FOTOGRAFIAS

AS FOTOS DOS EVENTOS PODERÃO SER APRECIADAS NO FACEBOOCK DA REVISTA.
FACEBOOK: CULTURAE.CIDADANIA.1

UMA REVISTA SEM FINS LUCRATIVOS

sexta-feira, 31 de março de 2017

Presidente do BC debate política monetária em aula inaugural da EPGE

O presidente do Banco Central do Brasil, professor Ilan Goldfajn, ministrou, no dia 24 de março, a aula inaugural do curso de graduação em economia da EPGE – Escola Brasileira de Economia e Finanças. No encontro, o convidado discutiu questões como a Política Monetária sob uma perspectiva global e, em especial no Brasil, a direção da política econômica e a ancoragem de expectativas e efetividade da política monetária.
A palestra foi moderada pelo Diretor da EPGE, professor Rubens Penha Cysne, e completaram a mesa os Coordenadores do Curso de Graduação, professores Luis Henrique Braido e André Villela. O evento contou com a presença dos alunos da EPGE, além de estudantes e professores de outros cursos da FGV e de outras instituições de ensino, além de alunos de Ensino Médio.
Ao final de sua apresentação, Ilan Goldfajn tirou as dúvidas do público sobre os tópicos por ele apresentados, sobre políticas econômicas e assuntos correlatos.Mais informações no site.

FGV terá seminário sobre o orçamento de defesa em tempos de crise


A Fundação Getulio Vargas (FGV), em parceria com a Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME), promove, no dia 3 de abril, o seminário “A elaboração do orçamento de Defesa em tempos de crise: os casos da Alemanha, do Brasil, da França e dos Estados Unidos”. O evento trará ao Rio especialistas nacionais e estrangeiros para discutir como os governos, os militares, a indústria e a comunidade acadêmica se articulam, em seus respectivos países, na elaboração do orçamento de defesa.

O debate, que será realizado no âmbito do Programa de Apoio ao Ensino e à Pesquisa Científica e Tecnológica em Assuntos Estratégicos de Interesse Nacional (Pró-Estratégia), financiado pela CAPES, apontará os desafios geopolíticos de cada nação, suas especificidades institucionais – tais como o sistema de governo e o padrão de relações civis-militares, a organização da indústria de defesa, suas vantagens competitivas, escala, concentração geográfica e influência política – e contextos de crise econômica e retração fiscal, os quais têm sido recorrentes desde 2008.

Segundo Octavio Amorim Neto, professor da FGV/EBAPE, que — ao lado do vice-diretor da FGV/EBAPE, Alvaro Cyrino — coordena o seminário, é preciso discutir como cortes orçamentários devem ser feitos, de modo a não comprometer a capacidade de defesa de um país. “Esta será uma oportunidade para debatermos como potências militares decidem o orçamento de defesa em tempos de crise. Quando se trata de questões dessa ordem, não basta fazer um corte linear. É preciso preservar a capacidade de ação das forças armadas. Por isso, vamos analisar as boas práticas neste setor”, explicou.

Um ponto de destaque nas discussões será o papel dos think tanks independentes no que tange à elaboração e implementação da política de defesa. “No Brasil, essa discussão ainda é muito recente. Mas em países como Estados Unidos, França e Alemanha, é muito relevante a contribuição dos think tanks nessa área”.

Outro aspecto relevante nas discussões será o papel dos investimentos em defesa e segurança internacional de países pacifistas. “A Alemanha e o Brasil têm, em comum, o fato de serem nações pacifistas. Vamos provocar um debate sobre como o orçamento e a indústria de defesa se organizam em países que têm tal orientação como eixo da sua política externa”, acrescentou o professor Octavio Amorim Neto, salientando a participação do General de Brigada Richard Fernandez Nunes, comandante da ECEME; do professor da ECEME Carlos Coelho; e do Coronel Carlos Eduardo de Franciscis Ramos na organização do encontro.

Serviço:

Evento: “A elaboração do orçamento de Defesa em tempos de crise: os casos da Alemanha, do Brasil, da França e dos Estados Unidos”
Data: 3 de abril
Horário: das 9h às 17h30
Local: Auditório da Presidência da FGV (Praia de Botafogo, 190, 12º andar, Botafogo)

Programação:

8h50 – 9h Abertura
Prof. Carlos Ivan Simonsen Leal, Presidente da FGV
General de Brigada Richard Fernandez Nunes, Comandante da Escola de Comando e
Estado-Maior do Exército (ECEME)

9h – 10h45 Contexto, atores e recursos para a defesa nos Estados Unidos
Dr. Thomas Bruneau, Professor Emérito, Naval Postgraduate School
General Dick Goetze, Força Aérea dos EUA (da reserva)
10h45 – 11h Perguntas e respostas
11h – 11h15 Pausa para café

11h15 – 12h O papel da indústria e dos “think tanks” no debate sobre o orçamento de defesa
Moderador: Reeve Wolford, Arcturus Advisors
Jack Riley, Vice-presidente, Divisão de Pesquisa em Segurança Nacional e Diretor, Instituto de Pesquisa de Defesa Nacional, RAND Corporation (EUA)
Olivier de France, Diretor de Pesquisa, IRIS (França)
Todd Harrison, Diretor, Análise de Orçamento de Defesa, CSIS (EUA, via videoconferência)
12h – 12h15 Perguntas e respostas

12h15 – 13h30 Almoço
Palestra – Dep. Carlos Zarattini, Presidente, Frente Parlamentar Mista da Defesa Nacional

13h30 – 14h30 Contexto e atores no processo orçamentário da Alemanha
Dr. Aurel Croissant, Professor, Universidade de Heidelberg
14h30 – 14h45 Perguntas e respostas

14h45 – 15h45 Contexto e atores no processo orçamentário da França
Dr. Olivier de France, Diretor de Pesquisa, IRIS
15h45 – 16h Perguntas e respostas
16h – 16h15 Pausa para café

16h15 – 17h30 Mesa-Redonda: Descontinuidade orçamentária no Brasil, seus reflexos e possíveis soluções
Moderador: Dr. Octavio Amorim Neto, Professor, EBAPE/FGV-Rio
Ministro João Paulo Soares Alsina Jr., Diplomata e Escritor, Itamaraty
Dr. Carlos Frederico Coelho, Professor, ECEME
Dr. Claudio Moreira, Conselheiro, Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança – ABIMDE

17h30 – Encerramento

Primeiro Festival de Arte Urbana de Belo Horizonte


Programa Gentileza apoia primeira ação
em favor da arte urbana na cidade

O Programa Gentileza, instituído pela Prefeitura de Belo Horizonte, com coordenação da Fundação Municipal de Cultura, apresenta sua primeira ação de apoio a projetos que valorizam a arte de rua na cidade por meio do “Primeiro Festival de Arte Urbana de Belo Horizonte”. O Festival será realizado neste domingo, dia 2 de Abril, das 8h às 14h, na Av. Silva Lobo, 1730, no Bairro Grajaú. O evento está sendo organizado numa ação conjunta entre o Centro Universitário Newton Paiva e o artista Negro F e reunirá os movimentos de arte urbana da cidade para participar de uma mostra musical cultural e de uma roda de conversa sobre os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU – ODS. Na ocasião, os grafiteiros presentes no evento irão revitalizar o muro da faculdade.

Seminário: Movimento Longevidade Brasil - Previdência Social

Seminário Seguro & Marítimo

quinta-feira, 30 de março de 2017

FGV Projetos promove Congresso de Governança e Direito

A FGV Projetos, o Instituto Brasiliense de Direito Público e a Universidade de Lisboa realizam a quinta edição do Seminário Luso-Brasileiro de Direito que, este ano, terá o tema “Constituição e Governança” como eixo central das discussões. O evento acontecerá na Universidade de Lisboa, em Portugal, entre os dias 18 e 20 de abril, e reunirá autoridades, juristas, acadêmicos e empresários brasileiros e portugueses com o objetivo de refletir sobre as principais questões do direito constitucional contemporâneo tendo como base os sistemas jurídicos dos dois países. 
Segundo o diretor da FGV Projetos, Cesar Cunha Campos, a importância do evento está no estabelecimento de um ambiente de cooperação e diálogo entre Brasil e Portugal. “Pelo seminário, temos a oportunidade não só de trocar conhecimento e experiências envolvendo ambos os países, como também de trabalhar em conjunto para aperfeiçoar modelos de governança e de gestão, no âmbito público e privado, e para pensar em novas metodologias e práticas alinhadas com o desenvolvimento luso-brasileiro”, afirmou.
Além de Cesar Cunha Campos, participarão do encontro o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Gilmar Mendes, o ministro do STF Dias Toffoli, o ministro aposentado do STF, Eros Grau, o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e Corregedor Nacional do Conselho Nacional de Justiça, João Otávio de Noronha, os ministros do STJ Luis Felipe Salomão, Paulo de Tarso Sanseverino e Ricardo Villas Bôas Cuêva e o ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Benjamin Zymler. Também estarão presentes os ministros Osmar Terra (Desenvolvimento Social e Agrário), Bruno Araújo (Cidades), o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso, o prefeito de São Paulo, João Doria, o senador Aécio Neves, o presidente da Comissão Nacional de Estudos Constitucionais do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, entre outros convidados.
Durante os três dias do seminário serão debatidos tópicos como a crise da democracia representativa e a governança do sistema político, o sistema eleitoral e governabilidade e a governança dos serviços públicos da administração central. Estarão em pauta ainda questões de governança no tocante a zonas metropolitanas e mobilidade urbana, o sistema de prevenção e investigação de crimes financeiros, o sistema de saúde pública e a autoridades reguladoras da economia e desenvolvimento. No final do evento, haverá uma mesa redonda que discutirá se o presidencialismo de coalizão é um modelo passível de reforma.
Para ter acesso ao programa do seminário, clique aqui.

A Elaboração do Orçamento da Defesa em Tempos de Crise: Os casos da Alemanha, Brasil, Estados Unidos e França

A Fundação Getulio Vargas (FGV), em parceria com a Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME), promove, no dia 3 de abril, das 9h às 18h, no auditório do edifício-sede, no Rio de Janeiro, o seminário “A elaboração do orçamento de Defesa em tempos de crise: os casos da Alemanha, do Brasil, da França e dos Estados Unidos”. O evento trará ao Rio especialistas nacionais e estrangeiros para discutir como os governos, os militares, a indústria e a comunidade acadêmica se articulam, em seus respectivos países, na elaboração do orçamento de defesa.
O debate, que será realizado no âmbito do Programa de Apoio ao Ensino e à Pesquisa Científica e Tecnológica em Assuntos Estratégicos de Interesse Nacional (Pró-Estratégia), financiado pela CAPES, apontará os desafios geopolíticos de cada nação, suas especificidades institucionais – tais como o sistema de governo e o padrão de relações civis-militares, a organização da indústria de defesa, suas vantagens competitivas, escala, concentração geográfica e influência política – e contextos de crise econômica e retração fiscal, os quais têm sido recorrentes desde 2008.
Segundo Octavio Amorim Neto, professor da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da FGV (EBAPE), que — ao lado do vice-diretor da Escola, professor Alvaro Cyrino — coordena o seminário, é preciso discutir como cortes orçamentários devem ser feitos, de modo a não comprometer a capacidade de defesa de um país.
“Esta será uma oportunidade para debatermos como potências militares decidem o orçamento de defesa em tempos de crise. Quando se trata de questões dessa ordem, não basta fazer um corte linear. É preciso preservar a capacidade de ação das forças armadas. Por isso, vamos analisar as boas práticas neste setor”, explicou.
Um ponto de destaque nas discussões será o papel dos think tanks independentes no que tange à elaboração e implementação da política de defesa. Outro aspecto relevante nas discussões será o papel dos investimentos em defesa e segurança internacional de países pacifistas.
“A Alemanha e o Brasil têm, em comum, o fato de serem nações pacifistas. Vamos provocar um debate sobre como o orçamento e a indústria de defesa se organizam em países que têm tal orientação como eixo da sua política externa”, acrescentou o professor Octavio Amorim Neto, salientando a participação do General de Brigada Richard Fernandez Nunes, comandante da ECEME; do professor da ECEME Carlos Coelho; e do Coronel Carlos Eduardo de Franciscis Ramos na organização do encontro.
Para mais informações sobre a programação e inscrições, acesse o site.

quarta-feira, 29 de março de 2017

Pesquisadora integra comitê do Banco Mundial na área de tuberculose e doença pulmonar ocupacional

O Banco Mundial nomeou a pesquisadora Margareth Dalcolmo, do Centro de Referência Professor Hélio Fraga, da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (CRPHF/ENSP), integrante do Comitê Regional de Apoio a Projetos nas Áreas de Doenças Respiratórias Ocupacionais e Tuberculose para a África Subsaariana. O grupo, que reúne membros de diferentes países, fornece suporte técnico e científico para melhoria da cobertura e qualidade dos serviços de controle da tuberculose e de doença pulmonar ocupacional nos países africanos, além de prover as condições adequadas para submissão de projetos financiados pelo Banco Mundial. A pneumologista da Fiocruz é a primeira brasileira indicada para compor o comitê.
 
O convite surgiu do interesse manifestado pelos governos de Moçambique, Malawi, Zâmbia e Lesoto, participantes do projeto, em nomear um especialista global em controle de TB. O objetivo, com base na expertise da brasileira, é fortalecer a aprendizagem sul-sul a respeito do controle da doença e dar apoio a outras áreas técnicas.
 
“É um convite bastante interessante. Desenvolvo um trabalho técnico na área da pesquisa clínica, e é a primeira vez que convocam um brasileiro para esse grupo seleto de pesquisadores. Trata-se de uma participação de natureza técnica. Analisaremos esses projetos propondo modificações a ponto de torná-los aceitáveis para financiamento. O comitê também irá assessorar tecnicamente os grupos locais de pesquisa e as autoridades sanitárias na implementação das ações relacionadas a esses projetos” detalhou a pesquisadora.
 
O grupo terá duas reuniões por ano e estará em contato com os ministros da Saúde dos países participantes. Em 2016, o Conselho de Administração do Banco Mundial aprovou US$ 122 milhões em assistência financeira para combater a tuberculose em alguns dos países mais afetados pela doença. O investimento será por meio de três componentes que se reforçam mutuamente: prevenção inovadora, detecção e tratamento da TB; fortalecimento de capacidades de vigilância na região, diagnóstico e gestão da doença; e apoio à aprendizagem regional e inovação e gestão de projetos.

Confira o Especial sobre Tuberculose da Agência Fiocruz de Notícias.

Política de drogas e encarceramento pautam série Futuros do Brasil

I Seminário Internacional Zika, Ciências Sociais e Humanidades

Em defesa da Educação: Roberto Leher ministra aula inaugural da ENSP

"Um país que quer dar um salto para um futuro melhor para sua população, mas ignora o caminho que leva a ele: a educação de qualidade". É esse o diagnóstico feito por Roberto Leher, educador e reitor da UFRJ, durante a aula inaugural do ano letivo da ENSP, na sexta-feira (24/3). Com o tema "Conhecimento para quem?", a palestra de Leher passou por temas como o surgimento tardio das universidades brasileiras, a falta de um sistema adequadro de avaliação da "nossa" produção científica e a privatização do ensino.
 
A mesa de abertura do evento contou com a participação da vice-diretora de ensino da ENSP, Tatiana Wargas, que falou sobre o "Projeto Político Pedagógico" da ENSP, apresentado recentemente na instituição. O diretor Hermano Castro lembrou aos novos alunos que estarem atentos ao atual panorama político e social do país é parte essencial da formação deles em uma escola que forma para o SUS e pensa a saúde como um conceito ampliado. Também estiveram presentes na mesa de abertura Nísia Trindade, presidente da Fiocruz, e Manoel Barral Neto, vice-presidente de Educação, Informação e Comunicação da Fundação. Veja, no vídeo abaixo, a mesa de abertura do evento.

ARTIGO "'A terceirização se tornou uma epidemia no Brasil'

As relações atuais do mundo do trabalho, caracterizadas por um processo de precarização que leva à regressão social, perda de direitos, saúde e condições de trabalho marcaram o discurso da professora da Universidade Federal da Bahia (Ufba) Maria da Graça Druck de Faria durante a aula inaugural do mestrado profissional em Vigilância em Saúde do Trabalhador, realizada na ENSP/Fiocruz. A terceirização, apontada pela palestrante como uma epidemia no Brasil, é elemento fundamental dessa precarização. "Todas as pesquisas mostram que, na terceirização, os salários são menores, os acidentes e os riscos são maiores, assim como o adoecimento, as más condições e a intensificação do trabalho, o imediatismo, a instabilidade e a ausência de perspectivas para o futuro. Esse fenômeno traz tudo o que temos de pior. Uma preocupação, agora, é mostrar como a terceirização desmantela o serviço público", alertou.
 
Fruto da parceria entre ENSP e a Coordenação Geral de Saúde do Trabalhador do Ministério da Saúde, o mestrado profissional está sob responsabilidade das pesquisadoras Ana Cheble Braga e Simone Santos Oliveira. A palestra da professora Maria da Graça Druck abordou as transformações do trabalho no contexto do capitalismo no Brasil e no mundo, com base em um conjunto de pesquisas empíricas e diversos setores profissionais, incluindo os vários campos do trabalho, seu mercado e a saúde do trabalhador.
 
A professora demonstrou as faces dessa precarização, que hoje atinge setores públicos e privados, além de profissões qualificadas e menos qualificadas. Detalhou também o elemento-chave desse processo. “A questão fundamental é a vontade posta pelo capital, cujo interesse visa retirar todos os limites possíveis da exploração do trabalho. Essa é a questão que está no âmago da precarização. O que isso significa? Nenhum processo de regulação; nenhum limite, ou seja, os elementos-chave de toda composição ideológica do neoliberalismo”.
 
Ao comentar a terceirização de forma mais específica, principalmente após a aprovação, na Câmara dos Deputados, do o Projeto de Lei (PL) 4.302/1998 que libera a terceirização para todas as atividades das empresas, Graça Druck ressaltou o desprezo do governo e os ataques sofridos pelos agentes públicos. 
 
“O atual governo busca da extinção do funcionalismo público. Um país que congelou por 20 anos os recursos públicos deseja o quê? São os agentes públicos que implementam e aplicam tais políticas. Se você retira essa agenda, não há necessidade do funcionário. Isso, somado ao processo de terceirização, nos leva a pensar que há desejo de extinguir o funcionalismo público. A função incomoda, ela é diferente de qualquer outra. Temos uma responsabilidade que qualquer outro funcionário não tem; é uma função eminentemente social. Trabalhamos para a sociedade e nossa importância é indiscutível”.

FGV e Governo Português debatem partilha de conhecimento entre países lusófonos

A Fundação Getulio Vargas e a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal (SCTES/Portugal) realizaram o encontro “Ciência Aberta, Ciência em Português”. O evento foi realizado no dia 21 de março, no salão nobre da Presidência da FGV.
O encontro, que foi coordenado pela professora Maria Fernanda Rollo (SCTES/Portugal) e pelo diretor da Escola de Ciências Sociais, professor Celso Castro, teve como objetivo a valorização da Ciência em Português, a promoção do conhecimento e da criação de condições para a sua partilha entre os países de língua oficial portuguesa prosseguindo o propósito de democratizar o acesso ao conhecimento e ampliar a sua fruição respeitando as boas práticas e os princípios da Ciência Aberta.
A proposta do programa é provocar o aprofundamento da cooperação e estimular o desenvolvimento de projetos conjuntos entre as instituições portuguesas e brasileiras aproveitando os recursos existentes em matéria de repositórios digitais.
Pretende-se explorar a possibilidade de desenvolver um referencial comum de acesso a esses repositórios nos Países de Língua Oficial Portuguesa com vistas a contribuir para a divulgação e utilização de seus conteúdos e para a promoção da normalização técnica, interoperabilidade e de práticas de preservação digital.
Durante o encontro, foram apresentados e discutidos os contextos existentes no Brasil e em Portugal, em termos de enquadramento institucional, orientações políticas e estratégicas, redes e infraestruturas disponíveis para essa integração. Os participantes também propuseram uma reflexão sobre os desafios e as oportunidades que se colocam no plano da atualização e modernização dos repositórios digitais e da preservação da informação de conteúdos digitais em geral, e também apresentaram alguns projetos piloto desenvolvidos com recurso a conteúdos digitais em ambiente de ciência aberta, especificamente nas áreas da saúde pública e do ambiente e da biodiversidade.

FGV promove debate com autor de obra sobre história do proletariado no Brasil

A Escola de Ciências Sociais da FGV (CPDOC), em parceria com a coordenadoria de Administração Pública da Escola de Administração de Empresas de São Paulo (EAESP), realiza, no dia 4 de abril, às 10h, um encontro com o escritor Luiz Ruffato. O evento terá como objetivo debater um dos livros do autor, intitulada “Inferno Provisório”.
A obra é fruto da reunião de cinco livros, em narrativa ficcional, que recompõem a formação do proletariado brasileiro no decorrer do século XX e início do século XXI. Ruffato compôs um poderoso mosaico das andanças e agruras do trabalhador brasileiro, colocando como protagonistas os desfavorecidos e os invisíveis responsáveis pela construção e transformação das cidades e fábricas Brasil afora.
O evento será realizado no Salão Nobre da EAESP, em São Paulo (Rua Itapeva, 432. Bela Vista, São Paulo). Para mais informações, acesse o site.

Mobilidade Urbana em São Paulo é debatida por autoridades e especialistas

O Grupo de Economia e da Infraestrutura & Soluções Ambientais (GEI-SA) da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da FGV (EAESP), em parceria com o Arq.Futuro, promove, no dia 30 de março, das 08h30 às 10h, no auditório da EAESP (Av. Nove de Julho, 2029 – Bela Vista), o seminário “Mobilidade Urbana e o Futuro das Cidades.
As discussões sobre o tema contarão com a participação de Sérgio Avelleda, Secretário Municipal de Transportes de São Paulo, e Tomas Alvim, fundador do Arq.Futuro, plataforma de discussão sobre o futuro das cidades. Eles irão debater, dentre outros assuntos, as perdas econômicas, estimadas em cerca de R$ 40 bilhões anuais, causadas pelos congestionamentos em São Paulo, cidade que transporta, mensalmente 243 milhões de passageiros.
Os convidados debaterão sobre como esses dados devem ser interpretados pela administração pública e de que forma os governantes podem nortear suas ações para melhorar o transporte e a qualidade de vida em São Paulo, a maior metrópole da América Latina.
Os interessados em participar do evento devem se inscrever pelo site.

Com homenagem a Roberto Campos, FGV inaugura nova sede da EBAPE

 A Fundação Getulio Vargas realizou, no dia 27 de março, a inauguração do novo prédio que abrigará a Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (EBAPE). A solenidade que abriu a nova instalação ao público reuniu a comunidade acadêmica da FGV e familiares do economista Roberto Campos, que dá nome ao novo espaço.
A cerimônia contou com a presença do presidente da FGV, professor Carlos Ivan Simonsen Leal, que lembrou o papel de Roberto Campos no desenvolvimento e na consolidação da Fundação ao lado de nomes como Mario Henrique Simonsen e Eugênio Gudin Filho.
Já o vice-diretor da EBAPE, professor Álvaro Cyrino falou sobre a satisfação de ter uma nova casa, com instalações de ponta que vão permitir a integração das diversas atividades desenvolvidas pela Escola, tanto pelo corpo docente quanto pelos alunos.
“Nós temos uma nova casa, que nos dá uma identidade própria e que aproxima nossas iniciativas”, destacou.
Ao término do evento, os filhos do homenageado, Sandra Campos e Roberto Campos Júnior, receberam, em nome do pai, os cumprimentos da comunidade acadêmica da FGV. Sandra disse estar emocionada com o tributo prestado à memória e à obra de Roberto Campos.
“Agradeço à direção da FGV e aos alunos por essa bonita homenagem. Meu pai adorava ser professor. Tenho certeza que as novas gerações têm muito a aprender se lerem os livros escritos por ele”, disse.
Com área total de 5.400 m², o novo prédio possui três pavimentos e subsolo. É composto de salas de aula convencionais, auditórios em formato de ferradura, laboratório de informática, salas para metodologia de ensino PBL (Problem Based Learning), espaços de estudo em grupo e áreas de convivência de alunos, bem como o espaço técnico-administrativo da escola.  O prédio tem capacidade máxima para 616 alunos, além de 120 lugares para estudo em grupo.

Subsea World Brazil Magazine: Petrobras fala sobre tecnologia, demandas e futuro

SubseaWorld_Header-Email-ed6-port
VEJA ALGUNS DESTAQUES DESTA EDIÇÃO
“A maior perspectiva de crescimento global da indústria subsea está no Brasil” - A constatação é do diretor executivo de Produção e Desenvolvimento Tecnológico da Petrobras, Roberto Moro. Ele e a diretora executiva de Sistemas Submarinos, Cristina Pinho, falam com exclusividade sobre a superação contínua de desafios tecnológicos, a perspectiva de descomissionamento de algumas unidades topside e os novos modelos de negócios da companhia.
Leia mais
Segurança, o patrimônio da indústria offshore - Com a incorporação de novas fronteiras exploratórias e horizontes geológicos de acessos mais difíceis e dispendiosos, a segurança operacional se tornou fator determinante para a expansão futura das atividades offshore. No Brasil, a situação requer atenção: o relatório de segurança operacional da Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP), sinaliza que ainda temos uma fraca cultura de segurança, e que será preciso fortalece-la para garantir a sustentabilidade das atividades.
Leia mais
Gestão de Integridade de Barreiras de Segurança: uma solução digital e inovadora para excelência em segurança operacional - Com consultores técnicos líderes no setor de óleo e gás natural, a DNV GL cria soluções para ajudar as empresas a lidar com os desafios e aproveitar as oportunidades que estão surgindo nesta indústria.
Confira aqui
Edward Chow, Senior Fellow do Programa de Energia e Segurança Nacional do Centro para Estudos Internacionais e Estratégicos em Washington, DC, compartilha sua visão sobre o futuro do petróleo, os preços da commodity e as políticas orientadas para o setor.
Confira aqui
Also in english version.
*Revista disponível também na versão inglês.


10 anos de Sustentar!

Galeria do Ateliê inaugura Estado Misto dia 7 /4

Galeria do Ateliê Inaugura
Estado Misto
Fotografias de Andréa Bernardelli
Curadoria: Eder Chiodetto
Inauguração dia 7 de abril, 19h
Entrada franca

Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: E:\ateliedaimagem\2017\ESTADO MISTO\triptico.jpg
Como dar conta de todas as imagens que nos habitam e que habitamos? Como entender a dimensão interior e sua aparição no mundo exterior? Entre o claro e o escuro, o que pode uma imagem, repetidas vezes nos dar a ver? Da imagem vazada, qual é a potência do olhar?

Estado Misto, exposição da fotógrafa Andréa Bernardelli, será inaugurada na Galeria do Ateliê no dia 7 de abril, às 19h, resultado de uma parceria com o Ateliê Fotô de SP. Curadoria de Eder Chiodetto. Visitação até dia 10 de junho de 2017.

A série é composta de 57 fotografias redondas e uma retangular com um círculo cortado, que a artista chamou de OCO como espécie de ser em potencial – todas , com a intenção de tangenciar a própria ideia de foco e margem e de aparição e desaparição no mundo do visível, as imagens-átomos de Andréa Bernardelli.
Nietzsche formulou o conceito do eterno retorno como um desafio para o pensamento: e se tivéssemos que “viver mais uma vez e por incontáveis vezes”? Um conceito para pensar a potência do presente, os ciclos. Como um trânsito de gestos que orbitam as existências.

A artista investiga como a vida se organiza a partir do entrelaçamento entre o visível e o invisível. Utilizando-se da metáfora de um átomo, Andréa trabalha com a produção de fotografias redondas - um formato completamente atípico para o mundo retangular das imagens ocidentais.

O título do trabalho nasce da metáfora deste estado do visível que habitamos – e que é, também, o da vida das imagens – é um Estado Misto entre o aparecer e o desaparecer. “O visível abarca a presença e a ausência e nos instiga à percepção. E é a imagem quem revida o nosso olhar”, diz a fotógrafa.

Andréa Bernardelli participou de diversos cursos no Internacional Center of Photography de Nova York, MAN-SP, Estúdio Madalena e, atualmente, integra o grupo de estudo e criação em fotografia no Ateliê Fotô com Eder Chiodetto e Fabiana Bruno. Em sua jornada utiliza a fotografia como instrumento de investigação de transitoriedade, da perplexidade existencial, dos intervalos de sentido. Foi vencedora do Prêmio Porto Seguro Brasil 2009, com a série Maré de rio.

SERVIÇO
Ateliê da Imagem Espaço Cultural
Galeria do Ateliê inaugura Estado Misto- 58 fotografias de Andréa Bernardelli
Abertura: dia 7 de abril, 19h
Visitação até dia 10 de junho de 2017
Horário: de 2a a 6a feiras das 10h às 21h; sábados das 10h às 17h
Entrada franca
Censura livre
Ateliê da Imagem Espaço Cultural
Avenida Pasteur 453, Urca
Tel: 21 2541 3314

Convite FGV | Superando a crise

1ª Semana Educação Executiva
SUPERANDO A CRISE

Abrir o seu próprio negócio e ter sucesso é o sonho de muitos profissionais. Mas para que esta aspiração se concretize, não basta apenas querer, é preciso estar muito bem preparado especialmente em momentos de crise, quando é exigido do empreendedor sólidos conhecimentos e atenção redobrada. Somente assim se desenvolvem de maneira sustentável, mesmo em períodos de adversidade. Enquanto a economia do país sofre com a crise, o setor cresce em ritmo acelerado. As franquias consolidadas parecem sofrer menos com os efeitos da retração econômica quando comparadas com os empreendedores individuais, que não atuam amparados por uma boa rede franqueadora.
Data: 29 de março (quarta-feira)
Local: FGV Botafogo
Horário: 19h

Palestrantes:

Daniel De Plá - Empresário e Mestre em Administração de Empresas, com Pós Graduação, Professor de marketing... (ver mais)

Marcos Caiado - Franqueador da rede Parmê, professor de MBA, mestre em Administração de Empresas e em Direito. É também advogado especializado em...(ver mais)



A inscrição é gratuita e as vagas são limitadas!

*A FGV não emite certificado pela participação nos eventos.

Inscreva-se

Casa de Rui Barbosa | série Perspectivas em Conservação Preventiva

série_Perspectivas em conservação preventiva
série_Perspectivas em conservação preventiva

terça-feira, 28 de março de 2017

19º Encontro Locaweb Belo Horizonte

A 19º edição do roadshow Encontro Locaweb tem como objetivo levar conteúdo de qualidade e promover networking para mais de 3000 profissionais de internet e empreendedores nas cidades de Belo Horizonte, Recife, Curitiba, Porto Alegre e São Paulo.
Damos o start com a edição de Minhas Gerais, que reunirá 500 participantes, num Encontro de Ideias, divididos em 2 salas repletas de assuntos e palestrantes que só têm a agregar com suas experiências profissionais.

Em parceria com a Locaweb, a iMasters traz uma sala com conteúdo exclusivo para desenvolvedores no modelo TED Talks, pequenas apresentações de 20min cada, com nomes renomados de BH, além de um painel com as comunidades do estado, discutindo sobre o mercado local, suas iniciativas, dentre outros.
Com curadoria da Locaweb, a sala digital traz os assuntos mais comentados na área de marketing na atualidade para debate, como neurociência, como a tecnologia influência seus consumidores, marketing digital e outros. Serão um total de 5 palestras, com duração de 1h cada.

ISSQN - Tributação das novas atividades exige atenção das empresas


 
 
 
-ISSQN-

Regras Práticas, Retenção na Fonte e Obrigações Acessórias no Simples Nacional 
 
  
 
 
 
Data: 11 de Abril
Período: 9:00 às 18:00 horas
Carga horária: 8 horas
Local: IBEF-Rio, Av. Rio Branco 156 / 4º andar, ALA C, Centro, Rio de Janeiro
Instrutor: Samanta Pinheiro da Silva
 
PROGRAMA COMPLETO

 
APOIO

 
 
 
REALIZAÇÃO
 
 

FGV Energia sedia segundo encontro de comercializadores de energia do Rio de Janeiro

A FGV Energia promoveu, no dia 20 de março, o segundo Encontro dos Comercializadores de Energia do Rio de Janeiro. O evento teve como tema o preço de curto prazo no mercado de energia elétrica (PLD). No encontro o Gerente de Preços da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), Rodrigo Sacchi, proferiu uma palestra sobre a “Republicação do PLD”, que foi seguida por debates.
A formação do Grupo de Comercializadores de Energia do Rio de Janeiro visa integrar empresas sediadas na cidade do Rio de Janeiro que atuam no segmento e tem como objetivo proporcionar um espaço de contato entre os profissionais. Ao mesmo tempo, os debates trazem uma aproximação da FGV Energia desse tipo de indústria, oferecendo sinalizações para o direcionamento de suas pesquisas e o aprimoramento da formulação de políticas.
O aprofundamento dos debates é facilitado pela disposição de um ambiente neutro de discussão e pela sistematização dos contatos. Participaram representantes das empresas Brookfield, Delta, ENEVA, Energisa, Furnas, Light, NC Energia, Petrobras, Positiva e Solenergias.

Matemático francês ministra Aula Magna da EMAp

Ideias Matemáticas Simples, mas poderosas. Esse instigante assunto foi abordado pelo eminente matemático francês Etienne Ghys (Ecole Normale Superieure de Lyon, França) na Aula Magna da Escola de Matemática Aplicada da FGV (EMAp). O evento contou com a participação de alunos de graduação e do Mestrado em Modelagem Matemática, além do corpo docente da Escola.
Etienne é membro da Academia de Ciências da França e da Academia Brasileira de Ciências e professor especial do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA). Ao longo de sua carreira, recebeu numerosos prêmios como a Medalha de Prata do CNRS (Centre National de la Recherche Scientifique), o Premio Clay, o prêmio d’Alembert da Sociedade Matemática Francesa pela difusão da Matemática.
O docente, atualmente, é editor da revista online “Imagens da Matemática”, apoiada pelo CNRS e membro do Comitê para a escolha dos premiados da Medalha Fields, e do Comitê Científico da Escola Internacional de Verão para jovens matemáticos. As pesquisas de Etienne são voltadas para as áreas de Geometria, Topologia, Sistemas Dinâmicos e aspectos Gerais da Matemática. 

Ministro português debate peculiaridades das relações entre Brasil e Portugal

A Escola de Administração de Empresas de São Paulo da FGV (EAESP) recebe, no dia 30 de março, às 15h30, o Ministro dos Negócios Estrangeiros (MNE) de Portugal, professor Augusto Santos Silva. O convidado abordará o tema “Brasil e Portugal: uma relação particular num mundo global”
O objetivo da palestra é abordar as relações Portugal-Brasil em todos os seus aspectos (político, econômico, cultural, social), que são profundamente diferentes da maioria das relações bilaterais, por motivos históricos e culturais. O convidado será recebido pelo presidente da Fundação Getulio Vargas, professor Carlos Ivan Simonsen Leal, e a apresentação será mediada pelo Presidente do Instituto de Relações Internacionais e Comércio Exterior (IRICE) e ex-embaixador do Brasil em Washington, Rubens Barbosa, e pelo professor Guilherme Casarões (EAESP).
O Ministro abordará alguns dos principais temas da atualidade, como acordos entre a União Europeia (UE) e o Mercosul e das implicações que o Brexit pode trazer para essa relação. Santos Silva falará também sobre como Brasil e Portugal podem, em conjunto, ultrapassar as incertezas do atual panorama internacional.
A palestra é aberta ao público e será realizada no Salão Nobre da EAESP. Os interessados em participar do evento devem se inscrever pelo site.