FOTOGRAFIAS

AS FOTOS DOS EVENTOS PODERÃO SER APRECIADAS NO FACEBOOCK DA REVISTA.
FACEBOOK: CULTURAE.CIDADANIA.1

UMA REVISTA SEM FINS LUCRATIVOS

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

O Fomento Comercial na Perspectiva do Superior Tribunal de Justiça



No dia 10 de março, a FGV Projetos, em parceria com o Superior Tribunal de Justiça, realizará o seminário O Fomento Comercial na Perspectiva do Superior Tribunal de Justiça, no Auditório Externo do STJ, em Brasília. O evento conta com o apoio da Associação Nacional de Fomento Comercial (ANFAC), da Federação Brasileira de Fomento Comercial (FEBRAF) e do Instituto dos Advogados de São Paulo (IASP).

Sob coordenação científica do ministro do STJ, Marco Aurélio Bellizze, o seminário visa a promover o debate sobre questões que envolvem o fomento comercial e a norma projetada para o Novo Código Comercial. Dentre os convidados estão a ministra do STJ Isabel Gallotti e os ministros do STJ Antônio Carlos Ferreira, João Otávio de Noronha, Paulo Dias de Moura Ribeiro, Paulo de Tarso Sanseverino, Raul Araújo Filho e Ricardo Villas Bôas Cueva. 
Veja o programa aqui. 

EMAp e Universidad de Chile são parceiras em projeto de otimização de processos em minas de cobre

FGV e o Centro de Modelamiento Matemático (CMM) da Universidad de Chile assinaram um acordo de cooperação. A Escola de Matemática Aplicada da FGV (EMAp) e o CMM vão atuar em parceria em um projeto ambicioso de otimização na produção de cobre.
O projeto, coordenado pela professora da EMAp, Margaret Armstrong, e pelo diretor do CMM, Alejandro Jofre, visa a criação de um modelo matemático que permita a avaliação econômica de projetos de mineração. A novidade é que os pesquisadores, liderados pelo doutorando Erick de la Barra, irão avaliar os riscos sísmicos que são gerados pela exploração de minas subterrâneas.
A finalidade desse projeto é estimar a atividade sísmica e dar mais segurança aos trabalhadores. A EMAp vai trabalhar na elaboração de cenários e preços para o cobre, de modo que haja a possibilidade de simular às variações de preço da commodity no mercado global. Já o CMM da Universidad de Chile será responsável pela elaboração de um modelo capaz de relacionar a produção com a atividade sísmica.
A técnica será empregada na mina de “El Teniente”, localizada ao sul da capital do Chile, Santiago, considerada a maior mina subterrânea de cobre do mundo. A iniciativa conta com o apoio da Codelco, empresa estatal chilena que é líder mundial na produção do minério. Posteriormente, o modelo desenvolvido poderá ser utilizado em outros locais, inclusive na extração de minério de ferro, no Brasil.

Palestras Gratuitas CVM





Workshop para o setor supermercadista

silvanaramiroexpofood

Seminário Internacional




segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

CCPJ-Rio apresenta "Eu tenho uma orquestra!"

FGV (Direito Rio, EPGE e IBRE) promove debate nacional sobre a Reforma da Previdência (PEC 287/16)


O seminário, promovido pela FGV/Direito Rio, FGV/EPGE e FGV/IBRE, reunirá especialistas para analisar a proposta de reforma da previdência que se encontra em discussão no Congresso Nacional.
Além dos aspectos econômicos das medidas propostas, serão analisados os condicionantes institucionais e políticos do processo da reforma.

Palestrantes
Carlos Gabas
Ex-Ministro da Previdência Social
Carlos Ivan Simonsen Leal
Presidente da FGV
Carlos Ragazzo
Professor da FGV Direito Rio
Clemente Ganz Lúcio
Diretor Técnico do DIEESE
Denise Gentil
Professora da UFRJ
Fabio Giambiagi
Superintendente de Planejamento do BNDES
Fernando Holanda Barbosa Filho
Pesquisador do FGV IBRE
Joaquim Falcão
Diretor da FGV Direito Rio
José Cechin
Diretor Executivo da FenaSaúde
Luiz Guilherme Schymura
Diretor do FGV IBRE
Manoel Pires
Economista do FGV IBRE
Marcelo Abi-Ramia Caetano
Secretário da Previdência Social do Ministério da Fazenda
Paulo Tafner
Professor da Universidade Cândido Mendes
Rogério Nagamine
Coordenador de Previdência IPEA
Rubens Penha Cysne
Diretor da FGV EPGE
Samuel Pessôa
Pesquisador do FGV IBRE




4º encontro de negócios NewIt Brasil & América do Sul

Cities For Everyone: diversidade gerando inovação no urbanismo

Um dos objetivos do evento é sensibilizar a comunidade a respeito dos principais desafios enfrentados pelas mulheres nas cidades e propor soluções
Já imaginou como as cidades seriam caso elas fossem projetadas por mulheres? Provavelmente elas seriam mais inclusivas e sustentáveis beneficiando a todos. Alguns arquitetos defendem, por exemplo, que um planejamento urbano que leve em conta necessidades de transporte e segurança para mulheres acaba tornando a cidade mais segura e acessível para todos os grupos de pessoas.
As desigualdades de gênero permanecem profundamente enraizadas em toda a sociedade. A maioria das mulheres não possui acesso a trabalho digno e enfrenta desigualdades salariais em relação aos homens. Elas muitas vezes tem acesso negado à educação básica e aos cuidados de saúde. As mulheres em todas as partes do mundo também sofrem violência e discriminação, incluindo o medo, o assédio e outras formas de violência sexual.
No dia 11 de fevereiro, das 14h às 19h, no Red Bull Station, ocorrerá o evento “Cities For Everyone”, organizado pela UP[W]IT, cuja proposta é repensar o planejamento de cidades a partir de uma perspectiva de gênero com o auxílio da tecnologia. A programação terá início com um painel em formato de Aquário (Fishbowl) onde as painelistas e as participantes discutirão sobre os principais desafios enfrentados pelas mulheres no uso dos espaços urbanos.
A painelistas são Joice Berth, arquiteta e urbanista com atuação em Regularização Fundiária e Direito Urbanístico; Daniely Votto, Gerente de Governança Urbana do WRI Brasil Cidades Sustentáveis; Marina Harkot, membro do Grupo de Trabalho de Gênero do Ciclocidade e Stella Hiroki, idealizadora do Smart City Talks e doutoranda em Tecnologias da Inteligência e do Design Digital – PUC – SP.
Na sequência, em dinâmica conduzida pelo Coletivo Mola, serão cocriadas soluções para as cidades com base nos desafios levantados no painel e utilizando metodologias de design thinking. O evento contará com makers, arquitetas, urbanistas, designers, engenheiras e especialistas no tema smart-cities.
O propósito é que, ao final do evento, as soluções pensadas se tornem um "banco de ideias" para quem está pensando no desenvolvimento sustentável de cidades, podendo ser aprimorado e apresentado futuramente para ONGs e empresas que estejam implementando tecnologias para cidades inteligentes. As inscrições são gratuitas e podem ser acessadas no site da UP[W]IT.

Velha Guarda da Mangueira é destaque no Espaço

O contencioso administrativo fiscal no Rio de Janeiro



Realização

Comissão Especial de Assuntos Tributários (Ceat)
Programação

9h15 - Abertura
Maurício Faro, presidente da Ceat 
Marcos dos Santos Ferreira, presidente do Conselho de Contribuintes
9h30 - Primeiro painel – Decadência
Presidente de Mesa
Luciana Dornelles do Espírito Santo
 - A ausência do pagamento antecipado do tributo, a glosa de créditos e a aplicação dos artigos 150 e 173 do Código Tributário Nacional
Rubens Nora Chammas
Bruno Curi
-  A aplicação de penalidades e o aviso amigável na legislação estadual do RJ
Leonardo Costa 

11h - Segundo painel – Processo administrativo 
Presidente de Mesa
Roberto Lippi Rodrigues
 - O processo administrativo tributário no Estado do Rio de Janeiro / Polêmica do voto de qualidade –
Gustavo Brigagão
 - A controvérsia sobre o recurso hierárquico
Olavo Leite
12h – Almoço 
14h - Terceiro painel – Questões controversas

Presidente de mesa
Priscila Sakalem
 - Os critérios de apropriação de créditos – Ativo permanente
Nilson Furtado
 - As operações interestaduais de energia elétrica / Os créditos sobre a energia elétrica
João Rafael L. Gândara de Carvalho
 - As prestações de serviço de telecomunicação e as atividades acessórias
Gustavo Amaral
15h30 - Quarto painel – Guerra fiscal

Presidente de mesa
Vera ou Claudia Freze
 - A glosa de créditos e a guerra fiscal e a aplicação do artigo 100 do Código Tributário Nacional  
Ronaldo Redenschi
 - A redução dos incentivos fiscais e o FEEF
herylBerno
Mais informações ou (21) 2272-2053

Local: 

OAB/RJ - Avenida Marechal Câmara, 150, 4º andar

Dança e Corpo: A Poesia do Verbo Dançar

A Oficina consiste em um trabalho de consciência corporal que através da arte, da poesia e da dança busca auxiliar a mulher a entender o próprio corpo e suas necessidades. Um processo de autoconhecimento.
Evento exclusivo para o público feminino.
Para mais informações, acesse: https://www.facebook.com/events/337830253282920/.

Congresso Brasileiro dos Promotores de Eventos

Encontro que vai debater os principais temas do setor de eventos 

Um dos segmentos mais importantes na construção do PIB brasileiro e fonte geradora permanente de empregos, fixos e temporários, os eventos no Brasil, estão a cada dia exigindo uma maior profissionalização por parte das empresas e dos promotores/produtores de ventos, na condução das suas iniciativas.
Na programação, painéis que vão abordar etapas importantes da produção dos eventos, como:

ECAD: A necessidade de reconhecer a importância do pagamento e a falta de critérios na cobrança das taxas;
Liberações de eventos: o que é preciso fazer para ter um evento totalmente dentro da legalidade;
Gestão de teatros, Casas de shows, bares com musica ao vivo e espaço para eventos
Planejamento tributário, uma visão sobre o melhor regime para a sua empresa: lucro real ou presumido;
Patrocínios: como ter mais chance de captar
Eventos um indústria importante para os municípios;
Meia entrada – a nova lei e suas contradições;
Tecnologia – as novas ferramentas para melhorar a gestão e vender mais.

Palestrantes importantes da cena brasileira ligados ao entretenimento estarão apresentando a sua visão do negócio e suas experiências, bem como o depoimento de promotores/produtores de eventos, sobre os mais variados temas do Congresso.

Cada palestrante fara uma exposição de 15 minutos e após essas apresentações, teremos 30 minutos destinados a intervenções da plateia para perguntas ou sugestões. Após o termino do painel, alguns palestrantes, ainda estarão atendendo em outro espaço para dirimir eventuais duvidas.

O evento é voltado basicamente para promotores/produtores de eventos, gestores de teatros e casas de shows, alunos de cursos de eventos, secretários de cultura e turismo, staff dessas secretarias e outros da cadeia de eventos.

Além de ser uma ótima oportunidade para voce se capacitar e entender um pouco mais a cadeia produtiva do setor de eventos, é também, uma excelente oportunidade de aumentar o seu networking, conhecer produtores/promotores de eventos de várias regiões do Brasil, fornecedores dos mais variados serviços, contratantes, secretários de cultura e turismo e outros. 

Data: 7 e 8 de Fevereiro de 2017
Local: Centro de Convenções Minascentro | Belo Horizonte MG

A LEI MARIA DA PENHA E OS DIREITOS HUMANOS DA MULHER NO BRASIL

Tutorial sobre Experiência Adquirida com a Integração de Parques Eólicos

Difundir conhecimento sobre experiência Adquirida com a operação de Parques Eólicos existentes.

Serão abordados aspectos referentes à conexão das usinas, requisitos mínimos dos geradores/Procedimentos de Rede, previsão da geração, despacho, controladores, desempenho quando de distúrbios na rede, determinação e alocação da reserva de potência, influência do grau de penetração da geração eólica.

Contato: (21) 2556-5929
Data 
13/02/2017 a 15/02/2017

Promotor 
Cigré-Brasil

Local 
Auditório do ONS - R. da Aurora, 1343 - Santo Amaro - Recife - PE

Email 

Encontro da Inovação, Competitividade e Qualidade

O "Encontro da Inovação, Competitividade e Qualidade" propõe uma análise prática dos processos de inovação no setor de energia elétrica, não somente no campo das tecnologias diretamente ligadas à geração e distribuição, mas também nos processos e tecnologias para gestão ambiental, regulação,  consumo industrial e residencial, mobilidade e atendimento. Realizado na cidade de Natal, em uma região naturalmente predestinada a liderar a revolução das energias renováveis, o evento reunirá as lideranças empresariais e autoridades capazes de modificar o panorama do setor elétrico brasileiro.

Contato: (11) 5051-6535
Data 
09/02/2017

Hora de Início 
09:00

Promotor 
Viex-Americas; Cerne

Local 
Natal - Rio Grande do Norte - RN

Email 

SolarInvest 2017

Em sua nona edição, o SolarInvest reunirá novamente investidores e executivos em busca do aprimoramento da regulamentação para o desenvolvimento da geração de energia por fonte solar no Brasil. O encontro, que se solidifica como um importante ambiente de relacionamento entre governo e empreendedores propicia um ambiente de alto nível onde as esferas pública e privada podem explorar os gargalos a serem vencidos para o advento da geração centralizada, distribuída, autoprodução e microgeração.

Serão debatidos temas como o potencial econômico na cadeia de produtos e serviços, a vocação e função da energia solar centralizada na matriz elétrica nacional, os efeitos projetados para o advento dos telhados solares, e exemplos de empreendedorismo no setor fotovoltaico.

Centenas de profissionais já participaram e recomendam o SolarInvest como um importante ponto de encontro do setor de energias renováveis. Participe desta edição e seja parte do irreversível movimento de crescimento dessa forma de geração no Brasil.

Contato: (11) 5051 6535

Data 
08/02/2017

Hora de Início 
09:00

Promotor 
Viex - América; Cerne

Local 
Natal - Rio Grande do Norte - RN

Jornalista e escritora brasileira lança livro infantil em Bruxelas com apoio do Conselho de Cidadania da Bélgica e do Luxemburgo

A jornalista e escritora infantil, Ivna Chedier Maluly, lança seu quarto livro infantil para crianças,
na Embaixada do Brasil em Bruxelas, no dia 8 de fevereiro, a partir das 17h.
Em "O samba faz 100 anos", a autora aborda o nascimento deste gênero musical considerado uma
das maiores manifestações culturais populares brasileiras, conhecido e reconhecido mundialmente.
Destinado às crianças a partir de seis anos, Ivna pontua, através de uma divertida conversa telefônica
entre um menino e o samba, os marcos fundamentais sobre o nascimento do samba e como este evoluiu
através dos anos. O leitor mirim terá, então, um panorama geral sobre a comemoração desta data.
"O objetivo é poder discutir o tema plantando uma pequena sementinha nos conhecimentos gerais
dos brasileirinhos que moram no exterior", sublinha.
Para fazer o texto, a autora tomou por base a música "Pelo Telefone" (de Ernesto dos Santos, mais
conhecido como Donga, e do jornalista Mauro de Almeida), datada de 1916, e considerada o primeiro
samba gravado no Brasil (segundo os registros da Biblioteca Nacional), além do evento realizado pelo
CCBL no ano passado dedicado inteiramente ao samba para crianças na Bélgica.
As ilustrações do livro são do artista brasileiro residente em BruxelasAfrânio Fonseca de Paula,
e são bonitas e alegres. Afrânio é formado em pintura pela Academia Real de Belas Artes de Bruxelas
e tem importante trabalho em mosaicos.
A impressão do livro "O samba faz cem anos" só pode acontecer com o apoio total do CCBL.
"Mesmo com um orçamento reduzido, pudemos fazer uma pequena obra em formato A4 com 12 paginas",
explica Angela Cardoso, da Comissão de Cultura do CCBL.
De acordo com Ivna, "o tema é amplo e não se esgota em apenas em algumas linhas, porém a ideia não foi
fazer um manual sobre o samba, mas, sim, comemorar a data tão importante para os brasileiros", conclui.
O livro vai ser vendido ao preço de 10 euros.
Embaixada do Brasil em Bruxelas
Avenue Louise, 350 - 6ºandar
B-1050 Bruxelles, Belgique

Funarte lança “Coleção Ensaios Brasileiros Contemporâneos”, dia 7/2, no Rio

Quatro volumes da coleção – CidadesMúsicaProblemas de Gênero e Indisciplinares – são os primeiros a serem lançados
A Fundação Nacional de Artes – Funarte vai lançar a Coleção Ensaios Brasileiros Contemporâneos no dia 7/02 (terça-feira), na Livraria da Travessa do Shopping Leblon, Zona Sul do Rio de Janeiro. Inicialmente, serão quatro volumes: CidadesMúsicaProblemas de Gênero e Indisciplinares. Essas obras também serão lançadas em São Paulo, no dia 9 de fevereiro, no Espaço Cult.
Com a publicação deste trabalho, a Funarte visa contribuir para a formação e/ou consolidação do público leitor de textos críticos. Para isso, o presente trabalho pretende oferecer uma imagem da produção ensaística contemporânea brasileira em seus campos de saber, propiciando tanto uma avaliação do valor da produção quanto o acesso a um amplo quadro de questões contemporâneas do país.
Além desses quatro livros, a Coleção terá outros cinco volumes: Artes Visuais, Filosofia, LiteraturaPolítica e Psicanálise (estes ainda sem data de lançamento), totalizando cerca de quatro mil páginas, quase 300 autores, 28 editores, além de consultores contratados para o trabalho de pesquisa, seleção e apresentação.
Sinopse das obras
CIDADES - Reúne ensaios sobre a cidade brasileira considerada em sua ampla diversidade e não se restringe a textos contemporâneos, já que a análise das cidades pressupõe o que foi dito sobre elas muito tempo antes. Sobretudo, não pretende dar conta de todas as cidades brasileiras, mas de várias delas sob o olhar de intelectuais e de sujeitos que protagonizam processos em curso. A seleção para esta antologia se definiu não apenas por recortes regionais como também por recortes temáticos.
MÚSICA - Procura ampliar a análise da música popular brasileira para além da tríade samba carioca da época de ouro, Bossa Nova e Tropicalismo. Nessa perspectiva, o foco vai para a exuberante e espantosa diversidade da música produzida no Brasil por todas as classes e em todo o território nacional, forjando gêneros e subgêneros novos que não deixam quase nenhum espaço para sínteses totalizantes ou perspectivas hegemônicas.
PROBLEMAS DE GÊNERO - Nesta obra, devido à imensa abrangência do tema, as organizadoras optaram por selecionar textos que mostrassem a plasticidade do machismo na cultura brasileira que somado às discriminações de cor, classe, renda e origem vão se remodelando, dando formas a velhas opressões.
INDISCIPLINARES - Reúne textos de diversos temas valendo-se do gênero ensaio como forma de abordagem que não se enquadra em classificações disciplinares com textos que, seja por tema ou por estilo, recusam vínculos a um campo institucional específico.
Coleção Ensaios Brasileiros Contemporâneos
Lançamento das obras “Cidades”, “Música”, “Problemas de Gênero” e “Indisciplinares”
Data: 7/02/2017 (terça-feira), às 19h30
Local: Livraria da Travessa – Shopping Leblon 
Av. Afrânio de Mello Franco, 290 – loja 205A – Leblon – Rio de Janeiro


ESPM Social abre inscrições para a consultoria gratuita para ONGs e OSCIPS

Parte integrante da proposta pedagógica da ESPM de formar futuros profissionais com consciência socioambiental bem desenvolvida, a ESPM Social é uma Agência Experimental de Incentivo ao Voluntariado Estudantil que apoia e estimula o trabalho das organizações do terceiro setor que lutam por um mundo socialmente justo, ecologicamente correto e economicamente viável. Por isso, oferece a elas, gratuitamente, consultorias de marketing, comunicação e gestão para auxiliar no diagnóstico de eventuais problemas de estrutura, estratégias de posicionamento e práticas administrativas e processos de atuação. O objetivo maior deste trabalho é ajuda-las a melhorar o seu desempenho junto à comunidade e sua visibilidade junto a eventuais patrocinadores.
O projeto (pioneiro entre IES no Brasil, existindo desde 2003), seleciona semestralmente organizações atuantes na região metropolitana de São Paulo e já colaborou com mais de 150 ONGs e OSCIPs, nesses 14 anos de existência.
As inscrições para o processo seletivo das instituições que serão atendidas no primeiro semestre de 2017 já estão abertas e devem ser feitas até 6 de fevereiro pelo site http://www.espmsocial.org, onde também podem ser lidas informações complementares sobre este e outros trabalhos da ESPM SOCIAL. Dúvidas adicionais podem ser enviadas para os e-mails: consultoria.social@espm.br e espmsocial.institucional@espm.br.
Este é um trabalho profissional de consultoria, ou seja, o produto a ser entregue à organização é um diagnóstico e um plano de ação com base em análises do seu macro e do seu microambiente, ambiente interno, situação financeira, comunicação e processos de gestão. As instituições selecionadas receberão, ao final do período, um plano de ação detalhado contendo orientações de marketing, gestão e comunicação. Nele, serão indicados novos rumos e estratégias a serem adotadas (sugestão de estruturação das atividades das ONGs e OSCIPs, melhoria na divulgação do trabalho realizado e na sua imagem para a sociedade, busca de parceiros, ordenamento da gestão financeira, ampliação do atendimento, captação de recursos etc.). No semestre seguinte, e um ano após a entrega do resultado, a equipe de Relacionamento Institucional da ESPM Social entrará em contato com a organização para o acompanhamento dos impactos e do implemento das ações.
Outro ponto relevante é que a consultoria é feita por alunos da ESPM sob a orientação de professores e especialistas na área. Não se trata, no entanto, de um trabalho escolar, mas uma ação extracurricular em caráter voluntário, totalmente profissional, em que os alunos têm a oportunidade de aplicar, na prática e sob supervisão de um especialista, o conhecimento adquirido em sala com fins de incentivo à cidadania e à inserção social.
Desde 2003, a ESPM Social realiza consultorias para o terceiro setor selecionando, a cada seis meses, novas entidades que participam gratuitamente. O caso piloto que deu início a esta iniciativa foi o Projeto Iris (www.iris.org.br), uma das primeiras ONGs de São Paulo a treinar cães-guias para deficientes visuais que não podem arcar com seu grande custo. Quando recebeu a consultoria da ESPM Social ainda era uma simples ideia de sua fundadora. Ela, uma advogada deficiente visual, constatou a grande dificuldade e o alto custo para se conseguir um cão guia e decidiu criar uma ONG para ajudar outros deficientes em situação econômica que não permitia a aquisição de um animal. “Quando Taís nos procurou, em 2003, ela tinha uma ideia e nós a ajudamos a organizá-la e a criar sua estratégia de marketing para viabilizá-la. Em 2004, o projeto foi concretizado, a ONG fundada, mantendo seu funcionamento até hoje e sendo muito bem-sucedida”, relembra o coordenador da ESPM Social, professor Carlos Frederico Lúcio.
Premiada
A ESPM Social já foi laureada diversas vezes por suas iniciativas, tendo sido ganhadora do VIII Prêmio Banco Real/Unisol e, em novembro de 2014, recebido o Prêmio Marketing Best de Sustentabilidade pelo conjunto das ações realizadas. A agência experimental é uma das mais bem estruturadas e ativas iniciativas educacionais entre as Instituições de Ensino Superior do país na área de negócios. Atuando no incentivo à ética e responsabilidade socioambiental empresariais, com alunos de graduação de todos os cursos da ESPM.
Sobre a ESPM Social
Parte integrante do Projeto Pedagógico da ESPM, a Agência Experimental de Incentivo ao Voluntariado Estudantil formada por alunos voluntários, sob a coordenação e orientação de docentes. Além do trabalho de consultoria para ONGs e OSCIPs, organiza eventos que beneficiam organizações de São Paulo, tendo também como papel difundir dentro da Escola os conceitos de responsabilidade social, sustentabilidade e Ética no mundo corporativo contribuindo para a formação de futuros (as) executivos(as) com maior consciência social e cidadã.
Sobre a ESPM
Fundada em 1951 com o nome Escola de Propaganda do MASP e sob o slogan ‘Ensina quem faz’, a ESPM tinha como filosofia, mantida até hoje, reunir profissionais do mercado para ministrar seu curso, associando a prática com a teoria. Em pouco tempo já era reconhecida como uma das principais instituições de ensino do País.
A partir de 1974, deu início à sua expansão, inaugurando a ESPM Rio, no Rio de Janeiro. Em 1978 viriam os cursos de pós-graduação e, em 1985, inaugurou a ESPM Sul, em Porto Alegre. Considerada um centro de excelência no ensino de Comunicação, Marketing e Gestão, a oferta de novos cursos de graduação era o caminho natural a ser seguido. E desta forma, a ESPM ampliou seu portfólio: Administração (1991); Design (2004); Relações Internacionais (2006); Jornalismo (2011); Sistemas de Informação em Comunicação e Gestão (2014); Cinema e Audiovisual (2015); e Ciências Sociais e do Consumo (2015). O início do século XXI também ficou marcado pela introdução dos programas de mestrado e doutorado.

Apimec-Rio realiza Seminário sobre Mineração

LANÇAMENTO DO LIVRO EMPREENDEDORISMO & GESTÃO DE NEGÓCIOS

Melhora das expectativas gera maior alta mensal da Confiança da Construção

O Índice de Confiança da Construção (ICST), da Fundação Getulio Vargas, subiu 2,5 pontos em janeiro de 2017, atingindo 74,5 pontos, o maior nível desde junho de 2015 (76,2 pontos). O levantamento foi realizado pelo Instituto Brasileiro de Economia (IBRE) a partir da coleta de informações de 700 empresas entre os dias 2 e 24 deste mês.
“A melhora das expectativas combinada a uma percepção menos negativa sobre a situação atual contribuiu para que a confiança da construção registrasse em janeiro a maior alta mensal da série. Ainda assim não é possível apontar o fim do ciclo recessivo no setor, pois o aumento da confiança continua amparado muito mais nas expectativas do que na melhora de fato dos negócios. Vale notar que a carteira de contratos das empresas encontra-se em um patamar muito baixo”, observou Ana Maria Castelo, Coordenadora de Projetos da Construção do IBRE.
A alta do ICST em janeiro foi determinada pela evolução favorável de seus dois componentes. O Índice da Situação Atual (ISA-CST) aumentou 1,5 ponto, alcançando 65,3 pontos, influenciado pelo indicador que mede a situação atual dos negócios, com alta de 1,5 ponto. O Índice de Expectativas (IE-CST) cresceu 3,4 pontos, para 84,0 pontos. Dentre os quesitos que compõem o IE-CST, as perspectivas para a demanda nos próximos três meses seguintes foi o que mais contribuiu para o crescimento no mês, com aumento de 3,9 pontos na margem.
Já a perspectiva de aumento na demanda nos próximos meses parece ter influenciado favoravelmente nas decisões relativas ao pessoal ocupado no setor. Entre dezembro e janeiro, a proporção de empresas prevendo reduzir o quadro de pessoal passou de 41,4% para 32,7%, enquanto a parcela das que planejam contratar subiu de 10,2% para 14,0%. Ainda longe de representar uma retomada de contratações, portanto, o resultado parece sinalizar ao menos uma desaceleração no ritmo de demissões.
“O ano de 2016 foi especialmente ruim para o emprego na construção, que registrou a diminuição de mais de 358 mil postos de trabalho”, observou Ana Castelo.

'Ciência & Saúde Coletiva' aborda pesquisa qualitativa em medicina

edição de janeiro de 2017, vol. 22 nº 1, da revista Ciência & Saúde Coletiva, disponível on-line, é um número temático que tem por objetivo dar visibilidade às pesquisas qualitativas desenvolvidas no campo das práticas em saúde, dada a pouca valorização desse método por grande parte dos profissionais de saúde, principalmente os médicos. De acordo com as pesquisadoras Stella Regina Taquette, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, e Wilza Vieira Villela, da Universidade Federal de São Paulo, os estudos qualitativos publicados em periódicos da área da Saúde são minoria, principalmente entre os que são conduzidos por médicos. Por outro lado, os raros profissionais de saúde que trabalham com o método qualitativo, muitas vezes, são criticados pela superficialidade com que abordam a realidade social e pela incapacidade de debater dados empíricos e aplicar a teoria de forma consistente e aprofundada. "Pesquisadores qualitativistas se queixam da dificuldade de publicar os resultados dos seus trabalhos em revistas da área da Saúde. Essa dificuldade repousa tanto na carência de formação dos profissionais de saúde em temas das ciências humanas, resultando em trabalhos muitas vezes limitados do ponto de vista teórico ou metodológico, como na relutância de alguns editores em reconhecer seu valor. Vários periódicos da área médica ainda se mostram econômicos e, às vezes, até hostis quanto à veiculação de artigos que trazem resultados de estudos qualitativos. Como se a prática médica prescindisse de estudos que enfoquem a doença, o sofrimento e a adesão às terapias como resultados de dinâmicas sociais, incluindo a política e a organização das práticas e serviços." Esse número apresenta artigos resultantes de investigações qualitativas conduzidas por equipes que incluem médicos.
 
Na seção Debate, o artigo Cientificidade, generalização e divulgação de estudos qualitativos, a pesquisadora da ENSP, Maria Cecília de Souza Minayo debate o trabalho "Balizas do conhecimento: análise das instruções aos autores das revistas brasileiras da área de Saúde", de Stella Regina Taquette e Wilza Vieira Villela. Para Minayo, elas levantam três pontos principais: a cientificidade, a possibilidade de generalização e a divulgação em periódicos científicos. Concordando com as autoras, dentro do marco filosófico das teorias compreensivas, Minayo diz que todos os pesquisadores qualitativos inaugurais e atuais trabalham com vários tipos de abordagem, orientados para análise de casos concretos em sua temporalidade e localização e se manifestam por meio de expressões e significados que as pessoas dão a suas experiências e vivências. Todos têm como parâmetro o reconhecimento da subjetividade, do simbólico e da intersubjetividade nas relações e trazem para o interior das análises o indissociável embricamento entre sujeito e objeto, entre atores sociais e investigadores, entre fatos e significados, entre estruturas e representações. Segundo ela, existe também uma esperança de que os novos cursos de medicina voltados para atenção básica, pela necessidade irremediável de contato com a realidade social da população a que os médicos servirão, possam ensejar pesquisas e práticas de cunho compreensivo. De outro lado, infelizmente, acrescenta Minayo, grande quantidade de artigos qualitativos chegam às revistas (mesmo às mais abertas) sem qualidade suficiente para passar no crivo editorial. 
 
O artigo Relações entre oncohematopediatras, mães e crianças na comunicação de notícias difíceis, de autoria de Selene Beviláqua Chaves Afonso, do Instituto Nacional da Saúde da Criança, da Mulher e do Adolescente Fernandes Figueira/Fiocruz, e Maria Cecília de Souza Minayo, apresenta um estudo de relações entre oncohematopediatras, mães e crianças no compartilhamento de notícias difíceis (ND) num hospital público do Rio de Janeiro. O texto enfatiza o entrelaçamento de técnica e emoção durante o tratamento de crianças com diagnósticos em que a probabilidade de desfecho fatal está sempre presente. Buscou-se compreender a importância da comunicação que inclui expressões e controle das emoções, aspectos bioéticos que exigem sensibilidade, serenidade e verdade sobre a aproximação do final da vida, e como as médicas equilibram proximidade com as crianças e familiares e objetividade em sua atuação. Os principais resultados mostram: intensas trocas sobre ND entre as profissionais; recaída de crianças que estavam evoluindo positivamente com a notícia mais difícil; atualização da ND diante dos pacientes terminais; influência da qualidade da comunicação no tratamento; exercício permanente de equilíbrio entre proximidade e distanciamento por parte das profissionais e evidência do insubstituível papel delas para dar segurança à família e à criança.
 
No artigo O processo de conformação do perfil assistencial nos hospitais federais da cidade do Rio de Janeiro, Brasil, produzido pelos pesquisadores Luciane Binsfeld, do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, Criança e Adolescente Fernandes Figueira, e Francisco Javier Uribe Rivera e Elizabeth Artmann, da ENSP, é analisado o processo de conformação do perfil assistencial nos hospitais federais no município do Rio de Janeiro. A análise dos dados foi realizada a partir da formação do Discurso do Sujeito Coletivo. Na percepção dos gestores, esse processo é decorrente de um conjunto de estratégias emergentes, as propostas e necessidades de mudança se constituem de reações adaptativas que as unidades desenvolvem de forma desarticulada visando à resolução de problemas identificados pelos profissionais e gestores. Algumas experiências de trabalho com a missão hospitalar, como o enfoque da démarche stratégique, já apontam para uma construção mais colegiada na definição do perfil assistencial, que considera o hospital como componente de uma rede integrada de serviços e adota um processo de decisão menos incremental e mais integrador.
 
Distribuição espacial de queimadas e mortalidade em idosos em região da Amazônia Brasileira, 2001 – 2012 é o artigo de Valdir Soares de Andrade Filho, da Universidade do Estado do Amazonas, Paulo Eduardo Artaxo Netto, da Universidade de São Paulo, e Sandra de Souza Hacon e Cleber Nascimento do Carmo, da ENSP, que teve como objetivo avaliar a distribuição espacial dos focos de queimadas e da mortalidade por doenças respiratórias e cardiovasculares em idosos, no Estado de Rondônia, no período de 2001 a 2012. Os dados de mortalidade foram obtidos por meio do Sistema de Informação de Mortalidade, do Ministério da Saúde. As maiores taxas de mortalidade foram observadas no centro-leste e sudeste de Rondônia. Os focos de queimadas concentraram-se na porção norte do estado, mas com quantidade relevante em outras regiões. As distribuições espaciais das áreas quentes de taxa de mortalidade e de queimadas não se mostraram diretamente associadas. Entretanto, as queimadas foram observadas em todos os municípios do estado. Os poluentes emitidos na queima podem ser transportados por milhares de quilômetros das áreas de origem e influenciar a saúde de idosos.
 
Confira, na íntegra, a edição de janeiro de 2017 (vol.22 n.1) da revista Ciência & Saúde Coletiva.