FOTOGRAFIAS

AS FOTOS DOS EVENTOS PODERÃO SER APRECIADAS NO FACEBOOCK DA REVISTA.
FACEBOOK: CULTURAE.CIDADANIA.1

UMA REVISTA SEM FINS LUCRATIVOS

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Rio de Janeiro recebe missão da Rede mundial de Distritos Criativos

Criada em 2004, a Rede de Distritos Criativos – DC Networks promove dois eventos por ano: o Fórum Mundial da Criatividade, que este ano ocorre na Dinamarca, em novembro; e a Reverse Missionque estará aqui no Rio entre 27 e 30 de junho. Este ano, o tema abordado pela rede é “Cidades para as pessoas”. O município do Rio participa da Rede, por meio do Instituto Rio Patrimônio da Humanidade (IRPH).
Participam da Reverse Mission na cidade do Rio os seguintes representantes dos distritos: Norbert Höptner, de Baden-Wurttenberg (Alemanha); Roger Suarez, da Catalunha (Espanha); Pascal Cools e Carlo Vuijlsteke, de Flandres (Bélgica); Bert Doedens, de Noord-Brabant (Holanda); e Tuija Telen e Perttu Pesä, de Tampere (Finlândia).
O grupo visitará a Casa FIRJAN, FabLab do Senai, museus do Amanhã e MAR, Refettorio Gastromotiva, Galpão Malha, Centro Carioca de Desing e Fábrica Bering, entre outros locais que promovem iniciativas criativas no Rio. No dia 29 pela manhã, a missão participa da primeira edição do Ágora, evento de debates promovido pelo Sistema FIRJAN, com o tema “Construindo cidade para pessoas”, conteúdo que será debatido no Fórum Mundial da Criatividade.
A Rede de Distritos Criativos tem por objetivo reunir as 13 regiões mais criativas e inovadoras ao redor do mundo. O propósito da rede é usar o poder da criatividade, reunindo pessoas de todo o planeta e de várias áreas de interesse, identificar novas formas de combinar conhecimento, tecnologia e recursos, por meio de parcerias e trocas de experiências. Os membros dos Distritos criativos veem as indústrias criativas como um dos setores-chaves para o futuro.
Participam das diversas missões, delegações de empresários, membros de governos, instituições acadêmicas, pesquisadores e especialistas. Eles se reúnem para conhecer as melhores práticas, entender a realidade local e trocar informações com as diversas regiões que compõem a rede. Dessas missões, podem surgir intercâmbios, parcerias e negócios.
A Rede é formada por Tampere, Finlândia; Hong Kong e Shangai, China; Escócia; Rio de Janeiro; Oklahoma, Estados Unidos; Lombardia, Itália; Karnataka, Índia; Flandres, Bélgica; Dinamarca Central; Catalunha, Espanha; e Baden-Württemberg, Alemanha.
Empreendedores e universitários
apresentam projetos à Rede Criativa
Na tarde do dia 29, empreendedores e universitários participam do LivingLab 2030 – Cidades para pessoas, promoção da Federação em parceria com o IRPH e o Centro Mundial para o Desenvolvimento Sustentável do PNUD – Centro Rio+. As 12 iniciativas inovadoras, que pensem o desenvolvimento das cidades com foco na sustentabilidade, nas pessoas e no dia a dia dos cidadãos. As iniciativas devem estar em sinergia com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, a partir do acordo para a Agenda 2030. A ideia é promover parcerias e conexões com a Rede de Distritos Criativos.