FOTOGRAFIAS

AS FOTOS DOS EVENTOS PODERÃO SER APRECIADAS NO FACEBOOCK DA REVISTA.
FACEBOOK: CULTURAE.CIDADANIA.1

UMA REVISTA SEM FINS LUCRATIVOS

quinta-feira, 22 de junho de 2017

A construção da sociedade do trabalho no Brasil: Ceensp debateu clássico conteporâneo das ciências sociais


A crise econômica, política e social por que passa o país e os temas que estão em disputa, como a reforma trabalhista e a previdência social, não deixam dúvida: o Brasil vive, hoje, uma encruzilhada histórica. Nada mais adequado, portanto, do que a busca por reflexões aprofundadas, de longo fôlego, que nos tragam instrumentos para superar adversidades e propor novos horizontes. 

Uma dessas raras oportunidades foi oferecida durante o Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos da ENSP (Ceensp), que, no dia 31 de maio, teve por tema "A construção da sociedade do trabalho no Brasil - revisitando um clássico contemporâneo das ciências sociais no Brasil". 

O título faz referência ao livro do sociólogo Adalberto Moreira Cardoso, publicado em 2010. Para debater as ideias expostas no livro, além do autor, que é professor do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Uerj, esteve presente José Sergio Leite Lopes, professor do Museu Nacional da UFRJ e diretor do Colégio Brasileiro de Altos Estudos, também da UFRJ. A coordenação do debate foi feita por Tatiana Wargas, à época, vice-diretora de Ensino da ENSP. 


Adalberto Moreira Cardoso, primeiro a falar, iniciou sua palestra lembrando o ímpeto inicial para a escrita do livro: "Era preciso construir argumentos de longo curso para uma dinâmica que não era de ontem."  Ao se debruçar sobre o tema do trabalho, o sociólogo produziu uma revisão da escravidão que normalmente se aprende nas escolas. A dificuldade de se empreender uma regulação do trabalho, o caráter predatório do patronato brasileiro e uma visão degradante do trabalho manual têm suas origens na demorada transição para o trabalho livre em nosso país.