FOTOGRAFIAS

AS FOTOS DOS EVENTOS PODERÃO SER APRECIADAS NO FACEBOOCK DA REVISTA.
FACEBOOK: CULTURAE.CIDADANIA.1

UMA REVISTA SEM FINS LUCRATIVOS

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Aniversário da Academia de Medicina e Posse do Ministro da Saúde Alexandre Padilha


O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, tomou posse hoje, como vice-presidente honorário da Academia Nacional de Medicina, no Rio de Janeiro. A posse ocorreu na cerimônia de 182º aniversário da Academia, às 20h. Na ocasião, também foram entregues os Prêmios Acadêmicos 2011.
Padilha sucedeu Pietro O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, tomou posse nesta quinta-feira do cargo de vice-presidente honorário da Academia Nacional de Medicina, no Rio. A cerimônia aconteceu durante as comemorações pelo 182º aniversário da Academia, atualmente presidida por Pietro Novelino.
O ministro da Saúde, Alexandre Padilha
O ministro da Saúde, Alexandre Padilha


"Hoje faz exatamente seis meses que substituí o ministro [José Gomes] Temporão e a sensação que tenho é de segunda posse", disse Padilha.
O ministro falou de grandes desafios do Brasil na área e fez questão de lembrar da assembleia geral da ONU (Organização das Nações Unidas), que acontece em setembro e cujo tema será a saúde.
"Vamos inaugurar um novo capítulo na saúde global a partir de setembro desse ano, quando os chefes de Estado vão discutir o tema. É a terceira vez na história da ONU que a saúde é o tema central", comemorou.
Para Temporão, que também estava no evento, a sociedade só tem a ganhar com as relações entre a Academia e o governo.
"Praticamente cem grandes médicos de várias especialidades colocam seu conhecimento à disposição da sociedade brasileira, então essa aproximação com o ministério é altamente importante no sentido, por exemplo, de a Academia ajudar a formar melhores especialistas, poder elaborar documentos, relatórios, ajudando a analisar determinadas situações, realizando pesquisas aplicadas, enfim, assessorando o ministério da Saúde".
Presente no evento, o secretário municipal de Saúde do Rio, Hans Dohmmann, também falou de desafios para o Estado e comemorou o que classificou como avanços da saúde no município.
"O maior desafio da saúde do Rio vem sendo vencido, finalmente. Éramos a pior capital da República no nível de Atenção Primária à Saúde (APS), que é essencial para organizar o sistema. Tínhamos cerca de 3,7% da população recebendo cuidados primários e agora temos 25% de cobertura e já estamos indo para 35%. A instalação da atenção primária será, sem dúvida nenhuma, o eixo reorganizador do sistema único de saúde no Rio", disse.Novelino
.

Lançamento do livro "The Power of Open"

THE POWER OF OPEN: O DIREITO AUTORAL EM DEBATE


No dia 30 (quinta-feira), às 19h, foi realizado na FGV DIREITO RIO o lançamento do livro The Power of Open. A obra, disponível em nove idiomas incluindo o português, apresenta mais de 30 casos de sucesso de produtos e serviços gerados a partir do compartilhamento de conteúdo e da colaboração, destacando o papel das licenças Creative Commons no fomento à inovação na era digital. O evento é uma iniciativa do Centro de Tecnologia e Sociedade (CTS) da FGV DIREITO RIO em parceria com o Creative Commons.
Ao fim do evento, foi servido um coquetel e haverá cópias do livro disponíveis aos presentes.
The Power of Open é um estudo sobre como o licenciamento em Creative Commons e ferramentas para licenciamento de direitos autorais em geral contribuem para colaboração e inovação. O livro traz estudos de casos de cientistas renomados, educadores, artistas e empreendedores que utilizam as ferramentas do Creative Commons. Um dos principais destaques da publicação é o Fiat Mio, um carro conceito lançado por iniciativa da equipe da Fiat no Brasil que utiliza a lógica de colaboração do Creative Commons. Tendo recebido mais de 10 mil contribuições de design, o projeto possibilitou à Fiat desenvolver um carro colaborativo que pode ser modificado por qualquer um. Outro destaque é o ProPublica que se tornou o primeiro portal de notícias da Internet a vencer um Prêmio Pulitzer.
O evento contou com apresentações de Gabriel Borges, um dos responsáveis pelo desenvolvimento da estratégia do Fiat Mio, de Alexandre Schneider, Secretário de Educação da cidade de São Paulo, de Claudio Prado, Coordenador do Laboratório Brasileiro de Cultura Digital e ex-assessor do Ministério da Cultura e do professor da FGV DIREITO RIO Ronaldo Lemos. Gabriel Borges vai falar sobre o processo de criação do Fiat Mio abordando as vantagens do uso das licenças Creative Commons no processo, bem como os fatores que os levaram a fazer tal escolha. Schneider  contou a experiência da secretaria ao disponibilizar todo o conteúdo e material didático produzido pela pasta com a licença Creative Commons, permitindo que outras redes de ensino façam uso desde que para fins não comerciais.
Disponível no endereço http://thepowerofopen.org/, o livro conta com edições em inglês, português, francês e japonês. Em breve haverá versões em árabe, chinês, alemão, polonês e espanhol. Além do Rio de Janeiro, o livro está sendo lançado em outras cidades do mundo consideradas relevantes para a cultura colaborativa como Tóquio, Washington DC, Bruxelas, Londres e Paris.

Seminário Governos de Esquerda e Progressistas na América Latina e no Caribe: Balanço e Perspectivas








O Rio de Janeiro receberá a partir desta quinta-feira (30/06) o Seminário Internacional “Governos de esquerda e progressistas na América Latina e no Caribe: balanço e perspectivas”.
O seminário é uma iniciativa da Fundação Perseu Abramo (PT) e da Fundação Maurício Grabois (PCdoB).
O evento acontecerá na UFRJ (campus Fundão) e contará com a presença de professores como Theotônio dos Santos e Luis Fernandes, da ministra Miriam Belchior, além de representantes de governo de Cuba, Uruguai, Chile, Peru, Nicarágua, Argentina e Equador.
 
O evento também marcará a despedida do reitor da UFRJ, professor Aloísio Teixeira.
Programação preliminar
30/06 – (quinta-feira)
18h-19h - Abertura
Integrantes da mesa:
• Prof. Aloísio Teixeira - reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
• Adalberto Monteiro - presidente Fundação Mauricio Grabois
• Nilmário Miranda - presidente da Fundação Perseu Abramo
• Valter Pomar - secretário Executivo do Foro de São Paulo
19h - 19h30 - Mesa “A experiência brasileira”
Integrante da mesa:
• Ministra Miriam Belchior - Planejamento, Orçamento e Gestão (a confirmar)
19h30 - 21h30 - Mesa “A esquerda nos governos: projetos nacionais e estratégias socialistas na América Latina e Caribe”
Temática: Partidos de esquerda integram hoje um número importante de governos latino-americanos e caribenhos. Partindo desta posição, buscam implementar medidas de caráter nacional, democrático e popular. Enfatizam os temas da integração continental, as relações Sul-Sul e o multilareralismo. Que balanço fazemos deste processo em cada um dos países e no continente? Como se articula com os objetivos estratégicos socialistas?
Integrantes da mesa:
• Iole Ilíada - secretária de Relações Internacionais, Partido dos Trabalhadores (PT) – Brasil
• Renato Rabelo - presidente do Partido Comunista do Brasil (PC do B) - Brasil
• Representantes da Venezuela, Bolívia e Uruguai
• Debate com o público
1/7 (sexta-feira)
9h30 - 13h - Mesa “O mundo em transição: governos de esquerda na América Latina e Caribe e a nova configuração geopolítica internacional”
Temática: Análise do desempenho dos governos de esquerda e progressistas de nosso continente, em um marco global de aprofundamento da crise do capitalismo, com novos fenômenos e importantes consequências econômicas e políticas. Reflexão sobre as grandes mudanças que ocorrem nas relações geopolíticas e internacionais, caracterizando um período de transição. As novas potencialidades abertas pela progressiva tendência na América Latina e Caribe, onde a integração regional avança, e as novas ameaças da direita e do imperialismo.
Integrantes da mesa:
• Roberto Amaral - vice-presidente do Partido Socialista Brasileiro (PSB) Brasil
• Representantes de Cuba, Nicarágua, Venezuela e Equador
Debate com o público
14h30 – 18h - 3 sessões simultâneas:
Mesa “Capitalismo contemporâneo: a crise, os novos fenômenos e suas expressões na América Latina e no Caribe”
Temática: A caracterização da crise atual do capitalismo. O imperialismo de hoje, os novos fenômenos do capitalismo contemporâneo e as peculiaridades da economia latino-americana e caribenha. América Latina e Caribe frente à decadência relativa da economia dos EUA, União Européia e Japão, e a ascensão dos BRIC. Os governos progressistas da América Latina e do Caribe, as políticas adotadas para conter os efeitos da crise na região e a integração econômica do continente.
Integrantes da mesa:
• Theotônio dos Santos, economista e cientista político, professor da Universidade de Brasília (UNB), Brasil
• Representantes de Cuba e da Bolívia
• Debate com o público
Mesa “A política de defesa da América Latina e do Caribe e a política de guerra e militarização dos EUA-OTAN”
Temática: Avaliação da tendência para uma maior autonomia e independência da América Latina e do Caribe frente a ingerências exógenas de potências extra-regionais, especialmente as questões de estratégia e defesa nacional. Os exemplos desta tendência, como o surgimento do Conselho Sul-Americano de Defesa da UNASUL. A reação das potências centrais, com a expansão do conceito estratégico da OTAN para o Atlântico Sul, a manutenção e a expansão das bases militares na América Latina e no Caribe e a IV Frota. O debate sobre esta disjuntiva: autonomia estratégica versus novas ameaças imperialistas.
Integrantes da mesa:
• Arturo Núñes Jiménez – senador do Partido da Revolução Democrática, México
• Representantes da Argentina e da Colômbia
• Debate com o público
Mesa “Os organismos, processos e estruturas da integração regional”
Temática: As iniciativas de integração latino-americanas ao longo da história. A integração continental nas últimas duas décadas. O papel dos governos de esquerda e progressistas da região na recuperação e reorientação dos processos de integração na América Latina e no Caribe. Os 20 anos do Mercosul e suas sucessivas fases. A experiência da ALBA. A UNASUL, a CELAC e os projetos de integração política, econômica, social e cultural. A OEA e sua instrumentalização pelos EUA. A necessária convergência dos diversos organismos, processos e estruturas de integração sub-regional e regional.
Integrantes da mesa:
• Rafael Follonier - Coordenador de Assuntos Técnicos da Unidade Presidencial, Argentina
• Representantes da Venezuela e do Brasil
• Debate com o público
2/7 – (sábado)
9h30 às 13h - Mesa “Integração, democracia e desenvolvimento: as políticas dos governos de esquerda na América Latina e no Caribe”
Temática: Análise global dos projetos e políticas nacionais que estão sendo aplicados pelos governos progressistas, populares e de esquerda hoje na América Latina, com vistas à superação dos traços neoliberais. Caracterização geral destes projetos no contexto da correlação de forças políticas e a etapa atual do desenvolvimento do capitalismo, levando em conta as peculiaridades nacionais. Avaliação do modelo de desenvolvimento e das políticas macro e microeconômicas, com especial atenção a seus impactos sobre o crescimento econômico, na distribuição da renda e da riqueza, a geração de postos de trabalho, a estrutura produtiva e a plataforma das exportações nacionais. A relação destas políticas com a consecução de projetos de integração regional.
Integrantes da mesa:
• Marco Aurélio Garcia - assessor especial de Política Externa da Presidência da República – Brasil
• Gustavo Codas Friedman - Diretor-Geral da Itaipu Binacional – Paraguai
• Oscar Laborde - Embaixador, Representante Especial para a Integração do Mercosul – Argentina
• Ana Elisa Osório - Deputada do Partido Socialista Unido, Vice-Presidenta do Grupo Parlamentar Venezuelano no Parlamento Latino-Americano – Venezuela
• Hector Dada - ministro da Economia de El Salvador
• Debate com o público
14h30 – 18h - 4 sessões simultâneas
Mesa “Política econômica e desenvolvimento sustentável”
Temática: Discussão sobre o caráter sustentável dos modelos de desenvolvimento aplicados pelos governos de esquerda e progressistas da região, tanto no que diz respeito às questões ambientais como às sociais. Análise das contradições mais importantes a enfrentar em termos dos impactos produzidos pelo modelo sobre os ecossistemas e as populações tradicionais e seu modo de vida. Considerações sobre os aspectos a transformar e os obstáculos a superar, assim como os temas pendentes a enfrentar.
Integrantes da mesa:
• José Rivera Santana - Co-Presidente do MINH - Porto Rico
• Representantes da Bolívia e do Brasil
Mesa “Estado, democracia e participação popular”
Temática: Reflexão sobre o Estado no qual atuam os governos de esquerda e progressistas da América Latina e do Caribe, sua estrutura e seus mecanismos, inclusive as relações entre os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Análise do funcionamento e do alcance da democracia, com ênfase na questão do papel dos partidos, a participação popular e o acesso democratizado às formas de expressão pública e aos meios de comunicação. Considerações sobre os aspectos a transformar e os obstáculos a superar.
Integrantes da mesa:
• Doris Solís - Ministra Coordenadora de Política – Equador
• Soledad Barría - ex-ministra do governo Bachelet – Chile
• Representante de Cuba
• Debate com o público
Mesa “Políticas sociais, redução das desigualdades e acesso aos direitos universais”
Temática: Avaliação das políticas públicas implementadas pelos governos de esquerda e progressistas da região, com o objetivo de ampliar e democratizar o acesso aos direitos universais como educação, saúde, saneamento e moradia. A exposição das medidas adotadas para erradicar a fome e a miséria. Considerações sobre os aspectos a transformar e os obstáculos a superar.
Integrantes da mesa:
• Vanda Pignato, Secretária de Inclusão Social - El Salvador
• Ana Vignoli, ministra do Desnvolvimento Social - Uruguai
• Representante da Venezuela
• Debate com o público
 
Mesa “Política externa, integração e soberania nacional”
Temática: Discussão sobre as orientações da política exterior adotadas pelos governos de esquerda e progressistas da América Latina e do Caribe, com ênfase em sua relação com os demais países da região e sua participação nos processos de integração latino-americanos e caribenhos. Análise das relações geopolíticas estabelecidas com o Norte e com os demais países do Sul. Exame das posições dos governos e suas propostas em relação à atual arquitetura política e econômica mundial, assim como os mecanismos e as ações de afirmação da soberania nacional frente à ordem internacional. Considerações sobre os aspectos a transformar e os obstáculos a superar.
 
Integrantes da mesa:
• Luís Fernandes - professor do Instituto de Relações Internacionais da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ) – Brasil
• Representantes da Nicarágua e do Equador
• Debate com o público

Seminário Mobilização Empresarial pela Inovação

O Sistema FIRJAN promoveu, no dia 30 de junho, o lançamento do Núcleo Estadual de Inovação do Rio de Janeiro, no âmbito da Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI). Os núcleos têm como missão mobilizar a direção das empresas para a Inovação, capacitar profissionais e instituições para prestarem serviços de apoio à Inovação e auxiliar as empresas a incorporarem a Inovação em seu planejamento, com foco nos resultados.

Para Fernando Sandroni, Presidente do Conselho Empresarial de Tecnologia do Sistema FIRJAN, a indústria se tornou o principal foco da Inovação Tecnológica. “Para isso, damos apoio direto ao empresário, por intermédio das Caravanas Tecnológicas sobre financiamento para a Inovação, e ainda realizamos workshops de capacitação profissional”, explicou.

“Um bom exemplo de ação do Sistema FIRJAN foi o Edital de Design e Inovação, lançado no fim do ano passado, fruto de uma parceria FIRJAN, Sebrae-RJ e Faperj. O Edital destinou R$ 2,7 milhões em recursos não reembolsáveis para empresas fluminenses, beneficiando 20 bons projetos”, completou Sandroni.

O dirigente também destacou que o lançamento deste novo Núcleo Estadual de Inovação complementará o trabalho desenvolvido pela Federação que, desde 1999, incentiva e dissemina a Inovação no setor empresarial.

Eliana Emediato de Azambuja, coordenadora de Gestão Tecnológica do Ministério da Ciência e Tecnologia, por sua vez, ressaltou que o Ministério é parceiro da MEI desde o primeiro momento. “Outra parceria que estamos fazendo com a MEI é a do Prêmio Nacional da Inovação. Este prêmio será entregue no dia 3 de agosto, durante o 4º Congresso Brasileiro de Inovação na Indústria, em São Paulo”.

Para José Augusto Coelho Fernandes, Diretor Executivo da CNI, o lançamento desse núcleo poderá beneficiar o desenvolvimento local. “O Rio de Janeiro não é somente a capital da energia, mas igualmente a capital potencial da Inovação”, elogiou.

Inovação: produtividade e competitividade no setor industrial


Durante o lançamento, Fernandes, fez a apresentação sobre a Mobilização Empresarial pela Inovação. De acordo com ele, a meta da MEI é aumentar a participação dos empresários na agenda de Inovação, parte central das políticas industriais do país. “É nela onde estão inseridas as ações determinantes que poderão gerar aumento de produtividade e competitividade no setor industrial”, opinou.

Os desafios da MEI são os de fazer da Inovação tema prioritário para a alta direção das empresas; estimular o protagonismo dos líderes empresariais; contribuir para a estruturação da Iniciativa Nacional pela Inovação; reproduzir o êxito do Prêmio Brasileiro da Qualidade e Produtividade (PBQP); e aprimorar as políticas públicas de apoio à Inovação.

Na palestra "Inovar e Investir para Competir", o vice-presidente do BNDES, João Carlos Ferraz, destacou ser fundamental inovar para assegurar a estabilidade macroeconômica, aumentar a produtividade e gerar novos produtos e serviços, para assim elevar a competitividade das empresas; gerar mais e melhores empregos; e atender às demandas da sociedade; além de diminuir as desigualdades regionais.

A Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI) é um movimento que visa aprimorar e incorporar a Gestão da Inovação nas empresas brasileiras, e ampliar a efetividade dos instrumentos públicos de fomento à Inovação no país.

Também é articulada e liderada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). No total, serão 27 núcleos estaduais de Inovação, sendo que 22 já instalados, enquanto cinco ainda estão em fase de instalação.

O Diretor Superintendente do Sebrae-RJ, César Vazquez, também prestigiou o evento, além de empresários.

Workshop Endeavor: Roberto Assaf- Critérios Essenciais

Workshop na FIRJAN mostra importância da concorrência pelo preço
Precificar é atribuir valor a determinados produtos ou itens de consumo. E para se chegar a diversos conceitos, é preciso definir bem as estratégias que serão usadas. Foi o que ensinou o consultor sobre precificação, Roberto Assef, na palestra “Precificação: critérios essenciais”, promovida pelo Sistema FIRJAN, em parceria com o Instituto Endeavor, nesta quinta-feira, dia 30, no Teatro SESI Centro.

Há 14 anos consultor da área, Assef expôs para a plateia conceitos e exemplos de empresas quanto aos caminhos que levam a uma bem sucedida estratégia de preços. Ele ressaltou que o preço é importante, mas que não está ligado unicamente ao lucro das empresas. “Estabelecer preço tem de estar acompanhado pela lógica de mercado. Mas não está ligado diretamente aos rumos lucrativos da empresa”, explicou.


foto_workshop_endeavor_Roberto_Assef_01_editado.jpg
Ele também mostrou a diferença entre empresas que definem o preço pelo consumidor ou pela concorrência. Neste caso, os preços são estipulados de acordo com a disputa entre elas, fazendo com que oscilem.

“É evidente que a concorrência é importante. Mas não é o fator fundamental. Os preços dos meus produtos são baseados no que a outra empresa está vendendo”, defende o consultor.

Assef analisou a relação que o consumidor tem com o produto, que pode ser critério de definição do preço: “O preço é um atributo. Quando o consumidor compra um serviço ou produto, está comprando um conjunto de atributos. Não está comprando preço. O preço apenas interioriza o produto.”

Compras Coletivas: concorrência pode diminuir ofertantes
Uma verdadeira febre desde que começou, o tema sobre os chamados sites de Compras Coletivas não ficou de fora da palestra. Perguntado se o surgimento desse tipo de mercado irá se consolidar de vez, ou se é apenas uma novidade passageira, Assef até admite que pode ser que se concretize, mas acredita que muitos sites deste segmento podem acabar devido ao número excessivo de concorrentes.

“Trata-se de um modelo novo que gerou diversas oportunidades para pequenos empreendedores. A concorrência irá reduzir o número de ofertantes. Se ele conseguir administrar essas diferenças de percepção de valores, aí sim pode ser que venha para ficar,” concluiu o consultor.
foto_workshop_endeavor_Roberto_Assef_02_editado.jpg
Workshop Endeavor promove troca de experiências

Os palestrantes convidados para os Workshops são membros da rede de relacionamento e voluntários da Endeavor que, durante os encontros, dão orientações sobre temas comuns ao dia-a-dia de um negócio.

O objetivo dos encontros é promover a troca de experiências dos empresários e participantes, com temas que abordam desde recursos humanos a marketing e gestão.

Primeiro Seminário de Segurança Alimentar e Nutricional da População Negra

1º Seminário de segurança alimentar e nutricional da população negra

A Comissão Organizadora da 3ª CESANS/RJ convida as Organizações da População Negra para participarem do 1º SEMINÁRIO DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL DA POPULAÇÃO NEGRA: PROCESSO PREPARATÓRIO DA 3ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL DA POPULAÇÃO NEGRA
Data: 30/06/2011

Horário: 9 h às 18 h

Local: auditório da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, sito a Praça Cristiano Ottoni, s/nº – 7º andar – Ed Dom Pedro II Prédio da Central do Brasil – Rio de Janeiro – RJ


Programação

das 09 h as 10h30min – Recepção e credenciamento (Sala 653)

10h – Mesa de Abertura

Apresentação de Vídeo Institucional e Metodologia do Seminário

10h45min – Leitura e aprovação do Regulamento Interno do Seminário

11h30min – Atividade de formação e apropriação de temas, conceitos e propostas relacionadas a temática da Segurança Alimentar e Nutricional.

12h30min – Intervalo

13h30min – A Segurança Alimentar e Nutricional da População Negra

Eixo 1 – Avanços e ameaças ao DHAA

Eixo 2 – Plano de SAN

Eixo 3 – SISAN e Política de SAN

14h30min – Grupos de Trabalho

16h30min - Apresentação dos Relatórios do Grupo de Trabalho

17h30min - Eleição dos Delegados para a 3ª CESANS/RJ

18h – Encerramento

Décimo Quarto Simpósio Internacional sobre Tratamento de Tabagismo


XIV Simpósio Internacional sobre Tratamento de Tabagismo/X Simpósio Internacional sobre Álcool e outras Drogas
Local: Colégio Brasileiro de Cirurgiões – Rio de Janeiro


Data: 30 de junho a 02 de julho de 2011
Áreas TemáticasTabagismo
Abandono do Uso de Tabaco
Campanhas para o Controle do Tabagismo
Programa Nacional de Controle do Tabagismo
Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias
Centros de Tratamento de Abuso de Substâncias
Desintoxicação Metabólica de Drogas
Drogas Ilícitas
Medicina
Psicologia
Psiquiatria
Alcoolismo
Psicoses Alcoólicas
Transtorno Amnésico Alcoólico
Consumo de Bebidas Alcoólicas
Transtornos Induzidos por Álcool
Síndrome de Abstinência a Substâncias
Centros Comunitários de Saúde Mental
Serviços de Saúde Mental
Atenção Primária à Saúde
Centros de Reabilitação
Reabilitação
Apoio Social
Condutas Terapêuticas
Medicina do Comportamento
Saúde Mental
Assistência em Saúde Mental
Atenção à Saúde
Aceitação pelo Paciente de Cuidados de Saúde
Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde
Temas específicosTratamento de Tabagismo
Álcool
Drogas
Tipo de EventoSimpósio
Língua oficialPortuguês




SIMPÓSIO
Quinta-feira – 03 de novembro de 2005
8h00
Inscrições
9h00
Novas perspectivas no tratamento do tabagismo
Karl Fagerstrom
Coord .: Rodrigo Simas (UFRJ)
10h00
A evolução do conceito de dependência
Ronaldo Laranjeira
Coord .: Renato Mussi (Pater Aldeia - RJ )
10h30
Coffee break - Sessão de Pôsteres
10h50
Mesa redonda: PsicoterapiaCoord .: Samantha Gaudie ley Tavares ( Santa Casa- RJ)
  • Na dependência de álcool e outras drogas – Ana Cecília Marques
  • No jogo patológico – Hermano Tavares
  • No tabagismo – Ângelo Campana
12h10 Tratamento farmacológico das dependências químicas
Analice Gigliotti
Coord .: Roberto Antunes (Utad - RJ)
13h00
Almoço - Sessão de Pôsteres
14h30
Neurobiologia das dependênciasPedro Antônio Schmidt do Prado Lima
Coord .: Alita massafera (Clínica Jorge Jaber – RJ)
15h20
Mesa redonda: A dependência e o ciclo da vida Coord .: Carolina Maria Godoy de Matos (Assista – Recife - PE)
  • Adolescentes – Elizabeth Carneiro
  • Adultos - Magda Vaissman
  • Idosos – Maria Paula de Oliveira
16h40
Coffee break - Sessão de Pôsteres
17h10Compulsão e impulsividade, patologias da vontade
André Palmini
Coord .: Luiz Guilherme da Rocha Pinto (Cliad - RJ)
18h00O Teatro Institucional Peça: Saideira Direção de Jitman Vibranovski - Texto de Paulo Antunes

Sexta-feira – 04 de novembro de 2005
9h00
Dependências e gêneroSheila Blume
Coord .: Gabriel Bronstein Landsberg (Santa Casa - RJ)
10h00
Coffee break - Sessão de Pôsteres
10h20
Mesa redonda: As diferentes faces da impulsividade Coord .: Fabio Barbirato (Santa Casa - RJ)
  • Transtornos do espectro bipolar – Olavo de Campos Pinto
  • Impulso sexual excessivo - Angela Guimarães Rodrigues
  • Compra excessiva – Mônica Zilberman
  • Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade - Marcos Romano
12h00Modelo psicossocial das dependênciasSergio de Paula Ramos
Coord .: Lilian Monteiro Ribeiro (VEP - TJRJ)
13h00
Almoço - Sessão de Pôsteres
13h00 Simpósio da Indústria
14h30
Jogo patológico e os transtornos do impulsoRichard Rosenthal
Coord .: Carolina Hofke Alamy (Santa Casa - RJ)
15h20
Mesa redonda: Controvérsias nas dependências Coord .: Ana Cristina de Mello e Souza (Petrobras- RJ)
  • Existe preconceito quando o profissional que trata também é dependente?Helena Vieira de Andrade Melo
  • Internação à revelia – Jorge Jaber
  • Cigarros de baixos teores – Tânia Cavalcante
16h40
Coffee break - Sessão de Pôsteres
17h00Debate: Sócio-economia do tráfico e consumo de drogas Coord .: Sylvia Varoni (HCE – RJ)
Debatedor: Mário Sérgio Ribeiro (UFJF)
  • Macrocirculação das drogas ilícitas – Cel. Francisco Duran Borjas
  • Aspectos econômicos - Geraldo Tadeu Monteiro
  • Impacto na saúde – Ana Cecília Marques
Sábado – 05 de novembro de 2005
9h00
P ersonalidade e dependênciasHermano Tavares
Coord .: Angela Hoffman (Clínica Jorge Jaber - RJ)
10h00
Coffee break - Sessão de Pôsteres
10h20
Mesa redonda: A influência da família na dependência Coord .: Sandra Barros (Santa Casa- RJ)
  • No alcoolismo - Sheila Blume
  • Na dependência de drogas ilícitas – Renata Abreu
  • No tabagismo – Sabrina Presman
  • No jogo – Maria Helena Mazzoleni
12h00
Como diagnosticar o fumante além da dependência
Karl Fagerstrom
Coord .: Joaquim Melo ( Petrobrás – RJ)
13h00
Almoço - Sessão de Pôsteres
14h30
Mesa redonda: Comorbidades e suas implicações na clínica diária Coord .: Fátima Vasconcelos (Santa Casa- RJ)
  • Jogo patológico – Richard Rosenthal
  • Compulsão alimentar periódica - José Carlos Appolinário
  • Dependência de drogas – Osvaldo Saide
16h00Coffee break - Sessão de Pôsteres
16h30Mesa redonda: O passado e o futuro das dependências
Karl Fargestrom, Sheila Blume e Richard Rosenthal
Moderador : Analice Gigliotti
18h00
Encerramento
Premiação dos Pôsteres
Esquetes, baseados em fatos reais

Grupo Talentos da Vez
Direção: Cininha de Paula

Eco Show Casa Viva 2011

Petrobrás patrocina o projeto Casa Viva

Evento incentiva a opção por construções mais eficientes e estimula a população a adotar novos hábitos de consumo mais sustentáveis A PETOBRAS, considerada uma das empresas que mais apóia e desenvolve ações de sustentabilidade e preservação ambiental no País, confirmou sua participação como patrocinador “4 Elementos” do projeto Casa Viva – Transforma sua Casa num Pedacinho do Planeta – um evento inédito de sustentabilidade na prática, que acontecerá no Centro de Convenções SulAmérica, no Rio de Janeiro. Aberto ao público, o objetivo do Casa Viva é criar um movimento junto a sociedade para incentivar, com atividades interativas, um modo de vida mais consciente no dia a dia das pessoas, através do consumo de utensílios, eletrodomésticos, roupas, alimentos, equipamentos mais eficientes e sustentáveis, além de construções adequadas aos tempos de mudanças climáticas, que consumam menos energia e água. O projeto Casa Viva prevê a construção de uma casa sustentável, cujo modelo está sendo desenvolvido pela equipe da arquiteta Alexandra Lichtenberg, do Ecohouse Urca, além de uma grande exposição de produtos e tecnologias sustentáveis (EcoShow Casa Viva) e um ciclo de debates (Eco Debate), palestras, oficinas e workshops sobre sustentabilidade na construção, consumo consciente, economia do clima, tecnologias limpas etc. Na Casa Viva o público será estimulado na prática a usar produtos fabricados a partir de métodos e materiais sustentáveis em uma série de atividades, como noções de economia de água e energia, uso prático de materiais e equipamentos certificados, aulas de culinária com produtos mais orgânicos, talk show, “recycle” de roupas, com aulas sobre como reaproveitar e reciclar as peças etc. Já o EcoShow Casa Viva terá produtos e serviços para arquitetura, construção, decoração, sistemas prediais e interiores, eletrodomésticos, alimentos e materiais de uso diário. A expectativa da Planeja & Informa Comunicação e Marketing, promotora do EcoShow Casa Viva, em parceria com a CASA VIVA Eventos Ambientais, é que 20 mil pessoas visitem a exposição, que vai representar uma oportunidade única de negócios para as empresas dentro do conceito de sustentabilidade. Outro ponto alto do projeto será o desfile de moda, na abertura do evento. A passarela construída com material ecologicamente correto. As roupas produzidas com e-fabrics (tecidos ecológicos), os modelos: Todo tipo de gente. Misturada. Provando que num mundo sustentável, diante da natureza, somos todos iguais e podemos transformar cada um de nós e cada atitude num pedacinho do planeta.
O desfile de moda será o evento oficial de abertura da Casa Viva, que vai trazer numa só noite os valores que norteiam todas as atividades que farão parte da Casa Viva: simplicidade presente no design das roupas, novos hábitos de consumo saudáveis que aparecem nos saborosos quitutes “verdes” servidos na festa, além do conceito chave: A sustentabilidade na construção dessa passarela, que além de ecológica receberá todo tipo de gente que se destaca na sua área e forma opinião. Modelos, artistas, profissionais do design, da arquitetura, da comunicação, da gastronomia, da construção. Do gari celebridade à modelo internacional, são todos bem vindos. Na Casa Viva, todo mundo pode entrar. Para transformar as roupas num pedacinho do planeta, designers de moda serão convidados a desenvolver um estilo de roupa simples, capaz de chegar á pessoa comum. Uma moda que pode ser usada nas ruas. A idéia é que essas roupas que serão vistas no desfile de abertura sejam leiloadas durante o evento e que a renda obtida com essas vendas seja doada a uma instituição ligada à defesa do meio ambiente, o que traz à Casa Viva um caráter beneficente. Idealizado e desenvolvido pela Planeja & Informa Comunicação e Marketing em parceria com a CASA VIVA Eventos Ambientais, o projeto conta com apoio oficial da Prefeitura do Rio de Janeiro.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Exposição Animando a Rua Larga

Animando a Rua Larga resgata história do Centro da Cidade


De 27 de junho a 17 de julho a Central do Brasil será palco de uma exposição itinerante da Rua Larga e seus arredores. Serão 18 painéis de 2,15m X 0,80 m, que apresentarão curiosidades como a origem do nome Rua Larga e histórias das construções, meios de transportes e serviços oferecidos no início do século XX. A exposição faz parte da programação do projeto Animando a Rua Larga, que prevê a revitalização da região 

Entre um e outro painel, os visitantes conhecerão detalhes sobre as construções do Colégio Pedro II, do Banco Central do Brasil e da sede da Light. Saberão ainda a origem da antiga estação ferroviária Central do Brasil, do Palácio Duque de Caxias, sede do antigo Ministério da Guerra, e do Palácio Itamaraty, onde era instalada a Presidência da República e mais tarde foi transformado no Ministério das Relações Exteriores até a transferência da capital para Brasília. 

Recordações coloniais como as Igrejas de Santa Rita e de São Francisco da Prainha, e a Pedra do Sal, no Morro da Conceição, também estão retratadas nos painéis. Histórias sobre o presente e o futuro da região não ficam de fora. O presente é representado pelo comércio e pela boemia do Beco das Sardinhas, enquanto o futuro é mostrado por meio de imagens das obras do Porto Maravilha. “Esta exposição é dedicada ao personagem mais importante da Rua Larga: o transeunte”, comenta o curador da mostra, o historiador Ney Carvalho. A partir de 18 de julho a 8 de agosto, a próxima parada da exposição será a estação Presidente Vargas do Metrô.

Serviço:

Animando a Rua Larga – Exposição Itinerante
27 de junho a 17 de julho | Estação de Trem Central do Brasil 
18 de julho a 8 de agosto | Estação Presidente Vargas do metrô
Entrada gratuita

Terceiro Encontro Perspectivas Profissionais Comunicação e Turismo

Seminário Considerações Iniciais sobre o Projeto do Novo Código do Processo Civil

Seminário Alimentação Escolar: Uma Oportunidade para a Agricultura Familiar

Compras para Merenda escolar é tema em seminário do município de Seropédica/RJ


No mês de junho, a Lei da Merenda Escolar (11/947-09) completa dois anos com o desafio de fazer chegar ao refeitório, no mínimo, 30% de alimentos da agricultura familiar.

A ideia é promover a alimentação saudável, de acordo com a cultura de cada região, e estimular o pequeno produtor. Entretanto, na prática não é o que acontece. Segundo a Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados, a regra ainda é pouco aplicada devido às dificuldades operacionais entre as escolas compradoras e os agricultores familiares.
Em Santa Catarina, os agricultores agroecológicos participaram  de audiência pública na ALESC (Assembléia Legislativa de Santa Catarina) para reinvindicar  providências. De acordo com Natal João Magnanti, presidente do CONSEA-SC (Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional), a alimentação no Estado é terceirizada. Quatro empresas privadas recebem recursos de R$ 41 milhões de reais. Outras demandas foram levantadas como tributação diferenciada para orgânicos,  fortalecimento das estruturas de comercialização e fomento as pesquisas e extensão.
Para o secretário do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Arnoldo Campos, superar esses obstáculos é o principal desafio. “É preciso fazer com que esses dois mundos se conheçam melhor, para que possam comprar um do outro. Caso contrário, é muito difícil formular um edital de compra sem saber onde está essa oferta, de que produto ela pode ser obtida, em que época esse produto está colocado”, disse ele.
Para o presidente do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEA), Renato Maluf, a terceirização da merenda escolar pode afetar outras necessidades como a diversificação do cardápio em função dos hábitos locais, a valorização da agricultura familiar e o estímulo à alimentação saudável.
Outros entraves são adequar a legislação sanitária à realidade do pequeno produtor; aumentar o repasse federal para a merenda escolar, com criação de um sistema de reajuste automático; aumentar o controle social sobre a aplicação dos recursos; e reduzir os agrotóxicos na produção de alimentos.
Essas e outras questões serão debatidas no seminário “Alimentação Escolar: uma oportunidade para a Agricultura Familiar”, no dia 29 de junho, na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRJ), em Seropédica, Rio de Janeiro. Agricultores familiares e suas associações e cooperativas; diretores, professores, nutricionistas, merendeiras, estudantes e pais de alunos de escolas municipais e estaduais; representantes de Secretarias de Educação e Secretarias de Agricultura de municípios e Estado do Rio de Janeiro e interessados em geral são os públicos convidados.
O fórum vai promover o encontro das duas pontas do processo, os agricultores e as escolas, em debates sobre a qualidade e segurança dos alimentos que serão oferecidos pela agricultura familiar, em duas mesas redondas: de manhã, “Oferta de alimentos com qualidade para a alimentação escolar” e, à tarde, “Quantidade e qualidade requeridos pela área de educação para a alimentação escolar”.
Na ocasião será apresentado o projeto “Comunicação  para a popularização da ciência e Tecnologia de Alimentos”, sob a coordenação de Renata Torrezan. A organização do evento é da Embrapa Agroindústria de Alimentos em parceria com o Colégio Técnico da Universidade Rural (CTUR). Ainda este ano serão promovidos fóruns com esta temática em outras regiões do Estado.
Seminário “Alimentação Escolar: uma oportunidade para a Agricultura Familiar”
Local: Salão Azul do Pavilhão Central, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica/RJ
Horário: Das 8h as 17h
Informações: 21 3362-9630 ou 3362-9737
E-mail: torrezan@ctaa.embrapa.br ou João@ctaa.empraba.br

Seminário Especial como Implantar a Gestão da Sustentabilidade nas Organizações

Seminário Gênero e Religiões

Posse no Instituto Histórico e Geográfico do Professor Angelo Oswaldo de Araújo Santos


Em Sessão solene de posse do sócio correspondente brasileiro Ângelo Oswaldo de Araújo Santos que foi recebido pelo sócio emérito Affonso Arinos de Mello Franco, no Instituto Histórico Geográfico Brasileiro, situado no Centro do Rio de Janeiro, em 29 de Junho de 2011, o tom do discurso foi de comemoração e festa que logo se sucedeu no terraço do prédio do instituto. 

O tema do seu discurso de Posse foi:

O Triunfo de Vila Rica de Ouro Preto

Seminário O Livro Branco de Defesa

Seminário " O Livro Branco de Defesa ".


Data : 29 de junho

Horário : 08h30 ás 12h30.

O Traje para militares será o uniforme 5.5 (branco de verão) ou equivalente e para civis será esporte fino.

O Livro Branco de Defesa - Ministério da Defesa

O que é o Livro Branco?"O Livro Branco de Defesa é material de fundamental importância para um país e um documento-chave de política que oferece a visão do Governo à respeito da defesa" - Defesa - Ministério da Defesa.

terça-feira, 28 de junho de 2011

Mesa Redonda sobre Seguro Garantia e Resseguros no Brasil: Oportunidades de Negócios para o Setor


No dia 28 de junho aconteceu, na Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro, a Mesa Redonda sobre Seguro Garantia e Resseguros no Brasil: oportunidades de negócios para o setor.

Rossana Costa, Coordendora do Convênio Núcleo de Seguros CBIC, apresentou uma palestra sobre as tendências do mercado de seguro imobiliário no país e sobre a questão da necessidade de buscar a padronização dos contratos de promessa de compra e venda de imóveis em construção, para fins de securitização de recebíeis imobiliários, bem como para fins de promover e possibilitar a contratação de Seguro Garantia Imobiliária aos Incorporadores, de forma ampla no Brasil.

O evento  discutiu, essencialmente, o crescimento previsto para este ano de 2011 no mercado de seguros do Brasil e todas as questões que devem sofrer influência com esse crescimento. Também foram abordadas as mudanças ocorridas com a ampliação do mercado de resseguros no país.
Outro ponto que teve destaque é a questão do desenvolvimento do Brasil e no que isso acarretará ao setor de seguros durante os anos do Governo Dilma.
O evento foi gratuito , no Auditório Engenheiro M.F. Thompson Motta, com início às 9h e término  as 16h30.
A FGV - RJ fica na Praia de Botafogo, 190 -12º andar - Rio de Janeiro.??Informações e Inscrições através do e-mail seminarios_ibre@fgv.br ou pelo telefone (21) 3799.6849.

Palestra da Revista História sobre Sociedades Secretas

  • "Hoje há uma exploração do que é secreto”. Assim o professor da Fundação de Apoio à Escola Técnica do Estado do Rio de Janeiro (Faetec) Luís Fernando Messeder dos Santos começou sua participação no debate “Biblioteca Fazendo História”, que aconteceu em um auditório lotado da Biblioteca Nacional, na tarde de terça-feira (28). Além de fazer um apanhado sobre algumas sociedades misteriosas, Luís Fernando comentou sobre a Burschenfaft, o poderoso grupo criado na Faculdade de Direito da USP. Ao seu lado, estava Isabel Lustosa, historiadora da Fundação Casa de Ruy Barbosa, que falou sobre a participação e as contradições da maçonaria no início do século XIX no Brasil.
    “Nostradamus faz um sucesso maior pós 11 de setembro”, brincou o professor, ecoando com o artigo da RHBN de junho de 2011, do professor Marco Morel, que tenta desmistificar as teorias conspiratórias que nascem junto com uma espécie de produção em série de mitos e mentiras sobre as sociedades discretas.
    Segundo Luís Fernando, uma das versões mais aceitas sobre a origem da maçonaria dá conta que ela teria aparecido primeiramente na Escócia, no século XVII, e depois ido para Inglaterra. Porém - ele conta, sugerindo se aprofundar com livros de José Castellani – os estudiosos do tema afirmam que há uma lenda remetendo a origem ao Templo de Salomão. Sobre a Burschenfaft, ou apenas Bucha, também tema de um artigo na Revista de História de junho, ele afirmou que só iria abordar o assunto pelo viés histórico, para não falar besteira.
  • “Eu não acreditava na política do ‘Café com leite’, que nos ensinam no colégio, para explicar a chamada República Velha. Sempre imaginei que teria que existir algo além. Tinha que existir um pão com manteiga, algo que desse a liga”, brincou o professor, afirmando que pesquisou o tema há mais de dez anos. “Cheguei ao tema por meio de Carlos Lacerda, líder da [agremiação política] UDN, adversário de Getúlio Vargas, em um livro que ele não chegou a publicar, de 1977, com uma espécie de entrevista coletiva com seus depoimentos, em que seus próprios filhos agiram como repórter. A Bucha é mencionada em um capítulo e eu fiquei bastante impressionado.”
    O professor contou que foi a São Paulo visitar o túmulo de Júlio Frank, considerado o fundador da Burschenfaft, dentro do pátio das arcadas no Largo do São Francisco, sede da faculdade de direito da USP. “Tirei seis fotos e todas queimaram. ‘Aí tem’, disse para mim mesmo”, gracejou, afirmando que o tema suscita muita curiosidade e atrai muitas pessoas da própria maçonaria, tendo, aliás, como a própria organização maçom, uma face pública e outra voltada para o segredo.
    “A maçonaria e a bucha são esferas de sociabilidade para unir as pessoas que estariam, em caso de não existirem, espalhadas. É um fenômeno do tempo do iluminismo, liberal, onde o burguês tenta, de alguma forma, se igualar aos nobres, e que não chega aos proletários. A fraternidade é relativa”, critica.
    Entre os nomes famosos que integraram a Burschenfaft, que quer dizer “confraria dos estudantes”, ele elencou: Ruy Barbosa, o Barão do Rio Branco, todos os presidentes até 1930, com a exceção dos militares, e de Epitácio Pessoa, que foi presidente por "acidente", como ele se referiu ao fato de ele ter assumido o cargo pela morte do presidente Delfim Moreira. A Bucha atuou ainda dentro e fora de ligas nacionais, dos partidos políticos, das igrejas, e também da própria maçonaria.
    “A Bucha será na República o que a maçonaria foi no Império, mas com muito mais força”, concluiu ele.
    Grande estudiosa da história da imprensa, Isabel Lustosa começou sua palestra falando sobre a importância da maçonaria para Hipólito da Costa, fundador do “Correio Braziliense”, o primeiro jornal brasileiro. Para ela, o mais interessante sobre a influência da organização nesse período é saber que não havia solidez no pensamento político do grupo, com brigas internas entre os partidários da República, com tendências mais francesas, como Joaquim Gonçalves Ledo; e os que queriam manter o Império após independência, de ascendência inglesa, entre os quais estavam Hipólito e José Bonifácio, entre outros.
    “Hipólito da Costa nasceu na província Cisplatina, que hoje faz parte do Uruguai, em Sacramento, na época em que aquela parte era do Brasil. Sua família se muda para Pelotas e, mais velho, ele vai estudar em Coimbra. Depois, se liga ao Conde de Linhares, o verdadeiro herdeiro do Marquês de Pombal, que vai formar uma corte ilustrada de brasileiros, com jovens brilhantes, que serão incentivados pelo futuro conde.”
    No contexto do final do século XVIII, explica Isabel, a maçonaria aparecia como uma sociedade secreta, mas também de fraternidade, acima das religiões, das confissões, da opressão que era comum no regime absolutista. Ela citou também o início dentro das ilhas britânicas, que apesar de ser ainda uma monarquia, tinha uma constituição e um parlamento. Isabel fala ainda de como o ideal maçom vai desembarcar nos EUA, na Filadélfia, e na França, onde floresceu entre os que fariam a Revolução Francesa, além de dizer que a organização passava por cima de nacionalidades, do credo político e religião, aceitando, por exemplo, judeus e muçulmanos.
    “Hipólito acaba Coimbra e vai para os EUA. Em 1798, passa dois anos em Nova York. Poucos brasileiros tinham relatos do que era viver nos EUA, dentro de uma sociedade moderna, onde havia eleições, as mulheres tinham autonomia, e os negros, mais liberdade”, conta ela. “Lá, ele se filia a uma loja maçônica, que vai marcar a sua vida. Volta a Portugal em 1800 e trabalha em uma gráfica, fazendo traduções, sempre ajudando as lojas maçônicas. Em 1802 acaba sendo preso, e será julgado pelo Santo Ofício, quando passa três anos presos. Foge em 1805, para Inglaterra, provavelmente com a ajuda de maçons”, lembra a pesquisadora, citando os diálogos com os inquisidores como a melhor defesa da maçonaria. “Quando o príncipe regente se muda para o Brasil, ele começa o ‘Correio Braziliense’.”
    A professora contou que a primeira loja maçônica foi inaugurada em 1812 em Niterói (RJ). E que a partir daí, os maçons tiveram importância em episódios, como o dia do Fico, ou a Revolução Pernambucana de 1817. Mas a oposição entre maçons republicanos e imperialistas mostra, no seu ponto de vista, como a organização também tem divergências, apesar da aparente união interna.
  • “Joaquim Gonçalves Ledo foi um dos maiores idealistas do Brasil, ao lado do Hipólito da Costa, que era o oposto dele. Os dois dão a dimensão do que era o papel da maçonaria no momento de nossa independência.”
    Podem até ser secretas essas sociedades, mas o resultado de suas ações políticas é bastante conhecido.

Fórum Empresarial Rio + 20



LANÇAMENTO DO FORUM EMPRESARIAL


LANÇAMENTO OFICIAL DO FÓRUM EMPRESARIAL RIO + 20
“Debatendo a Economia Verde e a Possibilidade de um novo desenho Institucional para tratar de Desenvolvimento Sustentável”
20 Anos de Luta pelo Meio Ambiente
O Mundo não poderia ter cenário mais inspirador do que a Cidade do Rio de Janeiro para discutir o Futuro que queremos para o nosso Planeta.
Diante desta natureza exuberante, percebemos que é Possível Sim encontrar Soluções para uma vida harmoniosa do Homem com o Meio em que ele Vive.
Este encontro vai reunir, no próximo semestre de 2012, chefes de Estados do Mundo Inteiro para fazer um balanço do que foi realizado, nos últimos 20 anos, em respeito ao Meio Ambiente e para o Desenvolvimento Social.
Visa estabelecer compromissos de Conservação Ambiental pela Economia Sustentável e também estabelecer metas globais de Respeito ao Meio Ambiente.
Objetivos:
  • Reunir diversos membros do setor empresarial com o intuito de se promover um amplo debate sobre os temas que serão abordados na RIO+20, com ênfase à economia verde, suas práticas e resultados.
  • Promover um amplo debate  em grupos de trabalho, durante 05 encontros que antecederão a RIO+20, sobre a idéia conceitual de economia verde, avaliar as ações já desenvolvidas e compromissos firmados.
  • Redigir uma documento oficial, consistente em uma carta de recomendações do Fórum Empresarial RIO+20 destinada  a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável – UNCSD- Rio + 20.
Público Alvo
Empresas, Indústrias, Sociedades Anônimas, Associações Comerciais, Industriais e Empresariais, Instituições Governamentais, Setor empresarial – Sociedade Civil – Profissionais da área Ambiental, Técnicos, Especialistas, Gestores Ambientais, Peritos, Auditores, profissionais de Relações Internacionais, Federações, Associações de Indústrias, Clubes de Diretores Lojistas.
****************************************************************
PROGRAMAÇÃO 1º Dia 
 28.06.2011 – Terça Feira
08:00Welcome Coffee e Credenciamento
08:30  - Mesa de Abertura  ( a confirmar)
Eduardo Paes  - Prefeito da Cidade do Rio de Janeiro  ( a confirmar)
Sergio Cabral -  Governador do Estado do Rio de Janeiro ( a confirmar)
Carlos Minc - Secretário Estadual do Ambiente ( a confirmar)
Marilene Ramos  - Presidente do Inea  ( a confirmar)
Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira -  Presidente da FIRJAN
Francisco Carrera - Coordenador Geral do Fórum Empresarial RIO+20
Cesar Augusto Maia - Cônsul Honorário da República de Benin no Rio de Janeiro
09:30h às 10:00h - A UNCSD – 2012 ( RIO+20) e a Economia Verde – Apresentação das Discussões e Temas da Conferência
Palestrante: Francisco Carrera  Consultor Jurídico do INSTITUTO EVENTOS AMBIENTAIS – IEVA
10:00h às 10:30h - Mudanças Climáticas  e Ações Governamentais – Uma Análise            da  Proposta Economia Verde. 
Palestrante: Deputada Estadual Aspásia Camargo - ALERJ
10:30h às  11:00h -  Ações Preparatórias do Brasil para a RIO+20
 Palestrante: Suzana Kahn  - Sub Secretária de Economia  Verde do Estado do Rio de Janeiro
11:00h – 11:15h -– Coffee break
11:15  às 11:30h -   Intervalo Ambiental Participação especial com o palestrante motivacional Tony Lourenço
11:30h às 12:00h - Vigilância Sanitária,  indústria farmacêutica e Meio Ambiente –  Documentos Internacionais
Palestrante da Empresa SIVIS – Sociedade Internacional de Vigilância Sanitária
12:00 às  12:30h - Gestão Integrada de Resíduos Sólidos e a Nova Abordagem Verde da  Economia
Palestrante:  Eng. Gustavo Puppi – Assessor Chefe  - COMLURB
12:30h - 13:00h  Debates.
13:00h  Encerramento 1º dia. 

****************************************************************PROGRAMAÇÃO 2º Dia 
29.06.2011 – 4ª Feira
08:00h – 08:30h  - Welcome coffee
08:30h às  09:00h -  Arquitetura Sustentável  e economia verde
Palestrante: Guto Loureiro - Loureiro Arquitetura & Design
09:00h às 09:30h - Educação Ambiental na Empresa e Cidadania – Um Exemplo de Boa Interação com o Órgão Ambiental Rumo a Eliminação da Pobreza.
Palestrante: Pólita Gonçalves – Gerente de Educação Ambiental – GEAM, Diretoria de Gestão das águas e do Território – DIGAT,  Instituto Estadual do Ambietne - INEA
 09:30h às 10:00h -  Inovações Verdes na Produção de Produtos para Oral Care e Projetos Sócio-Ambientais
Palestrante: Dr.  Avelino Veit
10:00h – 10:15h -  Debates
10:15h – 10:30h Intervalo ambiental – Coffee break -  Participação especial com o palestrante motivacional Tony Lourenço
10:30h às  11:00h - Redes de Food Service e Práticas Sustentáveis
 Palestrante:  Dr.  Bruno Dayrell  - Rede SPOLETO
11:00h às 11:30h - Unidades de Conservação – Compensação Ambiental e Economia Verde
Palestrante:  Rafael Mussi – UFF/PIBS-FIOCRUZ 
11:30h às   12:00h - Política Nacional de Saneamento e Ações inovadoras na Gestão de Águas  - “wetlands
Palestrante:  Dr. Carlos Gontijo – Superintendente  da ÁGUAS DE JUTURNAIBA 
12:00h às 12:30h - Da RIO-92 À RIO+20  a Evolução do Conceito de Sustentabilidade
Palestrante: Luiz Paulo Corrêa da Rocha - Deputado Estadual –ALERJ
12:30h às  13:00h   Debates
13:00h  Encerramento  do 2º dia.  
****************************************************************

PROGRAMAÇÃO    Dia
30.06.2011 – 5ª Feira
08:00h -   Welcome Coffee
08:30h -09:00h -  Política Energética , Mercado de Carbono e Economia Verde
Palestrante:  Grupo ENDESA Brasil
09:00h às 09:30h -  Economia Verde e Regulação de Petróleo e Gás
 Palestrante: Dra. Lúcia Mª  de Araújo Lima - Agência Nacional do Petróleo - ANP
09:30 às   10:00h -   Debates
10:00h às  10:15h  Coffee break
10:15 às 10:30 - Intervalo Ambiental – Participação Especial com o Palestrante Motivacional Tony Lourenço
10:30h às 11:00h -           Forças Militares e Ações Socioambientais – Uma Contribuição  Para os Resultados da  Economia Verde
Palestrante: Ten.Cel. CAVALCANTI – CCOPAB
11:00h às  11:30h -  Cidades Sustentáveis e Economia Verde
Palestrante: Dra.  Elida Séguin – Defensora Publica
12:00h às   12:30h - Cenários e preparativos para a RIO+20  - a experiência da Cidade do Rio de Janeiro
Palestrante: Sérgio Besserman Vianna- Presidente da Câmara Técnica de Desenvolvimento Sustentável da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro
12:30h às  12:45h   Debates
12:45h às  13:00h   -  Cerimônia de lançamento do FORUM EMPRESARIAL RIO+20
13:00h -    Encerramento  do Evento