FOTOGRAFIAS

AS FOTOS DOS EVENTOS PODERÃO SER APRECIADAS NO FACEBOOCK DA REVISTA.
FACEBOOK: CULTURAE.CIDADANIA.1

UMA REVISTA SEM FINS LUCRATIVOS

terça-feira, 31 de maio de 2011

Segundo Seminário Internacional Cultura da Música: Som+Imagem

 

II Seminário Internacional Cultura da Música: Som + Imagem

 Realização: Programa de Pós-Graduação em Comunicação-Universidade Federal Fluminense (PPGCOM-UFF) e Globo Universidade

Objetivos: Desde o pioneirismo do cinema, passando pela televisão e pelas novas mídias, a atualidade é marcada muito fortemente pela centralidade da cultura audio-visual. Entretanto, pouco se problematiza o lugar e a contribuição específica do som e da música para a construção deste imaginário. Um exemplo é a noção muito difundida e naturalizada de que é possível assistir a um produto audio-visual sem áudio mas não sem imagens.

Estudos recentes oriundos do campo dos Sound Studies – Estudos de Som – têm colaborado decisivamente para desnaturalizar a relação som-imagem, analisando em profundidade o papel das tecnologias sonoras dentro da cultura áudio-visual. Da mesma forma, no campo específico dos estudos de cinema, idéias anteriores sobre a preponderância das imagens sobre os sons vêm sendo substituídas por um entendimento mais claro sobre os papéis do som nos filmes.

O II Seminário Internacional Cultura da Música: som + imagem pretende introduzir entre nós esta temática ainda pouco abordada no Brasil, a partir do ponto de vista de pesquisadores internacionais e nacionais reunidos para discutir as diversas formas de articulação do universo da cultura sonora e musical com o universo das imagens.

Como programa complementar ao evento, a Cinemateca do MAM organizou uma mostra de filmes que ilustram, refletem e problematizam as questões que serão debatidas no Seminário.

Seminário:

Dias 02 e 03 de junho de 2011, das 14 às 19 horas.

Auditório da Cinemateca do MAM – Museu de Arte Moderna

Aterro do Flamengo s/n– Rio de Janeiro

 MOSTRA DE CINEMA

De 04 a 12 de junho de 2011
Auditório da Cinemateca do MAM - Museu de Arte Moderna
Aterro do Flamengo s/n– Rio de Janeiro


sábado 04


16h – Alexandre Nevsky (Aleksandr Nevskii) de Sergei Eisenstein. URSS, 1938. Com Nikolai Cherkassov. Nikolai Okhlopkov, Alexander Abrikossov. Legendas em português. 112’. Cópia em DVD.

No século XIII, príncipe russo derrota invasores germânicos. O filme tem músicas originalmente compostas por Sergei Prokofiev, num dos mais importantes exemplos de musica para cinema da história.
Classificação indicativa – livre.

18h – Terra de Bravos (Home of the brave) de Lauri Anderson. EUA, 1985. Com Laurie Anderson, Joy Askev, Adrian Belew. Legendas em português. 92’.
Concerto criado, executado e filmado por Laurie Anderson em Nova Jwersey, em julho de 1085. Anderson combina instrumentos tradicionais com sons eletrônicos, discutindo a posição do ser humano no mundo da tecnologia.
Classificação indicativa – 14 anos.


domingo 05

16h – O Descobrimento do Brasil de Humberto Mauro. Brasil, 1936. Com Alvaro Costa, João de Deus, Manoel Rocha. 60’.

O descobrimento do Brasil a partir da carta de Pero Vaz de Caminha. O filme é um dos mais importantes exemplos de música no cinema brasileiro com composição de Heitor Villa-Lobos.

Classificação indicativa – livre.

18h - Uma mulher é uma mulher (Une femme est une femme) de Jean-Luc Godard. França, 1961. Com Anna Karina, Jean-Paul Belmondo, Jean-Claude Brialy. Legendas em português, 84’.

Uma dançarina de strip-tease quer persuadir o seu namorado a ter um filho. O gênero musical é a referência cinematográfica desse filme.

Classificação indicativa – 14 anos.


quinta 09

18h30 - O Mandacaru vermelho de Nelson Pereira dos Santos. Brasil, 1961. Com Nelson Pereira dos Santos, Mozart Cintra, Ivan de Souza. 78’.

Filme de aventuras no sertão nordestino com trilha sonora de Remo Usai, uma dos mais importantes compositores do cinema brasileiro.

Classificação indicativa – livre.


sexta 10

18h30 - Those awful hats de David Wark Griffith. EUA, 1909. 3’.
That chink at golden gulch de D. W. Griffith. EUA, 1910. 10’.
Conscience de D. W. Griffith. EUA, 1910. 10’.
Was He a coward? de D. W. Griffith. EUA, 1910. 11’.
The Spanish gipsy de D. W. Griffith. EUA, 1911. 10’.
The lonedale operator de D. W. Griffith. EUA, 1911. 10’. Intertítulos em inglês.
Sessão com acompanhamento de piano ao vivo por Cadu.

Sessão com curtas metragens dirigidos por Griffith na companhia produtora Biograph com acompanhamento musical ao vivo.

Classificação indicativa – livre.


sábado 11

16h – The Animator as Musician / L’animateur musicien de Éric Barbeau. Canadá, 2005, 5’. 
Workshop Experiments in Animated Sound (test) Canadá, 1957, 5’. 
Loops / Boucles U.S., 1940, 3’. Sem falas. 
Pen Point Percussion / À la pointe de la plume  Canadá., 1951, 6 ‘. 
Neighbours / Voisins Canadá., 1952, 8’. Sem falas. 
Animated Sound Test Canadá., 1950 version, 3’. Sem falas. 
Le merle rehearses (unfinished film) Can., late 1950s, 3 ‘. Sem falas. 
Canon (dir.: N. McLaren and Grant Munro) Can., 1964, 9’. Sem falas. 
Korean Alphabet Can., 1967, 7’. Sem falas. 
Synthetic Music  experiments / Expérimentation de musique synthétique (test) Can., 1950s, 5’. Sem falas. 
Mosaic / Mosaïque (dir.: N. McLaren and Evelyn Lambart) Can., 1965, 5’. Sem falas. 
Test A for Synchromy Can., 1960s, 1’. Sem falas. 
Test B for Synchromy Can., late 1960s, 3’. Sem falas. 
Synchromy / Synchromie Can., 1971, 7’. Sem falas. Cópia em DVD.

Sobressalto. Ciclo de Cinema Fantástico e de Terror

Ciclo de cinema

O ciclo propõe uma viagem repleta de sobressaltos e caminhos inesperados pelo cinema fantástico e de terror produzido na Espanha no último século, desde uma obra chave dos anos vinte com El sexto sentido, um clássico do gênero, passando por títulos mais recentes de curta e longametragem, que derivam em um inquietante longa de animação como encerramento do ciclo.

Filmes

Entidades Organizadoras

Instituto Cervantes (Río de Janeiro)

Entidades Patrocinadoras

Turismo y Deporte de Andalucía
Reservas:   3554-5910

Mostra de Documentários Africanos 2011



Workshop Endeavor


O Instituto Endeavor, em parceria com o Sistema FIRJAN, promove nesta terça-feira o workshop "O Desafio de Inovar: criatividade que realmente conta", com o consultor e escritor Clemente Nóbrega, colaborador da coluna Inovação da revista Época Negócios.

O objetivo é estimular o empreendedorismo e abordar diferentes temas relacionados à gestão das empresas. Os workshops unem teoria e prática, por meio da troca de experiência, para empresários, estudantes e todos com espírito inovador e empreendedor.

Os encontros foram sucesso de público em São Paulo e, desde abril do ano passado, podem ser conferidos de graça no Rio de Janeiro. Os palestrantes convidados são membros da rede de relacionamento e voluntários da Endeavor que, durante os encontros, dão orientações sobre temas comuns ao dia a dia de um negócio.

Clemente Nobrega hoje é um dos mais destacados especialistas em estratégia empresarial do Brasil. Clemente foi pioneiro na introdução dos conceitos e práticas de Gestão pela Qualidade em indústrias de serviço no Brasil, tendo como objeto a AMIL Assistência Médica, onde exerceu por 10 anos o cargo de Diretor de Marketing. É presidente e fundador da TfK – Tools for Knowledge International, empresa de consultoria e treinamento em práticas gerenciais de alto nível, à qual dedica-se integralmente desde dezembro de 2000.  O consultor é autor de “Innovatrix” e do best-seller "Em Busca da Empresa Quântica."
O DESAFIO DE INOVAR: CRIATIVIDADE QUE REALMENTE CONTA
A criatividade empresarial não é somente seu diferencial, ela é sua sobrevivência! Hoje em dia, inovar é condição para se manter no jogo. Neste workshop, Clemente Nobrega, especialista em inovação, revelará como os elementos para inovar estão ao seu alcance!

Veja alguns tópicos que serão abordados:

• Inovação Empresarial: Gerando dinheiro novo
• Inovar é gestão, e gestão é inovar
• O perfil de inovação para sua empresa
• Como desenhar e implantar um projeto de inovação em sua empresa

 

 

Quando: 31/05/2011
Horário: 9h às 11h
Local: FIRJAN Av. Graça Aranha, 1 / TEATRO SESI, Centro, RJ

Seminário da Cidade do Rio de Janeiro sobre Organizações Sociais da Casa Civil 2011




A Casa Civil da Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro realiza, nesta terç-feira, 31 de maio, o I Seminário da Cidade do Rio de Janeiro Sobre Organizações Sociais. O evento contará com uma palestra do Secretário Municipal de Saúde e Defesa Civil do Rio de Janeiro (SMSDC) e Secretário Extraordinário de Redes de Serviços de Saúde do Cosems RJ, Hans Dohmann. Ele apresentará a experiência carioca com contratos de gestão na área de saúde.
A SMSDC é a Pasta Municipal que apresenta maior número de entidades qualificadas como OS no município, bem como de contratos de gestão firmados.

O seminário acontece das 9h às 17h30 , no Auditório do Centro de Convenções Sul América, no Rio de Janeiro. O endereço é Avenida Paulo de Frontin, número 1, Cidade Nova.

Seminário Comércio Eletrônico para Micro e Pequena Empresa



O Ciclo MPE.net é um dos maiores eventos de capacitação sobre a Economia Digital do país. Com o objetivo de orientar as MPEs de todo o Brasil sobre as formas mais efetivas de participação para o universo do Comércio Eletrônico, o Ciclo MPE.net é realizado em diversas cidades brasileiras, recebendo um público médio de 300 empresários por evento.

Realizado em 31 de Maio, no Centro de Convenções Bolsa do Rio, Centro-RJ, com o auditório lotado, esta edição representa um ganho no segmento, além de se posicionar como oferta para negócios. 

Por meio de palestras ministradas pelas empresas líderes da Economia Digital em nosso país, são apresentados conceitos e ferramentas fundamentais para o sucesso do empreendedorismo na Internet. Assim, o evento discorre sobre temas relevantes como: Soluções de Pagamento Online, Logística, Segurança, Infraestrutura Tecnológica e Exportação.
Desta forma, o evento é uma ação com forte papel social para o crescimento e sedimentação da Economia Digital brasileira.

O Ciclo MPE.net é uma Iniciativa da camara-e.net, com o patrocínio dos Correios e do Sebrae, além do apoio institucional de vários associados da entidade. O evento encontra-se em sua sexta edição devido ao sucesso comprovado de suas ações, o que contribuiu para o aumento de parceiros e apoiadores.

LocalCentro de Convenções da Bolsa do Rio
Programação
MANHÃ - 08h30 às 12h30

08h30 - Credenciamento

•09h00- Abertura: CAMARA-E.NET/SEBRAE/CORREIOS

•09h15 - Logística Global para o Comércio Eletrônico – CORREIOS

•10h00- Conectividade e Banda Larga – EMBRATEL

10h45 - Intervalo/Network

•11h00 - Vendas pela Internet com mais Segurança – PAGSEGURO

•11h45 – Montando e operando uma loja virtual de sucesso – FASTCOMMERCE

•12h30 / 13h30 – Intervalo Almoço

TARDE - 13h30 às 18h00

•13h30 - Gestão de riscos e vendas com Cartão de Crédito – CLEARSALE

•15h00 – Apresentação PEIXE URBANO

•15h30 - Intervalo/Network

•16h00 - A Internet como Ferramenta de Negócios - SEBRAE

•16h45 - Publicidade On-line e Marketing Digital – GOOMARK

•18h00 - Goomark apresenta: Clínica de Marketing Digital (Sorteio de uma consultoria) 

18h30 – PERGUNTAS E ENCERRAMENTO


•17h30 - Apresentação do Cartão BNDES


•14h15 - Comércio Eletrônico e Marketing Digital - INTERNET INNOVATION

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Space Blooks 2011



Fãs da ficção científica, peguem sua agendas! O Spaceblooks está de volta! A partir dos dias 30 e 31 de maio, às 19h a Liga Galáctica estará de prontidão para receber o evento que está mexendo com o cenário sci-fi do Rio de Janeiro.
O Spaceblooks foi criado em 2010 para abrir um espaço, no Rio de Janeiro, para a discussão da literatura de ficção científica, mas também de suas conexões com o cinema, a televisão e outras tantas mídias. Com produção Blooks e curadoria do nosso parceiríssimo Octávio Aragão, abrimos novamente a pauta de bate-papo, para fazer do Rio outra vez centro das atenções nos universos de alienígenas, mundos paralelos e fenômenos inexplicáveis.
Vamos agora aos participantes dessa nova edição:
  • Lúcio Manfredi, escritor e roteirista. Autor de Dom Casmurro e os Discos Voadores (Lua de Papel, editora do grupo Editora Leya);
  • Pedro Vieira, escritor. Autor de Memórias Desmortas de Brás Cubas (Tarja Editorial);
  • Robert Shearman, escritor e roteirista do clássico seriado da TV inglesa Doctor Who;
  • Estamos confirmando a participação virtual de Kim Newman, jornalista, crítico e escritor inglês, autor de Anno Dracula (Aleph).
Spaceblooks acontecerá em maio na Blooks mesmo (Praia de Botafogo, 316, ali no Cinema Arteplex) e contará com a presença de gente que produz, escreve e gosta de conversar sobre o tema. Confira a agenda e os convidados mais que especiais:
  • Dia 6 de maio, 19h | Cinema e Ficção Científica: o escritor e roteirista Bráulio Tavares, o animador César Coelho, o jornalista do Globo Rodrigo Fonseca e o jornalista Eduardo Souza Lima, o Zé José.
  • Dia 13 de maio, 19h |Ficção científica na Internet: Os escritores Fábio Fernandes, Ana Cristina Rodrigues e Saint-Clair Stockler expõem seus sucessos e vitórias nesse território de bravos.
  • Dia 20 de maio, 19h |Steampunk:  o escritor e editor Gérson Lodi-Ribeiro, o ilustrador Alexandre Lancaster e o multimidiático Fausto Fawcett falam sobre suas visões de passado na última mesa da noite.
A curadoria do evento é do escritor Octávio Aragão e Toinho Castro, este que vos fala.  Então o convite está feito e contamos com a presença de leitores e escritores de ficção científica, ou gêneros afins, além de pessoas interessadas em literatura em geral. Curiosos são bem-vindos, e também os clientes da Blooks Livraria que por acaso estejam ali na hora dos encontros.

Rio Investors Day 2011



“O Rio Investor's Day, pretende reunir no Rio de Janeiro investidores e analistas brasileiros e estrangeiros em encontros com os executivos das principais companhias abertas do Brasil. Pelo menos dez grandes corporações já manifestaram interesse em participar como âncoras. O objetivo é reunir pelo menos 60 empresas. O evento servirá para reforçar a imagem do Rio como praça financeira complementar a São Paulo. A ideia é aumentar a atração das chamadas butiques financeiras, ressaltando a sede no Rio de fundos de pensão, bancos de investimento e grandes empresas, como Petrobras, Oi, Vale e EBX, além das perspectivas econômicas da indústria do petróleo com o pré-sal e da Copa de 2014 e Olimpíada de 2016.”


Boas Vindas aos Investidores

Bem-vindos à cidade mais linda e especial do mundo! Além da elogiada beleza natural e do mundialmente famoso encanto do nosso povo, vocês também terão a oportunidade de conhecer mais da cidade que respira prosperidade e é apontada como uma das dez metrópoles que melhor reagiram à crise financeira mundial. O trabalho de dois anos de recuperação das finanças públicas e da economia local já rendeu bons frutos. O município do Rio ganhou o "grau de investimento" (investment grade) de uma das principais agências de classificação de risco do mundo. E o bom momento carioca está apenas começando. A cidade passa por um período de transformação para a realização de dois dos maiores eventos esportivos do mundo: a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016.

O evento inédito na cidade está sendo realizado nos dias 30 e 31 de maio de 2011 no Copacabana Palace Hotel, onde estarão reunidas as principais companhias brasileiras de capital aberto, além de importantes autoridades governamentais, analistas e investidores institucionais nacionais e internacionais.
As empresas patrocinadoras já confirmadas são:
  • Aliansce
  • Ambev
  • Banco Modal
  • BM&FBovespa
  • Bradesco
  • Braskem
  • BTG Pactual
  • CETIP
  • Grupo EBX
  • ICAP Brasil Corretora de Valores
  • Itaú Unibanco
  • Light
  • Multiplan
  • Neoenergia
  • Oi
  • Queiroz Galvão Exploração e Produção
  • Petrobras
  • PDG
  • Santander
  • São Carlos Empreendimentos
  • Société Générale
  • Souza Cruz
  • Sul América
  • Tractebel Energia
  • TIM
  • Vale
  • Vivo
  • Usiminas
O Rio Investors Day acontece no momento em que o Brasil vive uma importante etapa de sua história no cenário econômico mundial, com resultados bastante positivos e reconhecido internacionalmente como uma plataforma de crescimento sustentável para os próximos anos.
A cidade do Rio de Janeiro vive um vigoroso processo de retomada de seu crescimento econômico após longo período de esvaziamento. Em apenas dois anos, com transparência e eficiência na gestão e condução das finanças municipais, a cidade recuperou a capacidade de investir e atingiu o investment grade com outlook positivo. O Rio de Janeiro está pronto para retomar sua posição de destaque no cenário financeiro global.
O formato do Rio Investors Day terá três módulos básicos:
  • 12 Painéis Setoriais com moderadores
  • Reuniões em salas individuais com as empresas patrocinadoras master
  • Reuniões entre empresas patrocinadoras standard e investidores institucionais

Seminário Internacional As Inter-Relações da Biodiversidade 2011

Com a proposta de criar um fórum de debates sobre a questão ambiental, tendo como temática inicial a Biodiversidade e suas diferentes interfaces, o Museu do Meio Ambiente do Jardim Botânico do Rio de Janeiro organiza, de 30 de maio a 2 de junho de 2011, o Seminário “As inter-relações da biodiversidade”, que terá lugar no Auditório da Embrapa Solos, no Jardim Botânico.

Especialistas de diferentes áreas debaterão a questão da biodiversidade em suas múltiplas facetas. Serão oito mesas que procurarão fornecer um panorama global e local sobre temáticas que se relacionam com a biodiversidade, como mudanças climáticas, desenvolvimento sustentável, divulgação científica, saberes tradicionais e outras.
 


Seminário "As inter-relações da biodiversidade" De 30 de maio a 2 de junho de 2011.
Auditório Embrapa Solos – Rua Jardim Botânico, 1024 – Jardim Botânico, Rio de Janeiro

PROGRAMAÇÃO:
Segunda-feira, 30/5/2011
9h - Abertura
Ministra do Meio Ambiente - Izabella Mônica Vieira Teixeira
Presidente do Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro – Liszt Vieira
Museu do Meio Ambiente – Lidia Vales

10h45 às 12h45 - Mesa 1: Biodiversidade e museus
Conferência 1: Patrimônio biológico e coleções de história natural - a museologia a serviço do ambiente e da biodiversidade, por João Carlos Brigola. doutor em História/Museologia, professor nas Universidades de Évora e Nova de Lisboa e atual diretor-geral do Instituto dos Museus e da Conservação do Ministério da Cultura de Portugal;
Conferência 2: Museu e Biodiversidade: alternativas e estímulos à inovação, por Maria Ignez Montovani, diretora administrativa do ICOM-BR, fundadora e diretora da Expomus, empresa que desenvolve e coordena projetos museológicos, socioeducacionais e ambientais no Brasil.
Coordenadora: Luisa Maria Rocha - Museu do Meio Ambiente/JBRJ
14h30 - Mesa 2: Biodiversidade e mudanças climáticas
Conferência 1: A necessidade de completar a revolução Darwiniana, por Sérgio Besserman, economista do BNDES, professor da PUC-Rio, ambientalista, integrante do conselho diretor da WWF-Brasil e presidente da Câmara Técnica de Desenvolvimento Sustentável e de Governança Metropolitana da cidade do Rio de Janeiro;
Conferência 2: Eduardo Moraes Arraut, pesquisador do Centro de Ciência do Sistema Terrestre do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (CCST/INPE) .
Coordenadora: Lidia Vales - Museu do Meio Ambiente/JBRJ
Terça-feira, 31/5/2011
9h30 - Mesa 3: Biodiversidade e desenvolvimento sustentável
Conferência 1: Biodiversidade, Biocomércio e a Rio + 20, por Lucas Assunção, economista com mestrado pela PUC-Rio, diretor da Divisão de Comércio, Meio Ambiente, Mudanças Climáticas e Desenvolvimento Sustentável da Agência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento (UNCTAD);
Conferencia 2: Samyra Crespo, doutora em História Social pela USP (1989), pesquisadora titular do Museu de Astronomia e Ciências Afins e secretária de Articulação Institucional e Cidadania do Ministério do Meio Ambiente.
Coordenador: Haroldo Cavalcante de Lima - Diretoria de pesquisa/JBRJ.
14h30 - Mesa 4: Biodiversidade e História
Conferência 1: O desenvolvimento da Ciência e a diversidade das formas de vida na Terra, por Carlos Ziller Camenietzki, mestre em Educação pelo Instituto de Estudos Avançados em Educação, mestre e doutor em Filosofia pela Université de Paris IV (Paris-Sorbonne), e professor adjunto do IFCS/UFRJ;
Conferencia 2: Sociedade e Natureza no Brasil do século XX: relações entre história das ciências e pensamento social, por Nisia Trindade Lima, mestre em Ciência Política e doutora em Sociologia pela Sociedade Brasileira de Instrução - SBI/IUPERJ, pesquisadora titular da Casa de Oswaldo Cruz (Fiocruz).
Coordenadora: Alda Heizer - ENBT/JBRJ
Quarta-feira, 1/6/2011
9h30 - Mesa 5: Biodiversidade e divulgação científica
Conferência 1: Biodiversidade: a renovação da vida, por Henrique Lins de Barros, doutor em Física pelo Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas, professor titular do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas, autor de artigos de divulgação científica e coordenador de projetos de vídeo de divulgação científica.
Conferência 2: Biodiversidade, e eu com isso?, por Nurit Rachel Bensusan, bióloga e engenheira florestal com pós-graduação em História, Sociologia e Filosofia da Ciência na Universidade Hebraica de Jerusalém, mestre em Ecologia pela UnB e doutoranda em educação pela UNB.
Coordenadora: Carmen Machado - Museu do Meio Ambiente/JBRJ
14h30 - Mesa 6: Biodiversidade e cidades
Conferência 1: Nabil Georges Bonduki, secretário de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano do Ministério do Meio Ambiente;
Conferência 2: Biodiversidade e Governança Democrática, por Marta de Azevedo Irving, doutora em gestão de ecossistemas costeiros pela USP, com pós-doutorado na Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais (EHESS) de Paris e no Departamento de Ecologia e Gestão da Biodiversidade do Museu de História Natural de Paris, professora associada e pesquisadora do Programa Eicos de Pós-Graduação em Psicossociologia de Comunidades e Ecologia Social (IP/UFRJ) e do Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas e Estratégias de Desenvolvimento (IE/UFRJ).
Coordenador: Rogério Gribel – Diretor de Pesquisa/JBRJ
Quinta-feira, 2/6/2011
9h30 - Mesa 7: Biodiversidade e saberes tradicionais
Conferência 1: Medicina popular, biodiversidade e comunidades locais do Cerrado, por Jaqueline Evangelista Dias, mestranda em Agronomia, na Área de Etnobotânica de Plantas Medicinais pela UNESP – Botucatu/SP, sócia da empresa Pau Terra Consultoria, membro titular do Comitê Nacional da Política de Plantas Medicinais e Fitoterápicos.
Conferência 2: Biodiversidade e saberes tradicionais: entre proteção e salvaguarda, por Juliana Ferraz da Rocha Santilli, doutora em Direito Socioambiental, promotora de justiça do MP do Distrito Federal e Territórios, professora de Direito Ambiental do Instituto Internacional de Educação do Brasil e sócia fundadora do Instituto Socioambiental, pesquisadora do Programa “Populações locais, agrobiodiversidade e conhecimentos tradicionais” do Institut de Recherche pour Le Développement (IRD), e a Unicamp, e também colaboradora do Centro de Desenvolvimento Sustentável (CDS) da UnB.
Coordenadora: Yara Lucia Britto – Diretoria de Ambiente e Tecnologia/JBRJ
14h30 - Mesa 8: Biodiversidade e mídias
Conferência 1: Estágio das macro-questões de hoje: mudanças do clima e consumo de recursos, por Washington Novaes, jornalista que atuou em várias das principais publicações brasileiras: Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil, Última Hora, Correio da Manhã, Veja e Visão, ex- editor-chefe do Globo Repórter e do Jornal Nacional, da Rede Globo. Comentarista de telejornais e do programa Globo Ecologia;
Conferencia 2: Televisão para crianças: qualidade e audiência, por Célia Catunda, formada em Comunicação pela USP, animadora, diretora e autora de histórias e desenhos animados, criadora da criou a TVPinGuim juntamente com Kiko Mistrorigo, premiada em diversos festivais e diretora de"Peixonauta", o programa mais visto na TV a cabo brasileira.
Coordenador: Marcos Gonzalez – Diretoria de Gestão/JBRJ

domingo, 29 de maio de 2011

Mostra de Cinema sobre o Leste Europeu

        MAM promove mostra de filmes do Leste Europeu
O museu carioca organizou uma mostra com clássicos e raridades do cinema da região, neste final de semana serão exibidos obras como o tcheco ‘Êxtase’, o soviético ‘A Cor da Romã’ e o polonês ‘O Homem de Ferro’

Desde o início deste mês de maio, o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro está promovendo em sua cinemateca a mostra Cinema do Leste Europeu, que inclui obras de diferentes épocas do cinema da União Soviética, Polônia, Tchecoslováquia, Hungria e Sérvia.
Parte da programação já foi exibida ao longo do mês, mas há ainda cinco importantes produções, realizados entre as décadas de 1930 e 80.
O principal interesse na mostra é a dificuldade de se encontrar estes títulos no mercado brasileiro, já que muitos deles nem mesmo foram lançados em DVD, uma oportunidade de conhecer melhor a importante tradição cinematográfica da região.
Uma destas produções é a obra Êxtase, do cineasta tcheco Gustav Machaty. Filme de 1933, ainda da era do cinema mudo, foi um dos primeiros trabalhos estrelados pela atriz norte-americana Hedy Lamarr. A obra se tornou famosa por sua ousadia, mostrando uma das primeiras cenas eróticas, de sexo e nudez, do cinema mundial.
Outra destas raridades é Os possuídos, de 1962, do húngaro Károly Makk. Drama psicológico de grande densidade, o filme narra episódios na vida um engenheiro hidráulico depressivo que trabalha no isolamento de uma distante província na Hungria.
Merece particular destaque o soviético A cor da Romã, uma das obras primas do cinema do Leste Europeu. Dirigido pelo cineasta georgiano Seguei Paradjanov em 1968, retomava as experiências vanguardistas do cinema soviético. É uma biografia delirante e altamente experimental de Sayat Nova, poeta, músico e militante revolucionário armênio. Obra não narrativa, ela apela fortemente aos sentidos, extremante lírica, inspirada na linguagem da pintura e dos sonhos.
Completando a programação há a obra Expresso Transiberiano, de 1977, dirigido pelo cineasta do Uzbequistão, Eldor Urazbaev; e, por fim, O homem de Ferro, de 1981, obra do polonês Andrzej Wajda sobre o Solidariedade e o movimento grevista polonês do período. Confira abaixo a fixa técnica dos filmes e os horários de exibição.


Sinopses:
sexta-feira - dia 27
18h30 - A cor da romã (Sayat Nova) de Seguei Paradjanov. URSS, 1968. Com Sofiko Chiaureli, Melkop Alekyan e Vilen Galstyan. Legendas em português. 73’. Cópia em DVD. Um dos filmes mais importantes do leste europeu. Um delírio visual e imaginativo acerca da biografia de um músico, poeta e revolucionário armênio. O filme ficou proibido durante muitos anos. Classificação indicativa – 16 anos.
sábado - dia 28
16h - Os possuídos (Megszlálttotak) de Károly Makk. Hungria, 1962. Com György Pálos, Éva Pap, Ádám Szirtes. Legendas em português. 104’. Drama humano com tintagem política sobre um engenheiro hidráulico desiludido e um projeto em uma região árida da Hungria. Classificação indicativa – 14 anos.
18h - Êxtase (Ekstase) de Gustav Machaty. Tchecoslováquia/Áustria, 1933. Com Hedy Lamar, Andre Nox, Pierre Nay. Legendas em português. 82’. Um clássico do cinema erótico com Hedy Lamar em início de carreira. Mulher jovem se casa com homem mais velho. Durante uma viagem se sente atraída e apaixonada por outro homem. Classificação indicativa – 14 anos.
domingo - dia 29
16h - Expresso Transiberiano (Transibirki Express) de Eldor Urazbaev. URSS, 1977. Com Assanali Achimov, Nona Terentieva, O. Tabakov. Legendas em português. 93’. Filme de aventura de Eldor Urazbaev, cineasta do Uzbequistão, com a ação girando em torno ao Expresso Transiberiano. Classificação indicativa – 14 anos.
18h - O homem de ferro (Czlowjiek z zelaza) de Andrzej Wajda. Polônia, 1981. Com Jerzy Radziwilowicz, Krystyna Janda, Marian Opania. Legendas em português. 153’. Filme ganhador da Palma de Ouro no Festival de Cannes, tendo como tema o movimento sindicalista polonês no início da década de 1980. Classificação indicativa – 16 anos.
Divulgação:
Cinema do Leste Europeu
MAM - Museu de Arte Moderna do Rio de JaneiroAv. Infante Dom Henrique, 85Parque do Flamengo - Rio de Janeiro
Informações: (21) 2240 4944

Segundo CineFoot. Festival de Cinema de Futebol 2011



O Festival

FUTEBOL + CINEMA = FUTEBOL ARTE
O CINEfoot-FESTIVAL DE CINEMA DE FUTEBOL é o primeiro festival de cinema do Brasil e da América Latina exclusivamente dedicado à difusão e promoção de filmes sobre a maior paixão nacional: o futebol.
De 26 a 31 de maio, no cinema Unibanco Arteplex, Praia de Botafogo, no Rio de Janeiro, e de 2 a 5 de junho, no Museu do Futebol, em São Paulo, o CINEfoot exibirá uma programação atraente e variada pautada em filmes nos formatos de curta e longa metragens.
As mostras competitivas são realizadas no Rio de Janeiro e premiará com a Taça CINEfoot o melhor curta e o melhor longa metragens na cerimônia de encerramento, dia 31 de maio. Em 2011, concorrem 10 curtas e 8 longas. Os vencedores são escolhidos através do voto popular.
Nesta sua segunda edição, o CINEfoot passa a ser um evento internacional, trazendo ao Brasil filmes da Alemanha, Espanha, Suécia, Chile, Uruguai, Argentina e Inglaterra.
O CINEfoot é realizado com entrada franca em todas as sessões, sujeita à lotação da sala. Para garantir o seu ingresso, compareça com antecedência ao início das sessões.
No Cine Glória, Rio de Janeiro, nos dias 27 e 28 de maio, acontece a primeira Mostra Cineesporte, voltada para o público infanto-juvenil, exibindo filmes de outras modalidades esportivas. E no Museu do Futebol, em São Paulo, no dia 4/6, ocorre mais uma iniciativa inédita do CINEfoot: a Mostra Infantil, carinhosamente batizada de Mostra Dente-de-Leite.
O Brasil já vive o clima da Copa de 2014. Nesse contexto, o CINEfoot surge como uma iniciativa inovadora, que vem ocupar uma lacuna no circuito brasileiro de festivais. Ou seja, o país do futebol não possuía um festival de cinema sobre este tema. Agora tem. Confira nossa programação e entre em campo com o CINEfoot.
CINEfoot – Praticamos o futebol arte em todos os sentidos!

Histórico

Realizado no cinema Unibanco Arteplex, na Praia de Botafogo, Rio de Janeiro, e no Museu do Futebol, São Paulo, o 1° CINEfoot reuniu milhares de espectadores, às vésperas da Copa do Mundo da África do Sul. As salas de exibição foram transformadas em verdadeiras arenas esportivas, com a presença de um público trajando camisas de seus clubes, faixas e bandeiras.
Foram exibidos 26 filmes (16 curtas-metragens e 10 longas). A sessão de abertura exibiu o filme inédito “JOÃO”, de André Siqueira e Beto Macedo, documentário extraordinário sobre a vida do jogador, técnico e jornalista João Saldanha.

HOMENAGENS 2010

A primeira edição do CINEfoot promoveu duas homenagens. A personalidade do esporte foi o goleiro Félix, tri-campeão mundial pela Seleção Brasileira, em 1970. Félix encheu o cinema de emoção.
A homenagem à personalidade do cinema, foi para Marurice Capovilla, Diretor do filme “SUBTERRÂNEOS DO FUTEBOL”, uma obra-prima de 1964, indispensável em qualquer seleção de filmes sobre futebol.

VENCEDORES 2010

O CINEfoot escolhe os filmes vencedores através do voto popular. Ou seja, é a torcida (ou os espectadores) quem define os premiados.
Em 2010, o longa-metragem vencedor foi “INACREDITÁVEL, A BATALHA DOS AFLITOS”, filme gaúcho, de Beto Souza. No segmento do curta-metragem, o vencedor foi “MAURO SHAMPOO, JOGADOR, CABELEIREIRO E HOMEM”, do carioca Paulo Fontenelle. Os Diretores vencedores ergueram a Taça CINEfoot para delírio do público.

Filme sobre Petkovic abre o CINEfoot dia 26

O filme O GRINGO fez a abertura hours concours do 2° CINEFOOT, dia 26 de maio, às 20.30h, numa sessão para convidados. Com Direção de Darko Bajic e Renato Martins (Direção da 2.a unidade), o filme aborda a trajetória do craque Petkovic.
Vindo de um país que vivia em constantes guerras, e que poucos brasileiros haviam ouvido falar, Dejan Petkovic nasce na Iugoslávia em 10 de Setembro de 1972. Especialista em cobranças de faltas, escanteios, lançamentos, passes e chutes precisos, Petkovic é reconhecido como um dos jogadores mais técnicos atuando no Brasil e um dos melhores jogadores estrangeiros que já jogaram no país.

Mostra Saul Steinberg. As Aventuras da Linha


O Centro Cultural do Instituto Moreira Salles no Rio de Janeiro abriu, em 28 de maio (sábado), às 17h, a exposição Saul Steinberg: as aventuras da linha, com 111 desenhos do consagrado artista gráfico e cartunista, a maior parte deles pertencentes ao acervo da The Saul Steinberg Foundation. A mostra, organizada em parceria com a Pinacoteca do Estado de São Paulo, tem curadoria da historiadora Roberta Saraiva e apresenta obras produzidas por Steinberg entre as décadas de 1940 e 1960. Para essa exposição, 43 trabalhos foram restaurados. Na tarde de abertura, no IMS-RJ, os cartunistas Ziraldo e Jaguar e o designer gráfico Kiko Farkas participaram de uma mesa-redonda para debater a importância da obra de Steinberg.
Em Saul Steinberg: as aventuras da linha, serão apresentadas obras que destacam o momento em que Steinberg se torna um artista internacional. Para isso, foram escolhidos trabalhos que fizeram parte de três importantes exposições: a primeira, Fourteen Americans, coletiva organizada pelo MoMA, em 1946; a segunda, uma mostra individual inaugurada em Nova York, em 1952, nas galerias Sidney Janis e Betty Parsons; e a terceira, uma exposição montada pelo Museu de Arte de São Paulo (Masp), também em 1952. Segundo a curadora Roberta Saraiva, “Aqueles que só conhecem o Steinberg da New Yorker ficarão surpresos com a exposição”.

Saul Steinberg ficou conhecido por, usando às vezes uma única linha, questionar em seus desenhos o papel das rotinas, a vida que levamos. A exposição revela ainda um pouco da lógica do trabalho do artista: o aspecto “serial” de sua criação. “Steinberg costumava trabalhar um tema ou motivo até esgotá-lo, produzindo longas séries de variações gráficas”, explica Roberta Saraiva. A mostra reúne, portanto, um número generoso de cowboys, trens, monumentos fictícios, pássaros, gatos e bichos sem nome, mulheres em casacos de pele, desfiles, desenhos de arquitetura, bombardeios e falsos documentos (passaportes e diplomas com assinaturas ilegíveis, selos e carimbos que Steinberg colecionava).

Em Saul Steinberg: as aventuras da linha, também serão expostos os desenhos murais que o artista criou para a Trienal da Milão, de 1954. São quatro desenhos em rolos de papel em formato ousado e proporções arquitetônicas que até então nunca foram expostos em conjunto: A linha, com 10 metros de comprimento, Tipos de arquitetura, com 7 metros, Litorais do Mediterrâneo, com 5 metros, e Cidades da Itália, com 3 metros. Todos possuem cerca de 45 cm de altura. Também integram a mostra dois trabalhos com inspiração brasileira: Pernambuco, uma mistura de personagens, bichos e motivos locais; e Grande Hotel de Belém, ambos realizados não propriamente no Brasil, mas a partir de desenhos de anotação e de cartões-postais colecionados por Steinberg durante uma viagem pelo país em 1952.
A exposição Saul Steinberg: as aventuras da linha ficará aberta ao público no IMS-RJ até 21 de agosto e, no dia 3 de setembro, segue para a Pinacoteca do Estado de São Paulo.
STEINBERG NO BRASIL

Essa será a segunda vez que a obra de Steinberg será exposta no Brasil. Em setembro de 1952, o Museu de Arte de São Paulo (Masp) inaugurou uma exposição individual do artista, com uma variação da mostra inaugurada em Nova York, em janeiro do mesmo ano, nas galerias Sidney Janis e Betty Parsons. A vinda da obra de Steinberg ao Brasil na década de 1950 foi possível pela amizade do artista com Pietro Maria Bardi, então diretor do Masp, e os irmãos Cesare e Victor Civita. Bardi, assim como Steinberg, havia colaborado, na década de 1930, com a revista Il Settebello, quando ambos ainda moravam na Itália. É dessa época também a aproximação de Steinberg com os irmãos Civita, que atuavam no mercado editorial italiano. Anos mais tarde, Cesare se tornou agente de Steinberg. Foi ele quem agenciou as primeiras publicações de desenhos de Steinberg em revistas, como a The New Yorker. Foi devido a Cesare também que a revista carioca Sombra publicou uma seleção de desenhos de Steinberg, reproduzidos na capa e no miolo do seu primeiro número, em 1940. Foi a primeira revista do mundo a publicar um desenho de Steinberg em sua primeira página.

CATÁLOGO SAUL STEINBERG: AS AVENTURAS DA LINHA E LIVRO REFLEXOS E SOMBRAS



Neste mesmo dia da abertura da exposição, foi lançado o catálogo com as imagens que fazem parte da mostra. Além disso, serão publicados pela primeira vez os desenhos que Steinberg fez sobre o Brasil. O artista veio para a abertura de uma exposição simultânea no Masp com sua esposa, a pintora Hedda Sterne, em 1952, e viajou por Aparecida, Petrópolis, Salvador, Recife, Belém e Manaus, além de Rio de Janeiro e São Paulo, sempre registrando suas impressões em pequenos cadernos. No catálogo, a curadora Roberta Saraiva e o ilustrador Daniel Bueno fazem um diário de viagem de Steinberg no Brasil, tendo como base esses desenhos, assim como cartões-postais, bilhetes de viagem e outros itens, todos pertencentes ao acervo da biblioteca Beinecke, da Universidade de Yale.
O catálogo traz ainda um texto do crítico de arte Rodrigo Naves; uma entrevista de Steinberg cedida a Grace Glueck; um perfil do artista por Adam Gopnik, publicado na revista The New Yorker logo após a sua morte, em 1999; e um texto de 1952 do então professor da FAU-USP, Flavio Motta, publicado no jornal Diário de São Paulo, por ocasião da primeira mostra de Steinberg no Brasil.

LIVRO REFLEXOS E SOMBRAS


Além do catálogo da mostra, o Instituto Moreira Salles lança Reflexos e sombras, livro de memórias de Saul Steinberg. A publicação nasceu de longas conversas entre o desenhista e o escritor e amigo italiano Aldo Buzzi, que depois as transcreveu e editou. O livro é dividido em quatro capítulos, nos quais Steinberg descreve as lembranças de sua infância na Romênia e de sua família; a viagem a Milão em 1933, onde estudou arquitetura e viveu sob o fascismo; sua emigração para os Estados Unidos em junho de 1942 e suas impressões sobre o país; e suas reflexões sobre a própria arte e o mundo artístico em geral.
Reflexos e sombras foi publicado pela primeira vez na Itália, em 2001, pela Adelphi Edizioni, seguida das edições francesa e alemã. A edição inglesa foi publicada pela Random House (2002), e, agora, pelo IMS, tem sua primeira versão em língua portuguesa, com tradução de Samuel Titan Jr. A edição brasileira é a única amplamente ilustrada, com 63 imagens.
SOBRE SAUL STEINBERG
Saul Steinberg nasceu em 15 de junho de 1914, no lugarejo romeno de Râmnicu-Sarat. Seis meses mais tarde, sua família mudou-se para Bucareste, onde Steinberg passou toda a infância e a adolescência. Depois de um ano na Universidade de Bucareste, onde estudou filosofia e literatura, Steinberg foi para Milão, onde viveu por oito anos e graduou-se em arquitetura. Na cidade italiana, começou a publicar desenhos na revista satírica Bertoldo, o que lhe valeu certa fama – em 1940, por exemplo, publicou alguns desenhos na revista Sombra, do Rio de Janeiro.
Em 1941, sob a ameaça do fascismo de Mussolini, Steinberg deixou a Itália, chegando aos Estados Unidos via Santo Domingo. Naturalizado em 1943, serviu na marinha americana em missões na China, na Índia e na Itália. Em 1944, casou-se com a pintora Hedda Sterne e estabeleceu-se em Nova York, onde obteve sucesso imediato, publicando prolificamente nas principais revistas do país, com destaque para a longa colaboração com a revista The New Yorker.
Steinberg compilou boa parte de sua produção em livros de desenhos que se tornaram clássicos do gênero, como All in Line (1945), The Art of Living (1949), The Passport (1954), The Labyrinth (1960), The Inspector (1973) e The Discovery of America (1992). Ao mesmo tempo, realizou muitas exposições nos Estados Unidos e no exterior – inclusive no Brasil, onde exibiu seus desenhos no Museu de Arte de São Paulo em 1952. Sua obra foi tema de duas grandes retrospectivas: Saul Steinberg (1978), no Whitney Museum, e Illuminations (2006), na Morgan Library, ambos em Nova York. Saul Steinberg morreu em Nova York em 1999.

SAUL STEINBERG: AS AVENTURAS DA LINHA
Abertura: 28 de maio de 2011, às 17h (mesa-redonda com Jaguar, Ziraldo e Kiko Farkas: lugares limitados)
Exposição: de 29 de maio a 21 de agosto de 2011
De terça a sexta, das 13h às 20h
Sábados, domingos e feriados, das 11h às 20h
Entrada franca
Classificação livre
De terça a sexta, às 17h, visita guiada pelas exposições. Ponto de encontro na recepção.
Visitas monitoradas para escolas: agendar pelo telefone (21) 3284-7400.
Instituto Moreira Salles – Rio de Janeiro
Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea
Tel.: (21) 3284-7400