FOTOGRAFIAS

AS FOTOS DOS EVENTOS PODERÃO SER APRECIADAS NO FACEBOOCK DA REVISTA.
FACEBOOK: CULTURAE.CIDADANIA.1

UMA REVISTA SEM FINS LUCRATIVOS

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Pesquisadores da ENSP participam de sessão na Câmara Municipal para discutir saneamento e saúde

A pesquisadora Simone Cynamon Cohen, do Departamento de Saneamento e Saúde Ambiental (DSSA/ENSP), e o coordenador adjunto do Núcleo de Biossegurança (NuBio/ENSP), José Ardions, participaram - a convite da Câmara Municipal do Rio de Janeiro - de uma atividade sobre a “Questão sanitária na cidade do Rio de Janeiro”. No encontro, considerado o “primeiro passo” em busca da criação de uma legislação na área para o município, os representantes da Fiocruz apresentaram as diversas contribuições que a instituição pode oferecer nos campos do ensino e formação, vigilância sanitária, biossegurança, saneamento e saúde ambiental.
 
A sessão foi promovida pelo vereador Otoni De Paula e também teve participação da subsecretária de Vigilância, Fiscalização Sanitária e Controle de Zoonoses, Márcia Farias Rolim, do presidente da Associação de Supermercadistas do Estado do Rio de Janeiro (Asserj), Fábio Queiróz, e do diretor-superintendente do Sebrae-RJ, Cezar Vasquez.
 
“Mostramos a capacidade e a diversidade da Fiocruz. Além de atuarmos na formação e capacitação de profissionais, podemos auxiliar na elaboração da própria legislação e também subsidiar políticas públicas. Como pesquisadora do departamento de Saneamento e Saúde Ambiental da ENSP, elogio a iniciativa e coloco o departamento à disposição para participar desse processo e convocar outros atores”, admitiu Simone Cynamon.
 
Em sua apresentação, a pesquisadora abordou o conceito de vigilância sanitária, os riscos a serem controlados, bem como as medidas necessárias para implantação, planejamento de ações e fiscalização. “Além dos aspectos conceituais sobre vigilância, lembramos o fato de o Rio de Janeiro não ter feito seu plano municipal de saneamento. Possuímos expertise nesse assunto e também em outros que acometem a cidade, como os desastres naturais e a degradação ambiental. A aproximação da Fiocruz com a Câmara de Vereadores é importante para todos.”
 
José Ardions, que, no evento, representou a coordenadora do Núcleo de Biossegurança, Telma Abdalla, destacou a necessidade de envolver a biossegurança no tema da saúde pública e da vigilância sanitária no município, seja pela forma de atuar na segurança e manipulação de organismos, no manejo de material biológico, alertar para riscos químicos, questões laboratoriais, dentre outras. “Durante a participação no evento, tive a possibilidade de oferecer o conhecimento do NuBio no que diz respeito aos aspectos de biossegurança para prover as ações de saúde pública dentro do segmento de vigilância sanitária. Outros encontros serão promovidos. e. certamente. haverá participação de diversos pesquisadores da Fiocruz para tratar de temas como alimentação, medicamentos, cosméticos, dentre muitos outros”, finalizou.