.
Participam das diversas missões, delegações de empresários, membros de governos, instituições acadêmicas, pesquisadores e especialistas. Eles se reúnem para conhecer as melhores práticas, entender a realidade local e trocar informações com as diversas regiões que compõem a rede. Dessas missões, podem surgir intercâmbios, parcerias e negócios.
A Rede é formada por Tampere, Finlândia; Hong Kong e Shangai, China; Escócia; Rio de Janeiro; Oklahoma, Estados Unidos; Lombardia, Itália; Karnataka, Índia; Flandres, Bélgica; Dinamarca Central; Catalunha, Espanha; e Baden-Württemberg, Alemanha.
Empreendedores e universitários
apresentam projetos à Rede Criativa
Na tarde do dia 29, empreendedores e universitários participam do LivingLab 2030 – Cidades para pessoas, promoção da Federação em parceria com o IRPH e o Centro Mundial para o Desenvolvimento Sustentável do PNUD – Centro Rio+. As 12 iniciativas inovadoras, que pensem o desenvolvimento das cidades com foco na sustentabilidade, nas pessoas e no dia a dia dos cidadãos. As iniciativas devem estar em sinergia com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, a partir do acordo para a Agenda 2030. A ideia é promover parcerias e conexões com a Rede de Distritos Criativos.

O músico e produtor Zé Ricardo e o maestro Vitor Damiani trocam experiências com jovens da Pavuna

 
O músico e produtor Zé Ricardo e o maestro Vitor Damiani trocam experiências com jovens de comunidade na Pavuna
Encontro fecha o ciclo “Vivências Musicais”, que reúne músicos renomados com 250 jovens atendidos pelo projeto social Música Encantada
Na próxima quarta-feira, dia 28 de junho, acontece o último encontro do projeto “Vivências Musicais”, que ao longo do mês promoveu o encontro de jovens atendidos pelo projeto Música Encantada, na Pavuna, com importantes nomes do cenário nacional. O produtor cultural e compositor Zé Ricardo e o maestro Vitor Damiani fecham o ciclo com chave de ouro.
Nomes como Leo Gandelman e Jefferson Gonçalves já passaram pelo projeto, falando sobre suas trajetórias e dividindo experiências.
Músico talentoso, compositor afiado e agitador cultural, Zé Ricardo tem cinco discos e um DVD gravados, músicas compostas para filmes, peças de teatro e programas de TV e, desde 2008 é responsável pela curadoria do Palco Sunset, do Rock in Rio. Vitor Damiani é o regente da Orquestra Nova Sinfonia, formada por alunos da Escola de Música e Cidadania, uma iniciativa da Agência do Bem.


Sobre o Música Encantada:
Com o objetivo de promover inclusão por meio da música, o Música Encantada, na Pavuna, oferece aulas de violão, violino, canto, musicalização através da flauta doce e teoria musical. Os alunos têm entre 5 e 17 anos e devem, obrigatoriamente, estar frequentando a escola. Dentro desta iniciativa, nasceu a Orquestra Violões Encantados, formada por alunos do projeto.
O programa foi desenvolvido a partir da iniciativa do músico Daniel Sant´Anna, que há 13 anos se propôs a dar aulas de violão a jovens da comunidade Terra Encantada. O Música Encantada é um projeto cultural gratuito de educação musical, onde crianças e adolescentes de uma das regiões com o menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDHh) do Rio têm aulas de música e acompanhamento de psicólogos e assistentes sociais.
Música Encantada
Endereço: Rua Orquídea, 01 – Comunidade Phídias Távora – Pavuna
Informações: (21) 3454-0251

Exposição Exopintura proporciona inspiração e diversão com movimentos e cores

Elementos orgânicos e geométricos reproduzem botânica e besouros de forma criativa



A arte contemporânea em estilo pop surrealista representada pela técnica de acrílico sobre tela da artista plástica Jo Sampaio é o novo trabalho a ser exposto no Espaço de Arte Francis Bacon, da Ordem Rosacruz – AMORC. A Exposição Exopintura, sob curadoria do artista plástico Luiz Lavalle (primeira exposição da artista com curadoria), exibe a temática das plantas representadas pelas folhas e dos insetos representados pelos besouros. A mostra exibe 18 telas grandes e ficará aberta de 26 de junho a 31 de julho, com entrada franca.
Distorcendo a realidade, Jo Sampaio explora possibilidades diferentes no ato de pintar a partir de elementos da natureza e da botânica. A artista faz uma pintura enérgica de grandes dimensões, com o uso expressionista das cores. Há um contraste de tons em alguns momentos e, em outros, uma sobreposição de camadas fazendo veladuras.  Forte e suave ao mesmo tempo, suas obras são inspiradoras, “minha intenção é causar uma reflexão no observador.  Quero fazê-lo pensar por alguns segundos, pois desvendar a imagem é minha proposta para esta exposição”, explica a artista.
Esses pequenos seres são muitos e inúmeras são as cores que eles carregam em seu exoesqueleto. Os besouros são os protagonistas da pintura, mesclados, misturados, escondidos nas folhas entre colagens e transparências. Segundo Luiz Lavalle, o critério na escolha das obras foram a originalidade e a consonância com a produção contemporânea de pintura, além disso, foram escolhidas as obras mais recentes na produção da artista. “Nessa exposição vamos nos deparar com obras que relacionam elementos orgânicos e geométricos que remetem a plantas e insetos. Esses elementos são na realidade um pretexto para a criação de uma pintura semi-abstrata, carregada de cores cítricas e de camadas sutilmente veladas”, conta o curador.
Há 20 anos se dedicando ao universo artístico, Jo Sampaio procura colorir sua realidade para atrair boas energias, “minhas obras significam a paz, a sanidade e a criatividade. Significam estar em contato com meu eu mais profundo. Essa é minha verdadeira vocação”, revela Jo Sampaio.
Luiz Lavalle espera que observador aprecie e reflita sobre as obras, pois é um trabalho pictórico prolífero, fruto de uma pesquisa instigante na linguagem da pintura. “A artista Jo Sampaio apresenta um trabalho que explora colagens, sobreposições e um labor delicado na produção das pinturas. São microuniversos fragmentados e ampliados, que exploram a complexidade e a beleza das estruturas dos exoesqueletos de insetos e das texturas de diferentes plantas e flores”, diz Luiz Lavalle.
O colorido brilha diante do olhar atento do observador. Cabe a cada um ter o seu próprio conceito do que está sendo representado em cada obra. “O mais interessante é sempre a surpresa e a interpretação de cada um. A arte não é o que se vê, mas sim, o que o artista faz os outros verem”, finaliza Jo Sampaio. Outro elemento que enriquece essa mostra e a torna única é o auxílio do uso de lanternas a com luz negra que, quando projetada em alguns quadros, estes tornam-se ainda mais belos.

                                                                                                                                                  Emanuelle Spack
Sobre a artista:

Joseane Cristina Grando Sampaio é formada em Publicidade e Propaganda pela UFPR, mas estuda arte e pinta telas desde os 8 anos de idade. Seu interesse pelo universo artístico surgiu na infância e ela nunca desistiu, mesmo quando diziam a ela que arte deveria ser um hobby e nunca um trabalho. A arte está no seu sangue, faz parte do seu dia a dia. Se inspira no mundo, porém gosta de pintar brincando e distorcendo a realidade.

Serviço
Evento: “Exposição Exopintura”  
Data: de 26 de junho a 31 de julho de 2017
Local: Espaço de Arte Francis Bacon – Ordem Rosacruz (AMORC)
Endereço: Rua Nicarágua, 2620 - Bacacheri - 82515-260 - Curitiba, Paraná.
Entrada: Franca
Horário: de segunda a sexta-feira das 13h30 às 17h.

Moda/ Artes /Grátis (2/7) O Cluster realiza edição especial na Casa França Brasil

O Cluster realiza edição especial na Casa França Brasil
Plataforma marca seu quinto ano expandindo sua curadoria para apresentar performances artísticas e musicais


A plataforma criativa O Cluster realiza no domingo, dia 2 de julho, edição especial, na Casa França Brasil. Ratificando sempre a ideia d' O Cluster oferecer ao público todas as novidades da cena e do mercado carioca a partir de uma criteriosa curadoria realizada por Carolina Herszenhut, também idealizadora do evento, a edição de julho marca a expansão curatorial da plataforma que passa a chancelar, também, novas performances artísticas e musicais. A extensão da curadoria para outros campos artísticos marca o quinto ano da plataforma; com isso, O Cluster, que há quatro anos apresenta e chancela novos estilistas e designers, passa a oferecer à cidade a vanguarda na cena musical e artística além dos expositores de moda, artes, design e gastronomia presentes durante o evento.
Para dar ênfase na programação artística, O Cluster escolheu a Casa França Brasil, referência em arte contemporânea na cidade, para endossar a chancela artística do evento.

"Estamos começando nosso quinto ano com uma série de novidades e vamos para uma casa que sempre sonhamos, pois ela fica no coração da cidade e tem um significado importante na cultura do Rio. A Casa França Brasil sempre foi um lugar onde a vanguarda da cultura carioca esteve presente, e isso vem ao encontro com nosso momento atual. Até agora O Cluster atuou como importante plataforma de canalização e divulgação de novos nomes da moda e design, abrindo espaço para uma série de marcas que se estabeleceram e cresceram a partir do projeto. Como plataforma, começamos a perceber que era importante usarmos a nossa força em prol de outros segmentos artísticos a fim de fomentar, de fato, toda a cena criativa carioca. A partir dessa edição atuaremos em diversas as frentes e a nossa primeira edição do ano começa será inteira dedicada à performance, que tem sido importante segmento na construção de movimentos de inclusão e empoderamento tanto social quanto artístico", ressalta a idealizadora e curadora d’O Cluster, Carolina Herszenhut.


O Cluster e novas performances

O Cluster apresenta nessa edição várias performances que acontecerão ao longo do evento. A proposta dessas manifestações artísticas é de trazer à tona ao público temas como o empoderamento racial e de gênero por meio dos performers e artistas convidados na Casa França Brasil, que é um equipamento cultural de relevância artística e histórica na cidade.

Intitulada “A Performance dos Modelos”, a proposta do artista visual Pedro Meyer é a de produzir pinturas, desenhos, fotografias e instalação a partir da observação do trabalho de três performers, que realizarão performances distintas e que serão exibidas ao vivo e ao longo do evento. O performer Rafael Bqueer apresenta a performance da Drag queen Uhura Bqueer. Utilizando elementos da cultura paraense, da cultura pop, com referências do afro futurismo, do carnaval e da moda, o artista ressalta o corpo político com ações/rituais que trazem questionamentos sobre desconstrução de gênero e ressignificação da estética drag com referências das artes visuais.
Já a performer Lyz Parayzo, indicada ao Prêmio PIPA, utiliza o corpo como principal suporte de trabalho e como plataforma de pesquisa e vem desenvolvendo videoinstalações com conteúdo pós-pornográfico, joias bélicas; atualmente está pesquisando as performances de gênero e classe a partir da cor em seu “Salão Parayzo”, dispositivo itinerante no qual atua como manicura.
A artista visual Luana Aguiar tem sua pesquisa artística e acadêmica voltada ao vínculo entre arte e erotismo, sobretudo para arte ao vivo com um ou mais corpos.
Através dessa observação dos três performers serão criadas séries de pinturas e desenhos que elegem como assunto específico o circuito de performance. Para isso, foram convidados os artistas Alexandre Vogler de Moraes, Carlos Contente, Ida Lee, Luiz Rocha, Mariana Mansur, Mayla Goerisch, Patrizia D’Angello, Paloma Ariston, Pedro Meyer, Rafael Adorján e Ricardo Rangel Galhardo para a produção do material artístico do circuito.
Outra performance que será exibida durante o evento será  a “Performance e work in progress”. O artista plástico Wanyr Junior apresenta o Cabaret Voodoo Legba. Nesta performance será apresentada a figura de uma Pomba Gira cigana, um arquétipo europeu semelhante a Carmem de Bizet, misturando árias de ópera e pontos de umbanda, santeria e candomblé . A Pomba Gira executa uma pintura com o signo de Exú transformado numa figura antropomorfa como um ícone.  A performance celebra o Dia da Independência da Bahia, que é comemorado no dia 2 de julho, mesmo dia do evento.
 No campo da música, O Cluster traz além dos DJ’s Andrei, Nado e Ícaro, a participação especial da DJ Onírica, da festa Batekoo. DJ Onírica, convidada para o evento, fará um set especial para essa edição.
Cabuloza, Menina Canceriana, Nano Editora, Quase Editora, Karla Koehler, Risotrip, Andrei Yurievich, Julia Saldanha e Estampe-me integram o time de expositores de publicações de arte impressa.
Já as marcas Eloisa Greco, Magma Lab, Dia de Los Muertos por Juliana Cabeza, Amanda Cursino, Mariana Moysés e Cau Concreto Artesanal integram o espaço de porcelanas e cerâmicas.

Marcas de moda participantes: PAR, Poch, Quaint, B.Leal, Mabo, Honk Brand, Clin, Arara Garimpo, Gaye, Dajô Ateliê, Kuhn, V.M Clothing, The Nom Brand, Etc Carioca, Ecran Stúdio, Fernanda Torquetti, Coquines Intimates, Jambu, Fécula, Gaya, Estúdio Cassete, Bossa Pack, D-Ridá, Casa Lab,  Nuni Acessórios e Karibu.

Gastronomia: O Cuscuzeiro, Vegan Max, Bolo doamor, Queijaria Carioca, MAD Gastronomia, Quinburguer, Tribo.

Gastronomia para levar pra casa: Mel Mandala, Sabores da Família, Floê, Braga Azeite & Cia.

Ao todo, a edição contará com cerca de 50 expositores de moda, design, gastronomia e artes plásticas, compondo a edição comemorativa.


A Sol é a marca patrocinadora d'O Cluster.

  
Serviço: O Cluster  na Casa França Brasil
Casa França Brasil: Rua Visconde de Itaboraí, 78 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, 20010-060
Data: 2/7/17, domingo
Horário: das 13h às 21h
Evento gratuito.
Classificação livre.
Evento Facebook: 
Informações: contato@ocluster.com.br