FOTOGRAFIAS

AS FOTOS DOS EVENTOS PODERÃO SER APRECIADAS NO FACEBOOCK DA REVISTA.
FACEBOOK: CULTURAE.CIDADANIA.1

UMA REVISTA SEM FINS LUCRATIVOS

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Por uma Baía de Guanabara e de Sepetiba vivas

Segue o cronograma dos próximos fóruns itinerantes POR UMA BAÍA DE GUANABARA E DE SEPETIBA VIVAS. Contamos com sua presença e ajuda na divulgação.
No total, serão 10 (dez) encontros nos territórios das bacias hidrográficas e ilhas das duas (2) baías cariocas - Guanabara e Sepetiba - previamente à Barqueata, Bicicletada (no Píer Mauá ao lado do Museu do Amanhã) e o evento cultural Jogos do Sul (na Praça Tiradentes) que serão realizados no dia 5 de Agosto de 2017 onde estaremos mobilizando a sociedade civil, movimentos sociais, academia, pescadores artesanais, velejadores, escoteiros do mar para debater o que fazer diante da inexistência de um Legado Ambiental Olímpico após 1 ano das Olimpíadas do Rio de Janeiro.
No dia 5/8, teremos disponível uma Escuna com 130 lugares para as instituições convidadas e a imprensa, sendo necessário a PRÉVIA CONFIRMAÇÃO DA VAGA NA EMBARCAÇÃO pelo telefone/wathsapp: (21) 99734-8088 (wathsapp).
O Baía Viva, fundado na década de 1990, firmou parceria com a representação da ONU no Rio de Janeiro (Centro Rio + do PNUD - Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) que será parceira na assinatura e implementação da "Agenda-programa pela Saúde Ambiental das Baías de Guanabara e de Sepetiba Vivas e de seus Povos", que será lançada no dia 5 de agosto, data do 1o. aniversário das Olimpíadas Rio 2016, cujas propostas se integram com a "Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável" que propõem uma série de políticas públicas para viabilizar a implantação dos 17 Objetivos do Desenvolvimento sustentável (ODS), que é um compromisso global assinados pelos 193 países-membros das Nações Unidas, em setembro de 2015, em Nova York.
Segue a agenda dos fóruns do Baía Viva:
22/7 às 13h na Casa Amarela em Maricá
Tema: Saneamento Ambiental das lagoas de Maricá, Pesca e Ecoturismo
27/7 às 15h no Centro de Artes do Complexo da Maré
Tema: Saneamento Ambiental dos Complexos de Favelas da Maré e dos Rios do Canal do Cunha e Políticas públicas para a pesca artesanal
28/7 às 18h no Clube de Engenharia (Centro do Rio)
Tema: Inclusão da linha de Barcas para Duque de Caxias e Magé integrada ao Trem Caminho do Imperador para Petrópolis na nova licitação pública para operação do transporte aquaviário na Baía de Guanabara
29/7 às 9h na UNISUAM em Bangu (Zona Oeste do Rio de Janeiro)
Tema: Gestão democrática das Unidades de Conservação e Áreas Verdes e a transição agroecológica da agricultura urbana e familiar
31/7 às 18h na Ilha da Conceição (Niterói)
Tema: Políticas públicas de incentivo à Pesca, controle do Assoreamento e Saneamento Ambiental da Ilha da Conceição
2/8 às 19h no Clube Fleixeiras em Tubiacanga (Ilha do Governador)
Tema: Políticas públicas de incentivo à Pesca, controle do Assoreamento e implantação de Território Educativo e do Parque Ecológico de Tubiacanga - Revitalização do fundo da Baía de Guanabara
3/8 às 18h no Colégio Estadual Kennedy em Belford Roxo (Baixada Fluminense)
Tema: Consórcio Público de Saneamento Ambiental dos municípios da Baixada Fluminense: integração entre a CEDAE e Prefeitura e Participação Pública
Já foram realizados os seguintes fóruns:
1) Dia 7 de maio na Ilha de Paquetá I - Tema: As diretrizes da nova licitação para operação do transportes aquaviário na Baía de Guanabara e seus benefícios para a melhoria da mobilidade urbana
2) Dia 8 de julho em Manguinhos (Zona Norte do Rio ) - Tema: Saneamento Ambiental dos Rios da Bacia Hidrográfica do Canal do Cunha - Baía de Guanabara
3) Dia 16 de julho na Ilha de Paquetá II - Tema: Saneamento Ambiental e riscos ao Abastecimento Público na Ilha de Paquetá.
Grato,
Sérgio Ricardo
Movimento Baía Viva
Tel. (21) 99734-8088 (wathsapp)
Convite: Fórum Itinerante do Baía Viva sobre “Saneamento Ambiental das Lagoas de Maricá e da Baía de Guanabara, Pesca e Ecoturismo"
Dia: 22 de Julho, sábado, às 13 h na Casa Amarela - Rua Climaco Pereira, no. 312 – Centro, Maricá.
Pauta:
- Saneamento Ambiental das Lagoas de Maricá e o Plano Municipal de Saneamento Básico (PMBS)
- Preservação da APA da Restinga de Maricá
- Tombamento dos Beachroks de Jaconé
- Incentivo à Pesca e ao Ecoturismo
O fórum é organizado pelo Movimento Baía Viva, fundado na década de 1990, e entidades locais parceiras: APALMA, SOS Jaconé, Movimento Pró-Restinga, Associação de Pescadores da Comunidade de Zacarias e o STIPDAENIT, pesquisadores da UFRJ e UERJ e apoio do Instituto Goethe / GIZ Cooperação Alemanha.
O objetivo do fórum itinerante é mobilizar a sociedade para a construção de uma uma "Agenda-programa pela Saúde Ambiental das Baías de Guanabara e de Sepetiba Vivas e de seus Povos", que consiste em um conjunto de propostas setoriais de Políticas Públicas que abrangem diversos aspectos sociais, culturais, econômicos, ambientais e de conservação da biodiversidade.
A cidade de Maricá tem apresentado um forte crescimento urbano e populacional impulsionado, entre outros fatores, pela implantação do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (COMPERJ) em Itaboraí, entre outros megaempreendimentos industriais e urbanos, tais como: o porto naval de Jaconé, o emissário do COMPERJ, o empreendimento imobiliário espanhol (IBD), apesar da limitada infraestrutura de saneamento existente em seu território. Em função disso, as lagoas encontram-se em processo acelerado de degradação, o que tem prejudicado a pesca, o turismo e o lazer da população local, visitantes e turistas, sendo necessário novos infestimentos no setor saneamento.
É necessário que o Plano Municipal de Saneamento Básico (PMBS) seja implementado em parceria com a CEDAE e com participação pública para assegurar metas ambientais de curto, médio e longo prazos, conforme prevê a Lei Federal do Saneamento Básico (Lei 11.445/2007).
O fórum também debaterá estratégias para a preservação da APA da Restinga de Maricá, o Tombamento dos Beachrock de Jaconé e políticas públicas de incentivo à pesca artesanal, ao ecoturismo e a transição da agricultura familiar para uma produção agroecológica ou orgânica.
O evento pretende mobilizar a sociedade, academia e o poder público para alavancar investimentos financeiros para as políticas públicas de saneamento.
Serão convidados representantes de órgãos públicos, tais como a CEDAE, da Secretaria Estadual do Ambiente (SEA), Comitê da Bacia Hidrográfica da Baía de Guanabara, Sub-Comitê do Complexo Lagunar de Maricá Prefeitura local, além de pescadores, movimentos sociais e associações de moradores locais.