FOTOGRAFIAS

AS FOTOS DOS EVENTOS PODERÃO SER APRECIADAS NO FACEBOOCK DA REVISTA.
FACEBOOK: CULTURAE.CIDADANIA.1

UMA REVISTA SEM FINS LUCRATIVOS

quarta-feira, 20 de julho de 2016

1 de 1 Imprimir tudo Nova janela 1x0, de Pixinguinha, é destaque no documentário sobre as origens do futebol no Brasil

Miller & Fried: As Origens do País do Futebol relembra as histórias dos dois principais nomes do início do futebol em terras brasileiras: Charles Miller e Arthur Friedenreich.O filme estreia dia 28 de julho no Rio e em SP.

O filme conta com trilha sonora original dos irmãos Guilherme e Gustavo Garbato, que fizeram um intenso trabalho de pesquisa para o resultado final. "O documentário trata da chegada do futebol no Brasil e de sua consolidação como esporte nacional. Assim, enquanto o filme conta a história da chegada do esporte pelas mãos de Miller, compusemos músicas baseadas no que tocava na Europa no começo do século XX. Conforme o esporte vai ficando mais popular no país, vamos aos poucos introduzindo músicas mais características do Brasil, como chorinho e samba, culminando com uma versão de "1x0", de Pixinguinha, música composta em homenagem a um clássico Brasil x Uruguai, cujo único gol foi marcado pelo próprio Friedenreich, a favor do Brasil, é claro", explica Guilherme Garbato.

A música reforça a trajetória do futebol no país, chegando como algo importado e que se tornou tão brasileiro quanto o próprio choro ou o samba. Para as músicas compostas em piano, os irmãos Garbato contaram com a parceria do músico e compositor Rodrigo Scarcello. A abertura conta com um choro chamado "Miller & Fried", composto pelos Garbato especialmente para o longa. Para o encerramento, uma nova versão de "1x0", com arranjo e produção dos Garbato em parceria com Scarcello.

As histórias de Charles Milles e Arthur Friedenreich são reveladas pelos seus biógrafos John Mills e Luiz Carlos Duarte, respectivamente. Por meio dos depoimentos de ambos é que entendemos como o futebol chegou e caiu no gosto popular. E percebemos como a primeira conquista do futebol nacional consolidou o esporte como parte de nossa cultura e verdadeiro motivo de orgulho nacional. O recorte temporal do filme é entre os anos de 1870 até 1919, ano da conquista do Campeonato Sul-americano de Futebol.

O filme é entrecortado por imagens raras de arquivo e dos primeiros times do Brasil, como o Germânia (atual Esporte Clube Pinheiros), Paulistano e SPAC. Na pesquisa também foram encontrados filmes raros dos primórdios do futebol, como imagens da primeira excursão de um time brasileiro pela Europa, o Paulistano, time em que Friedenreich jogou durante quase uma década e que goleou a seleção da França por 7x2 em plena Paris.

Em momentos-chave da narrativa, foram produzidas encenações, como a do primeiro jogo oficial realizado e descrito anos mais tarde por Charles Miller e também do gol de Friedenreich na final do Sul-americano de 1919.

O documentário ainda conta a participação de Carlos Miller Neto, neto de Charles Miller, e dos jornalistas Celso Unzelte, Paulo Vinícius Coelho e Marcelo Duarte trazendo dados e curiosidades sobre esse o futebol no Brasil no período.

Miler & Fried é uma coprodução entre Olé Produções, Globo Filmes e Globonews e foi selecionado para o 7º Cinefoot – Festival de Cinema de Futebol.

A estreia no circuito comercial de cinemas será no dia 28/07, no Caixa Belas Artes em São Paulo e no Cine Odeon no Rio de Janeiro.

Sinopse:
No final do século XIX o Brasil estava em ebulição. O fim da escravidão, a chegada de imigrantes e a urbanização movimentavam o país. Neste cenário, o futebol chega da Inglaterra com o jovem Charles Miller e sofre uma revolução nos pés mágicos de Arthur Friedenreich.

Trailer oficial:

Teasers:
Charles Miller - https://vimeo.com/169310291
Futebol de Várzea: https://vimeo.com/169773508


Ficha técnica:
Direção: Luiz Ferraz
Produção executiva: Gal Buitonis
Produção: Olé Produções
Roteiro: Guilherme Aguilar
Coordenação de pesquisa: Camila Camargo
Pesquisa: Luiz Gustavo Soares e Eduardo Biaia
Montagem: Jaime Queiroz
Direção de Fotografia: Alexandre Samori
Som Direto: Jorge Rezende
Direção de Arte: Ricardo Fernandes
Colorista: Rogério Moraes
Pós-Produção: Quanta Post
Direção Musical: Gustavo Garbato e Guilherme Garbato
Trilhas Sonoras Originais: Gustavo Garbato, Guilherme Garbato e Rodrigo Scarcello.
Edição e Mixagem de Som: Casa da Sogra Soluções Sonoras