FOTOGRAFIAS

AS FOTOS DOS EVENTOS PODERÃO SER APRECIADAS NO FACEBOOCK DA REVISTA.
FACEBOOK: CULTURAE.CIDADANIA.1

UMA REVISTA SEM FINS LUCRATIVOS

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Mercado de turismo religioso está subdimensionado, aponta especialista


O número de brasileiros que praticam turismo religioso é muito superior aos 17,7 milhões de turistas apontados pelas estatísticas oficiais. A afirmaçãoé do jornalista de turismo Amadeu Castanho, especializado em turismo religioso, que será um dos participantes da mesa redonda “A Fé que Impulsiona o Turismo”, que será realizada na próxima quarta-feira, dia 28, na Vila do Saber do Congresso ABAV de Turismo da 44ª ABAV - Expo Internacional de Turismo. 
Os agentes de viagem precisam conhecer melhor o imenso potencial que o turismo religioso oferece e se preparar para explorá-lo”, afirma o profissional, que durante a sua participação na mesa redonda estará apresentando dados inéditos a respeito do dimensionamento desse segmento.
De acordo com os resultados de um estudo feito pela publicação especializada Viagens de Fé a respeito do tamanho do mercado de turismo religioso, os números oficiais sobre o segmento estão subdimensionados e o número real pode ser pelo menos o dobro do conhecido até agora.
Segundo Amadeu Castanho, existe um grande número de oportunidades a serem aproveitadas por agentes de todo o País. “Só Aparecida recebeu mais de 12,1 milhões de visitantes no ano passado, uma média de cerca de um milhão de pessoas para cada mês do ano. Pouca gente sabe que esse volume garante à cidade o posto de terceiro destino de turismo religioso católico mais visitado no mundo”, esclare
No entanto, apenas um percentual irrisório desses passageiros chegou a esses destino com a assistência de um agente de viagens”, continua o jornalista, que é o Editor da Viagens de Fé. Segundo ele, muitos operadores e agentes que poderiam explorar o imenso potencial desse segmento de mercado, não atuam nele por falta de conhecimento do seu panorama atual.
O mercado evoluiu muito. A hotelaria se modernizou e nos principais destinos já começa a atuar reconhecendo o importante papel das agências nas suas vendas. Os turistas também estão muito mais exigentes e passam a exigir no turismo religioso a mesma qualidade à qual se acostumaram nas suas viagens de lazer. A soma desses e outros fatores resulta numa excelente oportunidade para as operadoras e agências formalizadas, acostumadas a atender seus passageiros respeitando as regras do jogo”, complementa.
Amadeu aponta que quem pratica turismo religiosao se ressente da falta de uma oferta mais ampla e variada: “Hoje ainda são poucas as operadoras que oferecem pacotes de turismo religioso, principalmente para destinos nacionais como Aparecida, Trindade e Belém, onde todo ano o belíssimo Círio de Nazaré atrai mais de dois milhões de pessoas. Mesmo entre as que oferecem pacotes para destinos no exterior ainda são poucas as que oferecem saídas garantidas”. 
De acordo com o jornalista especializado, o papel dos agentes é fundamental para o crescimento do turismo religioso no Brasil. “A capilarização oferecida pelas agências de viagem permite que consumidores de todo o País possam comprar um pacote de turismo religioso. Isso possibilita a oferta de uma maior variedade de produtos, viabiliza montagem de grupos com saída garantida e tende a ajudar a diminuir os valores praticados, ajudando a aumentar ainda mais o número de passageiros que optam por esse tipo de viagem”, afirma. 
A mesa redonda “A Fé que Impulsiona o Turismo” será realizada dia 28, quarta-feira, às 16h30 na Vila do Saber do Congresso ABAV de Turismo da 44ª ABAV - Expo Internacional de Turismo & 46º Encontro Comercial Braztoa, que será realizada de 28 a 30 de setembro no Expo Center Norte, em São Paulo.