FOTOGRAFIAS

AS FOTOS DOS EVENTOS PODERÃO SER APRECIADAS NO FACEBOOCK DA REVISTA.
FACEBOOK: CULTURAE.CIDADANIA.1

UMA REVISTA SEM FINS LUCRATIVOS

quarta-feira, 29 de março de 2017

FGV e Governo Português debatem partilha de conhecimento entre países lusófonos

A Fundação Getulio Vargas e a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal (SCTES/Portugal) realizaram o encontro “Ciência Aberta, Ciência em Português”. O evento foi realizado no dia 21 de março, no salão nobre da Presidência da FGV.
O encontro, que foi coordenado pela professora Maria Fernanda Rollo (SCTES/Portugal) e pelo diretor da Escola de Ciências Sociais, professor Celso Castro, teve como objetivo a valorização da Ciência em Português, a promoção do conhecimento e da criação de condições para a sua partilha entre os países de língua oficial portuguesa prosseguindo o propósito de democratizar o acesso ao conhecimento e ampliar a sua fruição respeitando as boas práticas e os princípios da Ciência Aberta.
A proposta do programa é provocar o aprofundamento da cooperação e estimular o desenvolvimento de projetos conjuntos entre as instituições portuguesas e brasileiras aproveitando os recursos existentes em matéria de repositórios digitais.
Pretende-se explorar a possibilidade de desenvolver um referencial comum de acesso a esses repositórios nos Países de Língua Oficial Portuguesa com vistas a contribuir para a divulgação e utilização de seus conteúdos e para a promoção da normalização técnica, interoperabilidade e de práticas de preservação digital.
Durante o encontro, foram apresentados e discutidos os contextos existentes no Brasil e em Portugal, em termos de enquadramento institucional, orientações políticas e estratégicas, redes e infraestruturas disponíveis para essa integração. Os participantes também propuseram uma reflexão sobre os desafios e as oportunidades que se colocam no plano da atualização e modernização dos repositórios digitais e da preservação da informação de conteúdos digitais em geral, e também apresentaram alguns projetos piloto desenvolvidos com recurso a conteúdos digitais em ambiente de ciência aberta, especificamente nas áreas da saúde pública e do ambiente e da biodiversidade.